6 frases do livro 'O Cavaleiro da Armadura Enferrujada' para refletir

6 frases do livro ‘O Cavaleiro da Armadura Enferrujada’ para refletir

junho 13, 2018 em Psicologia 0 Compartilhados
O Cavaleiro da Armadura Enferrujada

As frases do livro ‘O Cavaleiro da Armadura Enferrujada’ nos oferecem grandes lições de autoconhecimento. Nesta aventura narrativa somos testemunhas da alquimia interior pela qual todos, de algum modo, deveriam passar alguma vez. Poucas obras são tão simples e ao mesmo tempo evocativas em relação à transformação humana e à intenção de aprender a ser melhor.

Algo que sem dúvida é curioso, e ao mesmo tempo fascinante sobre esta obra, é o seu autor. Robert Fischer foi um dos melhores escritores de comédia do mundo do cinema, teatro e televisão. Trabalhou para Groucho Marx, Lucille Ball e Bob Hope. Este autor teve uma carreira excepcional no mundo da escrita, bem como uma arte maravilhosa para nos trazer uma visão mais otimista e construtiva da vida.

Sua capacidade de fazer o leitor rir ia acompanhada da reflexão capaz de nos fazer ver nossas próprias limitações e potencialidades. Sua extensa experiência como humorista e dramaturgo o dotou de uma capacidade inata para despertar consciências e para fazer de suas obras de autoajuda um caminho acessível, original e evocativo para facilitar nosso desenvolvimento pessoal.

Frases do livro ‘O Cavaleiro da Armadura Enferrujada’

A história central desta obra nos leva a um cavaleiro muito singular. Estamos diante de um homem admirável: corajoso, que faz (aparentemente) ações nobres e é generoso… No entanto, logo nos damos conta de uma coisa. Ele vive tão encantado pelo brilho de sua própria armadura que não sabe apreciar o que tem.

Sua cegueira chega ao ponto de negligenciar o que o cerca. Incapaz de valorizar outra coisa senão suas próprias virtudes, um dia percebe algo bem singular: sua armadura deixa de brilhar; está enferrujando. Cativo de si mesmo, se lança em uma jornada de iniciação espiritual e transformação onde se liberta de diversas barreiras. É então que, através de personagens originais e experiências, este livro nos deixa grandes ensinamentos.

As frases de ‘O Cavaleiro da Armadura Enferrujada’ são, sem dúvida, exemplos do autoconhecimento, do despertar que todos devemos promover.

1. O que há sob nossas armaduras

“Colocamos barreiras para nos proteger de quem acreditamos ser. Então, um dia, estamos presos atrás das barreiras e não podemos mais sair”.
Compartilhar

O cavaleiro tinha plena convicção de que era bom e generoso. No entanto, suas ações não evidenciavam tais nobrezas, tais qualidades. Sob sua armadura brilhante havia alguém que precisava ser polido para compensar suas grandes carências.

Este personagem foi capaz de travar ferozes batalhas. No entanto, em nenhum momento ele se deu conta do inimigo que tinha em seu interior, do dragão enfurecido que havia prendido o seu verdadeiro “eu”.

O Cavaleiro da Armadura Enferrujada

2. O alívio emocional

“Apenas as lágrimas de sentimentos verdadeiros irão libertá-lo da sua armadura”.
Compartilhar

O reconhecimento das próprias necessidades e o contato com as emoções presas em nosso interior são o primeiro passo para nos livrarmos do peso de nossas armaduras. Para remover a ferrugem e brilhar novamente, nada melhor que oxigenar espaços, desprender tensões, chorar…

3. Tomar consciência do que é importante

“Aos seres humanos foram dados dois pés para que não tivessem que permanecer no mesmo lugar, mas se permanecessem quietos com mais frequência para poderem aceitar e apreciar, em vez de irem de um lado para o outro tentando se apoderar de tudo, entenderiam verdadeiramente o que é a ambição do coração”.
Compartilhar

Esta é uma das frases do livro ‘O Cavaleiro da Armadura Enferrujada’ que mais deve nos convidar à reflexão. Nosso cavaleiro atravessa territórios, países e reinos para fazer o bem. Salva, defende, protege e luta contra (o que ele considera) errado. No entanto, esse personagem passou a alimentar um amor maior por sua própria armadura do que por sua família.

Sua esposa Julieta e seu filho quase não ocupam espaço em sua memória. Negligenciou o que é verdadeiramente importante. Portanto, não nos esqueçamos de que todos somos livres para nos mover, para crescer e avançar, mas por sua vez, é necessário estarmos conscientes de nossas raízes: do que é importante.

4. O aqui e agora

“Nunca havia apreciado o que acontecia no momento. Durante a maior parte de sua vida, não havia escutado realmente a ninguém nem a nada. O som do vento, da chuva, o som da água que corre pelos riachos, haviam sempre estado ali, mas na realidade nunca os havia ouvido…”
Compartilhar

Apreciar o momento presente, ser receptivo ao que nos rodeia, é um modo de tomar consciência do que tem real valor. Colocar o olhar no próprio ego, no que fizemos ontem ou faremos amanhã, enferruja ainda mais a nossa armadura. A verdadeira luz se encontra no momento presente, onde estão nossas oportunidades, onde nossa felicidade pode acontecer.

Cavaleiro combatendo dragão

5. O amor por si mesmo

“O cavaleiro chorou mais quando compreendeu que, se não se amasse, não poderia realmente amar os outros. A necessidade que tinha deles era um obstáculo. Nisso apareceu o mago e lhe disse: somente poderá amar os outros à medida que ama a si mesmo”.
Compartilhar

Há um momento no livro em que o cavaleiro não resiste mais. Avançou tanto na floresta de seu inconsciente que só pensa em fugir, em voltar para a sua família. No entanto, mais tarde ele percebe algo: ainda não pode voltar porque não sabe cuidar de si mesmo. Alguém que não sabe cuidar de si mesmo e que não se ama dificilmente poderá amar os outros como merecem.

Esse é, portanto, nosso primeiro passo em toda transformação pessoal: cultivar um amor próprio saudável, aprender a valorizar a nós mesmos, a curar a nós mesmos, a cuidar de nós mesmos.

6. O silêncio como canal de escuta

“Permanecer em silêncio é mais do que não falar”.
Compartilhar

Esta é outra das frases do livro ‘O Cavaleiro da Armadura Enferrujada’. Na obra, o próprio cavaleiro deve enfrentar o dragão de seus pensamentos em meio à solidão e ao mais rigoroso silêncio. Tal situação não é confortável, porque há muitos ruídos mentais e, além disso, há suas armaduras inconscientes, que o impedem de acessar seu autêntico ser para derrotar o falso eu.

Quebrá-las para esclarecer suas necessidades e abraçar seu ser autêntico é algo que conseguirá neste cenário de silêncio. Onde não há opção a não ser escutar.

O Cavaleiro da Armadura Enferrujada

Para concluir, há um fato que vale a pena comentar sobre Robert Fischer, o autor do livro. Em mais de uma ocasião, explicou que a ideia deste livro surgiu a partir de várias experiências de quase morte. A vida o levou a esse limite em diferentes ocasiões, e em todas elas sua própria voz lhe dizia: “Você não deve morrer. Você ainda não cumpriu o que veio fazer”.

Este livro era sua missão, e essa experiência com ele transformou sua vida. Foram 6 anos e meio dedicados a esta obra, e essas frases do livro ‘O Cavaleiro da Armadura Enferrujada’ nos lembram que também temos a missão de encontrar o nosso propósito, mas primeiro temos que nos libertar de nossas armaduras.

Recomendados para você