Os ganhos secundários da ansiedade

12 Abril, 2020
Muitas vezes é difícil compreender que podemos obter benefícios a partir de um estado negativo. Os ganhos secundários da ansiedade são um claro exemplo disso. Estar ansioso e permanecer assim pode se tornar algo do qual tiramos vantagem.
 

São chamados de ganhos secundários da ansiedade os benefícios que esse estado gera. Como é que a ansiedade gera benefícios? Por mais estranho que pareça, é verdade. Se abrimos espaço em nosso interior para uma situação desagradável e a mantemos, é porque ela nos traz algo. De forma insana, mas nos traz. Se isso não fosse verdade, seria mais fácil tentar encontrar uma maneira de se livrar desse tormento.

O fato de que existam ganhos secundários na ansiedade não quer dizer que esses ganhos sejam positivos se fizermos um balanço de todas as consequências. Significa simplesmente que às vezes as pessoas escolhem caminhos poucos saudáveis para se adaptar à realidade. De forma geral, não somos sempre conscientes disso. Ainda assim, conseguimos nos acomodar e, de um modo ou de outro, tirar proveito dessa situação.

Talvez isso possa ser melhor entendido com um exemplo. Suponhamos que uma pessoa fique sem casa. Então, ela decide fazer uma tenda improvisada em um descampado solitário. Se ela continuar lá, é possível que busque uma forma de incorporar alguns confortos ao seu lugar de moradia.

 

Talvez consiga alguns papelões para se proteger melhor do frio, e inclusive pode começar a mobiliar o lugar. Além disso, nesse novo lugar que ocupa, ela não tem que pagar impostos ou aluguel. O problema básico de ter uma moradia real não foi resolvido, mas ainda assim, a pessoa tira proveito da situação como pode. É a mesma coisa que acontece com os ganhos secundários da ansiedade.

“Somos o que fazemos de forma repetida. Por isso, a excelência não é um ato, mas um hábito”.
-Aristóteles-

Os principais ganhos secundários da ansiedade

É claro que a ansiedade é um estado que gera sofrimento. O razoável, então, seria buscar e encontrar uma forma para superá-la. No entanto, o ser humano não é só razão. Há uma série de fatores inconscientes e irracionais que nos levam a insistir até quando sentimos uma dor emocional.

A pessoa não busca experimentar um estado de ansiedade constante, mas uma vez que ela está instalada, começam a acontecer coisas que não estavam previstas.

 
Mulher preocupada e ansiosa

Por exemplo, é bastante comum que a pessoa ansiosa receba uma atenção especial por parte daqueles que a rodeiam. Podem considerá-la nervosa ou sensível demais, ou algo do tipo. Por isso, sem querer, a pessoa obtém o benefício de ganhar mais atenção, e talvez consideração, por parte dos demais. Isso, sem se dar conta, reforça o estado negativo no qual ela se encontra. Assim operam os ganhos secundários da ansiedade.

Uma maior atenção dos demais não é o único ganho obtido. A ansiedade também pode se tornar um pretexto para não enfrentar o mundo e formar uma bolha de proteção. Também para explicar uma multiplicidade de comportamentos de negligência, abandono ou preguiça. Além disso, também pode justificar grosserias, falta de responsabilidade e infantilidade. “É que eu sou muito ansioso e por isso não consigo…”.

 

Evitar o medo e alcançar o que se deseja

É possível que a ansiedade se transforme em um modo de conseguir exatamente o que se quer. Esse estado serve de escudo para decidir não enfrentar medos reais, com os quais todos os seres humanos precisam lidar uma vez ou outra. Medos como estar sozinho, enfrentar a rejeição, dizer não, buscar e encontrar trabalho para nos sustentarmos sozinhos, etc. Todos nós sentimos ansiedade ao enfrentar esses tipos de situações. Mesmo assim, é necessário buscar um modo de vencê-la.

Esses exemplos não são os únicos modos por meio dos quais os ganhos secundários da ansiedade se fazem presentes. Como falamos antes, a atenção dos demais, a possibilidade de ficar em uma zona de conforto que ninguém questiona, a opção de justificar todos os nossos fracassos, etc, constituem uma grande justificativa para não assumir determinadas responsabilidades.

Ganhos secundários da ansiedade
 

É importante insistir que isso não é feito de propósito. Quem sofre de ansiedade realmente sofre e não faz planos conscientes para tirar proveito da situação. Tudo isso ocorre de maneira inconsciente e também é sustentado de forma inconsciente, porque traz alguns benefícios.

O problema é que a pessoa pode chegar a organizar todo um projeto de vida em torno da ansiedade, se negando a crescer e se privando de muitas experiências positivas. Como o homem que não tem onde viver e acaba morando para sempre em um lugar precário.

Por isso, a saída está em não aceitar que a ansiedade é uma parte indissociável de nós mesmos. Pelo contrário, esse estado pode ser superado. Se você não está conseguindo sozinho, então é importante buscar a ajuda de um profissional.

 
  • Marsiglia, G. (2010). Estudio clínico y epidemiológico de la ansiedad y la depresión en una muestra de 1 159 pacientes. Gaceta Médica de Caracas, 118(1), 03-10.