Insônia digital: características e segredos para combatê-la 

· outubro 5, 2018

Muitas pessoas utilizam seus smartphones ou computadores antes de dormir. Uma vez que terminam o uso destes dispositivos, sentem algumas dificuldades para cair no sono. Trata-se da insônia digital.

A razão para isso se encontra na luz azul emitida por estes dispositivos. Ela nos afeta a nível cerebral, provocando uma redução da liberação de melatonina. A melatonina é um hormônio que tem, entre suas funções, o papel de avisar o corpo de que é hora de dormir.

Este fenômeno, tão comum nos dias de hoje, é conhecido como insônia digital. Trata-se de um transtorno que afeta o sono, levando-nos a dormir menos ou em piores condições. Isso acontece não só por conta das luzes e telas, mas também pela dificuldade em se desconectar das preocupações diárias.

Os estímulos do cérebro que provocam a insônia digital

Há uma grande quantidade de pessoas que dão uma olhada no celular antes de dormir, e muitos também fazem isso quando acordam de madrugada.

Por outro lado, outras muitas pessoas têm o hábito de mexer no celular logo quando acordam – é a primeira coisa que elas fazem. Tudo isso faz com que não consigamos separar o contato com a tecnologia, as redes sociais ou o trabalho dos nossos momentos de descanso.

A sucessão de telas e imagens e a hiperatividade fomentadas pela Internet estimulam o cérebro de forma exagerada. Isso faz com que o nosso sistema nervoso envie um sinal oposto do que ele precisa nas horas de sono. 

Homem com insônia na cama

A insônia digital e a luz das telas

Como já mencionamos, a luz artificial emitida por dispositivos como smartphones, computadores portáteis e tablets pode ser uma das causas mais comuns de insônia digital. As telas retroiluminadas transformam a distribuição de melatonina.

Este hormônio deve começar a ser liberado no corpo com pelo menos uma hora de antecedência da hora de dormir. No entanto, o efeito das telas altera sua produção, o que leva a dificuldades para pegar no sono. Diante disso, alguns elementos como os e-readers, cujas telas costumam ser opacas e em preto e branco, são menos nocivos.

A insônia digital é causada, principalmente, pelo uso excessivo do celular ou computador antes de dormir.

Quais são as principais causas da insônia digital?

Além das já mencionadas luzes das telas digitais, existem outros fatores culpados por este tipo de insônia. São os seguintes:

As maratonas de séries de TV

Passar muitas horas na frente da televisão, especialmente antes da hora de dormir, pode alterar nosso descanso. Neste sentido, um passatempo menos prejudicial pode ser ler antes de dormir. Além disso, ler pode ser um bom método para relaxar e começar a adormecer.

Não deixar o celular de lado

Usar o celular como alarme e deixá-lo ao lado da cama faz com que ele não seja só um celular. Ele acaba se tornando um dispositivo usado a todo momento, e que não deixamos de lado nem sequer na hora de dormir. Usar o celular antes de dormir faz com que não consigamos nos desconectar das redes sociais e das preocupações diárias.  

Casal com insônia digital

Videogames na internet

Os jogos na internet podem ser verdadeiramente viciantes. Muitas pessoas passam uma grande quantidade de horas imersos neles. Essas pessoas prolongam o tempo de jogo até a hora de ir dormir.

Além disso, já faz tempo que os videogames deixaram de ser feitos quase que exclusivamente para o público adolescente. Hoje em dia, pessoas com faixas etárias muito diferentes consomem estes produtos. Porém, apesar de ter seu lado positivo, também aumenta os problemas de insônia digital.

Como relaxar um cérebro hiperativo?

À medida que o problema de insônia digital aumenta, também surgem diferentes soluções que tentam suavizar os efeitos da tecnologia sobre o nosso descanso. Um exemplo curioso é o retorno das canções de ninar.

Essas clássicas canções com as quais os pais ajudavam seus filhos a dormir foram incorporadas em vários aplicativos de celular para nos permitir dormir melhor. No entanto, isso comporta a ironia de continuar dependendo do celular até para dormir.

Por outro lado temos o uso de tampões de ouvido, que permitem que nos isolemos dos ruídos exteriores que nos impedem de dormir. Há também o uso de ruído branco, com o qual podemos deixar de prestar atenção nas distrações que nos incomodam durante a noite.

A leitura é muito recomendável e, acima de tudo, a redução do tempo de uso de dispositivos eletrônicos também. Inclusive, já existe um tratamento farmacológico para isso, apesar de nesse caso ser mais conveniente procurar um médico.