Ikigai: os segredos dos japoneses na busca pela felicidade

· dezembro 1, 2018

Em nossa cultura não existe nenhuma palavra que defina o significado do que o ikigai representa para a cultura nipônica. Segundo os japoneses, todas as pessoas têm um ikigai, algo como um motivo para existir. Alguns o encontraram e são conscientes disso, outros o tem dentro de si, mas ainda não sabem e pode ser que nunca tentem ou consigam alcançar essa compreensão.

A sociedade atual nos bombardeia com a cultura dos bens materiais, de como é ótimo ter cada vez mais dinheiro, o melhor carro ou uma casa muito luxuosa. Isso nos motiva para trabalhar cada vez mais duro, com o objetivo de conseguir todos esses bens. Mas nesse caminho acabamos nos esquecendo de nós mesmos, de nosso bem-estar interior. Por outro lado, os empregos são cada vez mais precários e na maioria dos casos nos vemos na obrigação de realizar um trabalho por necessidade, e não por vocação. No fim das contas, essa situação se torna um círculo vicioso do qual é muito difícil escapar e que, além de tudo, cria uma grande insatisfação pessoal.

No livro ‘Ikigai, os segredos dos japoneses para um vida longa e feliz’, Hector García e Francesc Miralles contam as experiências vividas pelos centenários japoneses na Aldeia de Ogami, onde eles têm uma vida saudável e feliz. Além disso, descrevem também algumas dicas para que cada um de nós busque no nosso interior o motivo para nossa própria existência. Dessa forma, nossa autoestima poderia melhorar, já que começaríamos a ser mais conscientes das atividades ou formas de vida mais prazerosas para nós, que conduzem a um estado de maior paz interior.

“A felicidade é o significado e o propósito da vida, todo o objetivo e a finalidade da existência humana”.
-Aristóteles-

Estes são alguns pontos chave que ajudam a desvendar o segredo japonês para encontrar a felicidade:

Ikigai, a razão para viver a vida

A razão pela qual esses centenários japoneses se levantam todas as manhãs é o fundamento ou o motivo legítimo que justifica o ser e o existir. Para eles, não existe a palavra nem o conceito de aposentadoria, eles continuam executando sempre as mesmas tarefas até o fim dos seus dias, já que para eles é uma satisfação fazer o necessário pelo bem da comunidade.

“O objetivo é identificar aquilo em que cada um de nós somos bons, o que nos dá prazer enquanto estamos realizando e, além disso, o que nos torna conscientes do mundo e de estar fazendo diferença nele. Quando temos tudo isso, temos mais autoestima porque sentimos que nossa presença no mundo está justificada. A felicidade seria apenas uma consequência”, diz Miralles.

Reflexo de montanha em lago

Fomentar as relações sociais

Os idosos japoneses têm o costume de se oferecer para colaborar com tudo que está acontecendo a sua volta, eles se sentem parte da comunidade e são úteis para a sociedade.

Incentivar e promover as relações sociais é algo muito positivo para a qualidade de vida. Quando nos relacionamos, o humor melhora e nós ganhamos muito em benefícios emocionais. As relações nos ajudam a ser mais independentes, resolutos, e a melhorar nossas capacidade cognitivas.

Alimentação saudável

O segredo da alimentação desses japoneses é baseado em comer uma grande variedade de alimentos em pequenos pratos. As frutas e verduras cruas são uma parte fundamental da dieta. Usam o açúcar apenas de forma direta e, se o fazem, é a cana de açúcar cultivada em seus próprios campos.

Eles ingerem menos calorias e, para conseguir isso, seguem o princípio do hara hachi bu, uma ideia que defende que devemos deixar de comer quando já estamos com mais ou menos 80% de nossa capacidade estomacal preenchida.

Pensar positivo

Os moradores de Ogami levam uma vida livre de estresse e ansiedade, a pressa para eles não existe. O otimismo e o sorriso são as principais leis dentre todas as leis que compõem o ikigai.

Nossas ações estão baseadas em nossos pensamentos. Se mudarmos a forma como pensamos, podemos começar a mudar também as decisões que tomamos. O ser humano sempre busca o crescimento pessoal, tanto física quanto emocionalmente. Praticar conversas internas positivas pode nos ajudar a realizar ações que nos levem a grandes conquistas.

Praticar exercícios

Todas as manhãs há uma prática de exercícios em grupos antes de começar a rotina diária. São exercícios básicos que consistem em alongar os músculos e mover as articulações. O propósito dessa atividade física é reforçar o espírito de cooperação e de unidade entre todos os participantes.

“É necessário muito pouco para fazer uma vida feliz, está tudo dentro de nós mesmos e da nossa forma de pensar”.
-Marco Aurélio-

Mulher meditando na praia

A busca de nosso próprio ikigai pode ser longa e profunda, mas uma vez que o encontrarmos, sentiremos que a felicidade nos invadiu, porque finalmente encontramos nossa razão de viver, que se apoia nos quatro pilares básicos da vida: paixão, vocação, missão e profissão.