Heteroagressividade: você sabe o que é e como se manifesta?

Heteroagressividade: você sabe o que é e como se manifesta?

outubro 18, 2017 em Psicologia 4 Compartilhados
Heteroagressividade

Talvez você já tenha ouvido alguma vez a frase de Paulo Coelho que diz: “o medo geralmente se manifesta de duas formas: através da agressividade ou através da submissão”. No caso da heteroagressividade, é devido à primeira.

Mas, antes de continuar, e já que hoje em dia está tão na moda dar nome a tudo que se relaciona com gênero e conduta sexual, quero dizer que neste caso não é nada disto. Isto é, este fenômeno não tem nada a ver com o machismo, a violência, etc.

“Em toda sociedade e em toda coletividade existe, precisa existir, um canal, uma porta de saída por onde possa ser liberada a energia acumulada em forma de agressividade.”
-Frantz Fanon-

O que é a heteroagressividade?

Para deixar isto claro, vamos definir em que consiste a heteroagressividade. Neste caso nos referimos à agressividade que agrupa todo tipo de comportamento agressivo direcionado a um objeto externo (diferente da autoagressividade: guarda-chuva sob o qual se englobam todas as condutas onde o agressor e a vítima são a mesma pessoa).

Isto é, este fenômeno engloba um conjunto de padrões muito diferentes em intensidade e tipologia. Sendo assim, inclui comportamentos como gestos agressivos, briga física, expressões verbais e insultos, etc.

Homem gritando

Cabe adicionar também que, segundo as pesquisas, esta conduta agressiva costuma estar associada a diferentes transtornos. Sendo assim, está associada a problemas mentais de diferentes índoles, desde psicóticos até afetivos ou orgânicos.

Quais as características da heteroagressividade?

É possível diferenciar uma série de características que fazem deste fenômeno algo único e singular. Vejamos as mais importantes:

  • Este tipo de conduta agressiva sempre está direcionada a outras pessoas ou elementos externos, nunca para si mesmo. Isto é, se afasta dos preceitos da autoagressividade. O indivíduo somente foca em outras pessoas, e não em si mesmo.
  • Como já dissemos, engloba todo tipo de comportamento agressivo, desde o ponto de vista verbal, como físico e gestual.
  • Segundo algumas pesquisas, a heteroagressividade está relacionada à biologia humana, associada ao sentido de território e ao instinto sexual.
  • Esta alteração da personalidade se manifesta no individuo em todos os níveis. Isto é, vai desde um ponto de vista emocional até o social e cognitivo, passando pelo físico.
  • A nível emocional, esta alteração aparece através de manifestações de cólera ou raiva.
  • Outra manifestação comum é por meio de transformações especificas no uso da linguagem, o tom de voz, gestos e expressões faciais, etc.
  • Uma pessoa que sofre da heteroagressividade costuma mostrar uma personalidade obsessiva, autodestrutiva e com mania de perseguição.
  • Um quadro heteroagressivo costuma afetar negativamente a esfera social e de relacionamentos da pessoa.

Mulher gritando com homem pequeno

Como surge a heteroagressividade

Existem três síndromes que caracterizam especialmente a heteroagressividade. Trata-se de um fenômeno que pode ser facilitado por transtornos como a esquizofrenia, a bipolaridade ou a depressão, e mostra certos fatores claros:

Comportamento perturbador

Implica uma série de condutas perturbadoras para outras pessoas. Apelam para a infância, e se apresentam em forma de transtorno dissocial e negativismo, e inclusive atitudes desafiadoras, algo típico das crianças com menos de 10 anos. Sendo assim, o seu comportamento se torna desobediente, provocador, fortemente hostil e muito desafiador, muito além dos limites normais.

Quanto ao transtorno dissocial, também atribuído à infância, mostra padrões repetitivos que tendem a violar os direitos básicos das outras pessoas e normas sociais aceitas.

Temperamento explosivo

Os afetados mostram uma conduta conhecida como transtorno explosivo intermitente, caracterizado pela perda total de controle sobre os impulsos agressivos.

Este efeito desencadeia uma agressividade muito desproporcional para com o fator que a disparou, e se manifesta através de ataques físicos e verbais. Isso pode durar segundos ou minutos, mas desaparece de forma espontânea normalmente.

Agitação

Também acarreta um quadro de hiperatividade motora junto com alteração emocional, principalmente através do medo, da angústia e da ansiedade. Neste caso, a intensidade pode ser muito variada, de leve a intensa e violenta.

Este fator pode aparecer por diferentes situações, como reação aos remédios ou substâncias tóxicas, infecções sistemáticas, transtornos neurológicos, etc.

As consequências da heteroagressividade costumam ser várias e causadas por diversos fatores. Podem apresentar comportamentos de delito, atitudes destrutivas, soluções pouco realistas dos problemas, quadros de ansiedade, etc.

“Os que se engajam em um assunto fazendo uso de agressividade perdem a razão e, o que é mais evidente, a sua força. Aquele que está seguro de alguma coisa não precisa erguer a voz, nem se exaltar.”
-Julián Marías-

Como podemos observar, este é um fenômeno associado a certos transtornos realmente graves e perigosos. Não só isso, pode desencadear condutas muito violentas e inclusive coação sobre qualquer pessoa alheia sem nenhum tipo de cerimônia.

Recomendados para você