Rendimento esportivo: quais fatores psicológicos ajudam a melhorá-lo?

Quais fatores psicológicos melhoram o rendimento esportivo?

Janeiro 10, 2018 em Psicologia 0 Compartilhados
Quais fatores psicológicos melhoram o rendimento esportivo?

Os atletas de alto rendimento esportivo garantem que 90% do seu sucesso se deve à sua capacidade e treinamento mental. No esporte profissional de alto nível, não há grandes diferenças entre alguns atletas e outros em termos de potencial, treinamento ou habilidade física. Portanto, no esporte os fatores psicológicos são diferenciais e determinantes para alcançar o sucesso.

Ao longo dos últimos anos, aumentou o interesse em conhecer os fatores psicológicos no esporte. Por isso, os profissionais relacionados à psicologia e ao esporte formularam a seguinte pergunta: quais são as variáveis ​​psicológicas que determinam o desempenho esportivo?

O que está claro é que, os fatores mentais afetam o rendimento esportivo, não apenas em atletas de alto nível, mas em qualquer pessoa que pratique algum esporte. Atualmente, há evidências que apoiam essa hipótese: nos esportes, seja de elite ou atividades de lazer, pode ser útil desenvolver algumas ferramentas psicológicas que aumentem a capacidade e o rendimento. Dar aos atletas respaldo psicológico é tão importante quanto lhes fornecer uma alimentação balanceada.

“As batalhas da vida nem sempre são vencidas pelos mais fortes ou os mais rápidos. Mais cedo ou mais tarde, vencerá aquela pessoa que acredita que pode ganhar”.
– Arnold Palmer –

Atletismo

Quais fatores psicológicos melhoram o rendimento esportivo?

Todos nós sabemos que praticar esportes regularmente beneficia diretamente a nossa saúde. Também já foi comprovado que o exercício físico tem uma influência positiva na nossa saúde mental. Praticar esportes traz muitos benefícios para a nossa mente, incluindo uma maior atenção, maior capacidade de trabalhar em equipe e um aumento da nossa autoconfiança.

Por outro lado, os fatores psicológicos que mais influenciam o desempenho esportivo são: a autoconfiança, a motivação, o controle emocional e concentração.

  • Motivação: é muito importante em qualquer tarefa na qual queremos otimizar o desempenho, especialmente no esporte. Os atletas estão continuamente expostos a altos e baixos, sucessos e derrotas. Em muitos casos, conseguem se recuperar depois de um mal passe, de um lançamento desastroso ou de uma derrota através de uma motivação interna, pelo amor ao esporte.
  • Concentração: por outro lado, os atletas precisam de uma grande capacidade de concentração. Todas as ações, mesmo as mais simples ou as mais intuitiva, exigem concentração. Qualquer movimento mal executado pode causar uma falha, uma queda ou uma lesão que acaba com meses de preparação. Portanto, um atleta não pode estar distraído.
  • Controle emocional: desenvolver exercícios de treinamento mental que ajudem a controlar as emoções ou as dúvidas pode fazer a diferença entre o sucesso ou o fracasso de um esportista. Muitas vezes o desempenho de um atleta é afetado pelo baixo controle emocional e porque ele deixou as emoções afetarem a sua concentração.
  • Autoconfiança: a confiança nas próprias habilidades pessoais para realizar uma ação é uma condição essencial para alcançar a vitória

“Você pode motivar pelo medo, você pode motivar pela recompensa. Mas esses dois métodos são apenas temporários. A única coisa duradoura é a automotivação”.
– Homer Rice –

Técnicas mentais para controlar os fatores psicológicos no esporte

A prática do esporte profissional requer um alto grau de envolvimento emocional. Isso ocorre porque as características psicológicas da atividade do atleta são determinadas pelas ações do jogo, pelos objetivos competitivos e pelas características do atleta.

Primeiro, precisamos identificar e analisar os pontos fracos e fortes dos atletas, a fim de aplicar técnicas personalizadas para otimizar o seu rendimento esportivo e a sua confiança. Caso contrário, a intervenção pode se voltar contra o próprio atleta.

As técnicas mais usadas para melhorar o desempenho esportivo são:

  • O controle da atenção: refere-se à atenção interna e externa. A atenção interna é quando um atleta se concentra nos aspectos que ocorrem em seu próprio corpo (pensamentos, diálogo interno, sensações ou movimentos). A atenção externa acontece quando um atleta se concentra em questões não relacionadas a ele.
  • Estabelecer objetivos: ajudam os atletas a terem uma visão global do trabalho que devem realizar e das metas que devem alcançar para atingirem o seu objetivo final.
  • Autoinstruções: são mensagens ou ordens verbais internas que o indivíduo dá a si próprio. Essas verbalizações são coerentes com a tarefa que ele está executando. Ajuda na motivação e concentração. É preciso utilizar mensagens racionais, positivas, lógicas e realistas.
  • Relaxamento: qualquer técnica ou qualquer método, procedimento ou atividade que ajude a pessoa a reduzir a sua tensão física e/ou mental. Isto geralmente permite que o indivíduo alcance um nível maior de calma, reduzindo os seus níveis de estresse e ansiedade.
  • Representação mental: as representações mentais são formas simbólicas de reprodução da realidade. Para dar sentido ao que nos rodeia, as representações são organizadas em estruturas e são construídas a partir de um contexto social específico de um determinado grupo.

Finalmente, precisamos destacar que o esporte, especialmente o de alto nível, tem muito a ver com sofrimento e dor. Não só com a dor que o próprio treinamento produz, mas também com a dor que deriva dele indiretamente. Se você já teve a oportunidade de estar presente em uma sessão de fisioterapia de um atleta profissional, percebeu todo esse sofrimento refletido no seu rosto.

Dessa forma, o esporte é uma escola magnífica para a nossa capacidade de resiliência pessoal, e muitas das técnicas psicológicas que foram implementadas nesse setor podem ser utilizadas em outros contextos de alta competitividade e exigência. A psicologia do esporte é uma nova ciência aplicada que tem prestado importantes contribuições para a otimização do rendimento esportivo de atletas e equipes.

“Eu odiava cada minuto de treinamento, mas dizia: ‘Não vou desistir. Eu sofrerei agora, mas viverei o resto da minha vida como um campeão’.”
– Muhammad Ali, campeão mundial de boxe –

Recomendados para você