5 grandes lições de vida de Sócrates - A Mente é Maravilhosa

5 grandes lições de vida de Sócrates

Maio 13, 2018 em Psicologia 0 Compartilhados

Sócrates, considerado o pai da filosofia, nasceu em Atenas no ano de 469 antes da nossa era. Seu pai, Sofronisco, era pedreiro, e sua mãe Fainarete era parteira. Apesar da sua origem humilde, há muitas lições de vida de Sócrates que sobrevivem até hoje.

Este grande filósofo viveu como qualquer outro ateniense. Ele seguiu a profissão do seu pai por algum tempo e teve que servir como soldado para os gregos. Ele era um homem conhecido por ser um grande trabalhador. As primeiras lições de vida de Sócrates se relacionam com a sua paciência e a sua capacidade de lidar com as pressões da sua condição.

Quando começou a ganhar fama como pensador e naturalista, ganhou muitos inimigos. Isso porque promovia uma ética implacável, na qual não havia espaço para padrões de desonestidade, desonra ou moral dupla. Por isso ele foi perseguido e ridicularizado e condenado a morrer/cometer suicídio. Este último episódio acabou se tornando uma das grandes lições da vida de Sócrates.

“As almas de todos os homens são imortais, mas as almas dos justos são imortais e divinas”.
– Sócrates –

1. A humildade: uma das lições da vida de Sócrates

Sócrates não era bonito fisicamente. Tinha baixa estatura e sua barriga era bastante proeminente. As suas feições eram grosseiras e entre elas destacavam-se os grandes olhos salientes e o nariz extremamente achatado. A sua aparência física era motivo de piadas por parte de outros filósofos.

No entanto, nada disso afetou o “pai da filosofia”. Pelo contrário, prestava pouca ou nenhuma atenção a esses comentários. Ele sempre usava a mesma capa e era totalmente austero em seu modo de vida. Ele apenas comia e bebia o essencial. Anfitão dizia que nenhum escravo gostaria de ser tratado como ele se tratava. Platão, por outro lado, lavou os seus pés e calçou as suas sandálias.

Sócrates com seus alunos

2. O respeito pela individualidade dos outros

Um dos aspectos mais interessantes da vida deste filósofo é que ele nunca escreveu. Embora todos o considerassem uma mente muito superior e cheia de sabedoria, todos os ensinamentos de Sócrates foram orais. A razão pela qual ele adotou esse comportamento é outra das grandes lições de vida de Sócrates.

Ele dizia que todos deveriam desenvolver as suas próprias ideias. Se ele escrevesse, condicionaria a construção intelectual dos demais. Ele era muito verdadeiro: conversava com as pessoas colocando em jogo a sua ironia e a sua extraordinária habilidade de ver as coisas de um ângulo diferente.

Coração em homens quadrados

3. Ouvir, outra das grandes lições da vida de Sócrates

O método pelo qual Sócrates transmitia os seus ensinamentos era de uma sutileza e de uma inteligência tão grandes que é usado até hoje (sim, menos do que gostaríamos). Os grandes pedagogos, como Jean Piaget, foram inspirados pelo método socrático, conhecido como “Maiêutica”.

O filósofo iniciava uma conversa questionando o seu interlocutor. Ele fazia perguntas que induziam o interlocutor a descobrir se o que ele estava dizendo era consistente ou não. Dessa forma, cada um chegava à verdade por conta própria. Sócrates escutava e somente questionava.

4. A total abertura à verdade

Sócrates é o autor da famosa frase “Eu só sei que nada sei”. No seu caso, não foi um slogan ou uma maneira de se promover. Na verdade, esse filósofo tinha uma abertura mental única. O seu principal recurso para reconhecer a verdade era acreditar que não sabia o que era a verdade, era preciso levantar questões antes de tentar encontrar respostas, ampliar a visão do mundo antes de defini-lo.

Sócrates também foi o autor da famosa declaração “Conhece-te a ti mesmo”. Esta frase foi inscrita na frente do Templo de Delfos. Ele não procurou definir os seres humanos, mas nos convidou a explorar dentro de nós mesmos. Uma viagem, sem dúvida, emocionante.

5. O senso de humor

O mais famoso dos filósofos atenienses também tinha um grande senso de humor. O seu bom humor está refletido nas suas brincadeiras com Xantipa, sua esposa. Ela era 30 anos mais nova do que ele e famosa porque tinha um caráter argumentativo e briguento. Por isso, uma vez perguntaram a Sócrates por que ele havia se casado com ela e ele respondeu: “Eu gosto de aprender todos os dias com uma pessoa com uma personalidade tão difícil. Não há escola melhor do que o trato com os demais”.

Idade média

Apesar de tudo, quando foi condenado à morte, a sua esposa foi visitá-lo e começou a chorar. Sócrates então lhe disse: “Não chore, todos nós somos condenados à morte por natureza”. A sua esposa respondeu: “Mas eles o condenaram injustamente”. Diante disso, Sócrates respondeu: “Seria menos lamentável se eles tivessem me condenado justamente?”

Estas são apenas algumas das grandes lições da vida de Sócrates, um dos filósofos mais importantes da história. Até a sua sentença de morte ele aceitou e realizou com a serenidade de quem fez da sua vida um fato eterno.

Recomendados para você