Fatores de risco para ser feliz - A Mente é Maravilhosa

Fatores de risco para ser feliz

outubro 7, 2017 em Psicologia 0 Compartilhados
Fatores de risco para ser feliz

Em vez de mantermos o foco nos fatores de risco de diversas doenças, que tal mergulharmos nos fatores de risco para ser feliz?

Você já tentou contar em um dia qualquer quantas notícias positivas aparecem na televisão? Você já parou para escutar realmente a primeira notícia em um programa de rádio? Você já pensou sobre o número de acontecimentos positivos ao nosso redor que não viram notícia? O mundo cresce, não morre apenas.

Passamos o dia rodeado por notícias negativas, os telejornais estão repletos de mortes, assassinatos, acidentes, traições. Enquanto isso nos esquecemos de que o mundo cresce. Progredimos com a ciência e a tecnologia a passos gigantescos e no caminho vamos nos esquecendo de cultivar aquilo que é mais importante: as pessoas.

As árvores continuam crescendo, todos os dias há milhares de crianças que nascem, pessoas que ajudam as outras, almas que inventam para deixar nossa vida mais fácil. No entanto, também haverá uma árvore caída que vai fazer mais barulho do que tudo isso.

Eu continuo acreditando que boas pessoas existem, continuo acreditando nas pessoas solidárias, nas pessoas que dão sem esperar nada em troca, nas pessoas que ensinam, que crescem e que querem um mundo melhor. Eu acredito nas pessoas que se esforçam e seguem em frente. Mesmo que, infelizmente, não sejam elas que mais espaço ocupam nos meios de comunicação.

Já chega de fatores de risco para contrair doenças, fatores de risco para não progredir ou perigos para a saúde. Onde estão os fatores de risco para ser feliz? Pois aqui eu farei uma lista dos meus fatores de risco para continuar crescendo, riscos que se cometermos entraremos no perigoso mundo do prazer.

Fatores de risco para ser feliz

Fatores de risco para ser feliz

Cuidado ao ser grato com as pessoas, ao agradecer pelo que você tem e ao se sentir abençoado por estar rodeado de tantas pessoas que te querem bem. Cuidado ao responder “obrigado”, você corre o risco de ser respondido com um sorriso, com um gesto amável das outras pessoas que podem fazer você se sentir melhor.

Outro fator de risco que podemos incluir na lista é parar, escutar, ver e aproveitar os sentidos em cada momento, ser consciente do agora para guardá-lo na mente e aproveitar. Pode ser que nos impulsione a viver a realidade que está na nossa frente e não as outras realidades que antecipamos. Além disso, temos uma chance de ficar em harmonia com nosso eu interior e nos sentirmos em contato com ele.

Corremos o risco de cair no precipício da felicidade se desejamos crescer, se nos esforçamos para conseguir aquilo que nos estimula e nos dá satisfação. Se continuamos trabalhando para sermos melhores e progredir, se continuamos sorrindo apesar do sono é porque tentamos criar em todos dias um conjunto de momentos que valham a pena… e, sobretudo, o riso.

Tenha cuidado ao ajudar os outros, tenha cuidado ao ver o lado positivo de tudo, ao não parar de buscar novos caminhos ou soluções alternativas. Cuidado ao dar amor (não exagere), ao organizar seus planos para ter tempo para o trabalho, para o ócio e também para você mesmo. Cuidado ao sorrir porque sua própria companhia pode chegar a ser um fator de risco por si mesma.

Mãos segurando pés de bebê

Plantar a semente e ver como cresce

Vamos continuar cultivando para que a terra não morra e continuaremos ouvindo e chorando as perdas. Mas isso não vai impedir que continuemos a plantar sementes para que as árvores continuem crescendo. Sempre que alguém morre, em outra parte do mundo há uma vida, uma vida que merece tanto barulho quanto aquela outra pessoa que se foi merece lágrimas.

Porque apesar de ouvirmos mais as árvores que caem, sabemos que está nas nossas mãos fazer com que outras pessoas cresçam e floresçam. Mesmo que estejamos rodeados por notícias negativas, vamos continuar buscando o positivo e a vida em tudo que não está morto porque estão aí, do nosso lado, e se nos esforçarmos para ver e encontrar, vai se abrir diante dos nossos olhos “o perigoso mundo da vida”.

Se olharmos bem a bula da vitalidade veremos os fatores de risco que comentamos, e se nos atrevermos a tomar a medicação correremos o grave risco de nos contagiarmos e contagiar todas as outras pessoas. Você se atreve a colecionar fatores de risco para ser feliz?

Recomendados para você