Lithsexualidade: quando você quer amar sem ser correspondido

Amar sem ser correspondido. Uma nova opção afetiva e sexual que emergiu das redes sociais.
Lithsexualidade: quando você quer amar sem ser correspondido

Última atualização: 07 Outubro, 2021

A lithsexualidade é uma nova opção afetiva e sexual que faz parte do amplo leque de alternativas que se apresentam hoje. Esta e outras se consolidam mais pela prática social do que pela sua validade do ponto de vista biológico e psicológico.

É preciso dizer que a lithsexualidade é uma tendência que surgiu e se consolidou a partir de conversas e publicações nas redes sociais. Não há estudos sobre o assunto e ela não é considerada uma categoria no campo da psicologia.

Do ponto de vista social, orientações como a lithsexualidade significam uma expressão de liberdade. Por outro lado, a partir da ciência, às vezes consolidam comportamentos que nem sempre são os mais adequados para uma pessoa. Independentemente do conteúdo, o ponto a ser avaliado é se levam a um estado de maior bem-estar ou não.

Para mim, o teste decisivo para saber se estou fazendo a coisa certa ou não é examinar se minhas decisões são baseadas no amor ou no medo.”
-Robert Gant-

O que é a lithsexualidade?

A lithsexualidade é definida como uma orientação afetiva e sexual, presente em uma pessoa de qualquer gênero e dirigida a alguém de qualquer gênero. Sua única condição é amar o outro sem querer ser correspondido. Assim, a atração ou interesse é mantido, desde que não haja sentimento de reciprocidade.

Portanto, a lithsexualidade é uma aposta nos chamados “amores platônicos”. Uma pessoa com essa orientação ama outra intensamente, mas seu interesse se extingue quando o sentimento se torna bidirecional. Nesses casos, é claro, não há componente sexual no relacionamento, ou pelo menos não compartilhado.

Obviamente, uma pessoa assexuada não sente frustração por não ser correspondida. Ao contrário, o fato de não ser é o que alimenta seu interesse romântico. Aqueles que estão imersos neste tipo de tendência asseguram que este não configura um quadro masoquista, pois não há sofrimento, mas felicidade ao vivenciar os sentimentos desta forma.

A assexualidade e uma bandeira

A lithsexualidade pode ser considerada uma forma de assexualidade, outra tendência presente no mundo atual. Nela, não há interesse, de qualquer espécie, em manter relações sexuais com alguém de qualquer sexo ou gênero.

Os lithsexuais têm sua própria bandeira com cinco listras, cada uma contendo um simbolismo.

  • Vermelho. Representa a sociedade, vitalidade e sensibilidade
  • Laranja. É a cor que identifica a lithsexualidade em si.
  • Amarelo. Significa diversidade na atração, camaradagem, lealdade e honra.
  • Branco. Representa idealismo e assexualidade.
  • Preto. Significa rejeição ao romântico.
Bandeira da lithsexualidade

As características dos lithsexuais

Como já comentamos, a lithsexualidade não é uma categoria formal e, portanto, nenhuma característica definida foi estabelecida para essa orientação. No entanto, com base no que aqueles que representam essa tendência promovem, uma série de características definidoras foram estabelecidas. Esses recursos são os seguintes:

  • Eles não estão interessados em ter um relacionamento romântico. Na verdade, eles rejeitam esta ideia.
  • Eles sentem uma indisposição emocional em relação aos relacionamentos de casal.
  • Eles veem o romance como uma prática nojenta.
  • Eles rejeitam a ideia de abrir seu mundo emocional para outra pessoa.
  • Eles podem sentir algo por outra pessoa, mas odeiam a ideia de fazer algo acontecer em um relacionamento.
  • O contato físico com a pessoa que os atrai gera desconforto.
  • Eles costumam se sentir atraídos por personagens fictícios.
  • Às vezes, eles não querem ter nenhum tipo de relacionamento com a pessoa por quem se sentem atraídos, nem mesmo amizade.
  • Eles preferem manter seus sentimentos em segredo.
  • Às vezes, eles fazem sexo primeiro e depois sentem a atração lithsexual por essa pessoa.
Mulher rejeitando um homem romântico

Algumas notas sobre a lithsexualidade

Sem dúvida, os traços da lithsexualidade são notavelmente semelhantes aos do amor adolescente. Eles também estão muito próximos de uma experiência de fobia em relação à sexualidade ou a relacionamentos românticos. Do ponto de vista da psicologia, esse tipo de orientação não é construtivo.

Esse tipo de atração reflete as dificuldades em lidar com a intimidade, tanto emocional quanto sexualmente. O conhecimento acumulado a esse respeito indica que um adulto saudável é capaz de aprofundar os laços de afetividade e sexualidade, sem sentir que isso os coloca em risco ou desvantagem.

É difícil conceber a ideia de que o bem-estar pode ser alcançado por meio da lithsexualidade. Você poderia dizer que essa tendência é uma tentativa de normalizar um problema emocional. Não é apropriado que uma pessoa se feche em uma bolha para experimentar em sua mente o que, em essência, deve ser compartilhado.

Pode interessar a você...
Assexualidade: eu gosto de você, mas você não me atrai sexualmente
A mente é maravilhosa
Leia em A mente é maravilhosa
Assexualidade: eu gosto de você, mas você não me atrai sexualmente

A assexualidade é caracterizada pela falta de atração sexual por outras pessoas, mas isso não significa que o assexual não possa se apaixonar.



  • Colmenero, R. M. (2018). Rompiendo la brecha de la heteronormatividad. Identidad de género y nuevas tendencias sexuales en educación primaria. Revista Internacional de apoyo a la inclusión, logopedia, sociedad y multiculturalidad, 4(3).