Leis da Gestalt: como organizamos aquilo que vemos

As leis da Gestalt: como organizamos o que vemos

Maio 29, 2018 em Psicologia 0 Compartilhados
Leis da Gestalt: como organizamos aquilo que vemos

As leis da Gestalt ou leis gestálticas são regras que explicam a origem das percepções a partir dos estímulos. Graças a elas, podemos compreender por que percebemos as coisas da forma como fazemos. As leis da Gestalt giram em torno da ideia de que o todo é mais do que a soma de suas partes.

Essas leis foram estabelecidas pelos psicólogos da linha de pesquisa da escola alemã da Gestalt, Max Wertheimer, Wolfgang Köhler e Kurt Koffka. Esses psicólogos demonstraram em laboratório que o cérebro humano organiza os elementos percebidos em forma de configurações ou totalidades (gestalts).

Assim, essa ideia substituiu o pensamento de que as sensações são o resultado da simples soma de percepções individuais. Como já dissemos, o todo é mais do que a soma de suas partes.

Simplificando nosso mundo

O fato de que a maior parte de nós interpreta as formas em termos de unidades significativas ilustra um dos principais processos da percepção em plena ação. Nós tentamos simplificar os estímulos complexos que o ambiente nos apresenta.

Se não reduzíssemos o complexo a algo que fosse compreensível, o mundo seria um desafio excessivo para que pudéssemos pensar e viver adequadamente. Ironicamente, os psicólogos descobriram que o processo de simplificação do mundo exige um esforço perceptível considerável.

Dar sentido ao mundo por meio da percepção

Vamos observar as seguintes imagens:

Triângulo dentro de 3 círculos

A maioria das pessoas diria que enxerga um triângulo incompleto.

Código de barra

Na figura acima, tendemos a enxergar quatro tubos.

Losango dentro de linhas

Nessa figura, veríamos um quadrado ou um losango dentro de duas colunas.

Essas são as únicas interpretações que se pode obter? Uma pessoa, com toda razão, poderia defender que há três ângulos na primeira figura. Oito linhas verticais na segunda e um “w” em cima de um “m” na terceira.

A concepção gestáltica da percepção chama atenção para como interpretamos os elementos individuais de uma cena como um todo completo e unificado. Essa concepção se apoia na suposição de que o todo organizado é um tanto diferente e, de fato, maior do que a soma de seus elementos individuais.

Leis da Gestalt para a organização

Os processos perceptivos básicos operam de acordo com uma série de princípios. Esses princípios descrevem como organizamos pedaços e proporções de informação em unidades que têm significado.

Esses processos são chamados de leis de organização da Gestalt. Foram postulados no início do século XX por um grupo de psicólogos alemães que se dedicavam ao estudo de padrões. Eles conseguiram descobrir princípios de importância válidos para estímulos visuais e auditivos. A seguir, vamos ver quais são essas leis da organização da Gestalt. Elas são as seguintes:

Lei do fechamento

Segundo essa lei, costumamos formar grupos em termos de figuras fechadas ou completas, em vez de figuras abertas. Portanto, tendemos a ignorar as descontinuidades e nos concentrar na forma geral.

Urso panda

Lei da proximidade

Tendemos a agrupar os elementos que estão mais próximos entre si. Como consequência disso, a tendência de enxergar letras em vez de pontos na imagem abaixo é maior:

Estados Unidos

Lei da semelhança

Agrupamos os elementos de aparência similar. Esse é o motivo pelo qual vemos filas de maçãs iguais em vez de colunas de figuras diferentes nessa imagem.

Maçãs inteiras e partidas

Lei da simplicidade

De um modo geral, o princípio gestáltico preponderante é o da simplicidade. Quando observamos um padrão, o percebemos do modo mais básico e direto possível.

Na seguinte imagem, tendemos a enxergar os ponteiros como uma letra Y. Isso ocorre de acordo com o princípio da simplicidade, no qual o cérebro “vê” o que é mais simples de entender.

Como os ponteiros estão rodeados por outras letras, pensamos que são mais uma que, em conjunto, formam a palavra TYME. Embora também possa estar presente a lei da proximidade, devido ao fato de os ponteiros estarem próximos a outras letras. Ou ainda o princípio da semelhança. Por não haver diferenciação de cores nem linhas curvas, pensamos que se trata de mais uma letra.

Tempo com ponteiros substituindo letra

Como vemos, essas leis de organização da Gestalt são extremamente importantes para entender a nossa percepção. Organizamos os estímulos de forma a dar-lhes sentido, atendendo a diferentes princípios ou leis. A explicação se baseia no fato de que o cérebro precisa simplificar o que percebe para tornar a interpretação mais acessível.

Recomendados para você