A psicologia esportiva pode ser útil para quem não pratica esportes

Por que a psicologia esportiva pode ser útil para pessoas que não praticam esportes?

agosto 26, 2017 em Psicologia 729 Compartilhados
Por que a psicologia esportiva pode ser útil para pessoas que não praticam esportes?

O exercício físico requer tanto força física quanto força mental. Melhora o desenvolvimento das crianças e, nos adultos, permite manter um melhor estado geral do corpo e do cérebro. No entanto, em muitas situações não encontramos a motivação para começar. É aí que entra em jogo a psicologia esportiva.

Não é preciso ser um medalhista olímpico, como Michael Phelps, para saber que “você não pode colocar limites em nada. Quanto mais você sonha, mais longe chega”. Seja para se sentir bem consigo mesmo, por gosto ou por pura necessidade, o esporte é fundamental nas nossas vidas desde que nascemos até o momento em que abandonamos esse mundo.

“Se você precisa pular, pule.”
-Fablehaven. Vol 3-

Por que colocar em prática a psicologia esportiva?

Embora a psicologia esportiva tenha mais sentido dentro do mundo profissional, conhecer alguns motivos pelos quais aplicar suas ferramentas fora desse âmbito pode nos ajudar a enxergá-las de outra maneira. Se fizermos isso, poderemos entender como essas ferramentas também podem ter um grande valor para nós, que não vivemos do esporte.

Mas antes, e em relação à psicologia esportiva, é importante distinguir a motivação intrínseca e a extrínseca. Será muito importante conhecer ambos os aspectos para que o trabalho aplicado seja efetivo.

Motivação intrínseca

Segundo os autores Sánchez-Oliva, Leo Marcos, Miguel, Amado Alonso e Calvo, em “Relação do clima motivacional pelo treinador com a motivação autodeterminada e a implicação rumo à prática esportiva” (2010, Universidade de Extremadura), podemos nos referir à motivação intrínseca como o envolvimento da própria iniciativa do indivíduo em uma atividade. Ou seja, ele o faz por pura satisfação em participar da atividade.

Psicologia esportiva

Também nesse sentido, Sans e Frattarola em “Treinamento no futebol de base” (2000, Paidotribo) consideram que a motivação intrínseca ou interna é útil para que o indivíduo desenvolva a capacidade de realização. Ao nascer dele, satisfaz sua necessidade na busca de um objetivo.

Como é natural, saber quando e como promover esse tipo de motivação direcionada a uma ou várias pessoas requer um certo conhecimento. O que move o grupo? Quais interesses possuem? Assim poderemos adaptar as tarefas às suas necessidades específicas.

Motivação extrínseca

Retomamos agora as teses de Sánchez-Oliva, Leo Marcos, Miguel, Amado Alonso e Calvo, em “Relação do clima motivacional pelo treinador com a motivação autodeterminada e a implicação rumo à prática esportiva” (2010, Universidade de Extremadura) para descrever a motivação extrínseca.

Neste caso, nos referimos à motivação que se produz sempre devido a um benefício ao crescimento pessoal. No entanto, o interesse pela realização da atividade parte e se mantém pela obtenção de recompensas externas, como pode ser evitar um sentimento de culpa.

Dessa forma, determinadas pessoas podem influenciar outras a praticar esportes. Tanto entre jogadores e participantes, como por parte de um treinador, o rendimento, as atitudes e a motivação podem ser variadas, sendo especialmente importante na melhoria das habilidades esportivas. Assim considera Cruz Feliu (1994, “Consultoria psicológica a treinadores: experiência em basquete para iniciantes”, Revista Apunts 35).

Dessa forma, consideramos essa motivação como externa, já que vem do exterior e é proporcionada por agentes alheios à pessoa, mas que pertencem ao seu meio. Como dissemos, colegas, familiares, amigos, treinadores, etc.

10 motivos para praticar a psicologia esportiva

O psicólogo e treinador pessoal Jonathan García-Allen considera fundamentais esses 10 motivos pelos quais aplicar a psicologia esportiva. Vamos conhecer e descobrir os benefícios obtidos em cada um deles.

