A importância de saber escutar o próximo – A mente é maravilhosa

A importância de saber escutar o próximo

18, abril 2015 em Emoções 1 Compartilhados
saber escutar

Me lembro de quando estava no colégio e uma freira, que era minha professora e dava aula sobre a Língua Portuguesa, lia para a classe um livro chamado Momo. Nunca vou me esquecer disso! Momo era uma menina que tinha a virtude de saber escutar, e eu não escrevo isso aqui por ter essa virtude; muito pelo contrário, acredito NÃO tê-la, mas é como dizem por aí, “Reconhecer que é preciso mudar é o primeiro passo”.

Colocando em prática isso de “Escutar as pessoas”

Hoje coloquei isso em prática… guardei o celular em minha bolsa, me esqueci completamente do ambiente no qual eu estava, deixei de interromper a pessoa para contá-la sobre minhas experiências parecidas, olhei em seus olhos, observei seus gestos, vi a expressão de seu rosto enquanto falava, como sua respiração mudava de acordo com o sentimento que queria expressar… Hoje me dei conta de que escutar é muito mais do que ouvir as palavras que pairam no ar.

Posso dizer que colocar isso em prática fez com que eu me sentisse muito bem; me senti mais inteligente, já que dessa forma é possível entender tudo o que a pessoa quer dizer. Inclusive, talvez, o que não foi dito com as palavras, foi compreendido pelo meu cérebro através da análise de seu olhos e gestos. Consegui sentir empatia, não por ter vivido uma experiência similar anteriormente, mas por me colocar em sua pele, escutá-la e entender exatamente o que ela quis dizer.

Entendi que, não necessariamente, quando alguém precisa ser escutada, ela quer saber se você já passou por alguma situação parecida em algum momento da sua vida. O que a pessoa quer é que você entenda como ela se sente. Escutar vai além dos nossos ouvidos, chega ao cérebro e à alma.

Falar menos e escutar mais

Agora entendo porque dizem que temos 2 ouvidos e 1 boca… Para falar menos e escutar mais, e posso dizer que, infelizmente, fiz exatamente o contrário durante toda a minha vida.

Por outro lado, posso assegurar que aqueles com os quais conversei sentiram que foram entendidos; prestei atenção neles e foram, finalmente, escutados.

Acredito que continuarei colocando em prática isso de “Escutar as pessoas”. Os benefícios são muito maiores do que as perdas!

E você, sabe escutar?