Atingir um estado mental ideal

Praticar a psicologia esportiva permite ao indivíduo alcançar seu estado mental ideal. Além do bom estado físico necessário, a preparação mental também é essencial, especialmente no plano competitivo. É o que se conhece nesse âmbito do conhecimento como Nível Ótimo de Funcionamento.

Por que a psicologia esportiva pode ser útil para pessoas que não praticam esportes?

Reforço

Utilizar o reforço também é considerado fundamental. Dessa forma, é possível melhorar a autoestima dos participantes. Além disso, considera-se um princípio básico do aprendizado de técnicas, táticas e habilidades psicológicas.

Objetivos

As técnicas psicológicas adaptadas ao esporte são ideais para alcançar os objetivos. Com o planejamento adequado e as metas realistas, é muito mais simples seguir os passos para sua execução. Além disso, aumenta a autoconfiança e reforça a autoestima.

Coesão de grupo

Essa vantagem é obtida em times ou esportes em grupos. Pode favorecer o trabalho em conjunto, já que se estão unidos, o benefício é muito maior. Serve para melhorar e otimizar o funcionamento esportivo, reduzindo os problemas internos.

Autoinstruções

Aumentar a motivação e as habilidades é possível graças às autoinstruções. Segundo García-Allen, dessa forma se eliminam os hábitos negativos. Também são ideais para desenvolver a atenção, focar no objetivo e aumentar o rendimento suportando melhor o cansaço próprio da prática esportiva.

Treinamento imaginativo

Outro motivo pelo qual implementar a psicologia esportiva aparece ao instaurar o treinamento imaginativo. Neste caso, reduz a ansiedade e são adquiridas habilidades novas devido à prática mental.

Controle do estresse

Continuamos vendo aspectos positivos da psicologia adaptada ao esporte. É um grande controlador do estresse. Apesar da competição envolver situações estressantes, em geral o estilo de vida associado ao exercício físico é muito mais saudável. Permite conciliar as obrigações rotineiras com maior rendimento, redução da pressão e melhor reação em cenários complexos, conquista de objetivos e superação de metas em todos os aspectos vitais.

Melhora a atenção

A psicologia do esporte é uma grande aliada da atenção. São utilizadas técnicas para melhorar o rendimento. Para isso é preciso controle emocional, melhoria da concentração e um aprendizado excelente de habilidades. Somente assim é possível superar os momentos mais complexos na prática esportiva.

Emoções mais produtivas

O esporte também é um facilitador de emoções produtivas. Isso se deve ao fato de que o estado mental do indivíduo realmente determina o seu rendimento competitivo. Por isso, é importante gerar emoções produtivas e capazes de proporcionar o estado ideal de uma pessoa. Dessa forma, é necessário evitar a ira, a decepção ou o medo e deixar que o positivismo entre na mente do indivíduo durante o exercício físico.

Psicologia esportiva

Apoio na recuperação

A psicologia esportiva é ideal como apoio na recuperação de lesões dos esportistas. Aceitar a lesão e não perder a calma durante os momentos ruins e de recuperação é muito importante. É nesse momento que os profissionais devem realizar um excelente trabalho motivacional para que a reabilitação seja adequada, tanto a nível psicológico quanto físico.

“Sou um pensador muito positivo e acredito que é isso que me ajudou nos momentos mais difíceis.”
-Roger Federer-

O trabalho da psicologia esportiva

Observamos que a psicologia esportiva tem um difícil trabalho. No entanto, sua contribuição é básica para o rendimento ideal tanto a nível profissional quanto para amantes do esporte. Uma preparação física adequada é necessária para alcanças as metas propostas.

Por isso, a capacidade física de um esportista é muito importante. Entretanto, se não for combinada com um treinamento emocional, técnico, estratégico e psicológico, haverá um caminho muito longo pela frente.

A capacidade mental focada na direção correta é uma parte muito importante na realização dos objetivos em qualquer esporte. Por isso, a psicologia esportiva tem um grande trabalho nos vários compartimentos mentais.

“Se você não tiver confiança, sempre vai encontrar uma forma de não ganhar.”
-Carl Lewis–

Vale concluir que graças à psicologia esportiva o indivíduo se torna muito mais eficiente, competente e efetivo. Durante a prática, ele vai tomar decisões melhores, será capaz de lidar melhor com suas emoções e vai superar qualquer momento crítico com grande eficiência.

Recomendados para você