O cachorrinho curioso, um bonito relato sobre o destino

O cachorrinho curioso, um bonito relato sobre o destino

abril 4, 2018 em Curiosidades 83 Compartilhados
O cachorrinho curioso, um bonito relato sobre o destino

A história do cachorrinho curioso começa em um lugar próximo a um bosque, onde havia uma casa abandonada. Parecia que haviam se passado muitos anos sem que ninguém entrasse no local. O cachorrinho sentiu medo e não se aproximou por medo de encontrar algo desconhecido.

No entanto, ficou plantada uma semente de curiosidade. No dia seguinte, ele voltou e se aproximou um pouco mais da casa, mas não se atrevia a entrar. O sol começou a esquentar e a temperatura se tornou insuportável. O cachorrinho precisava de um lugar para descansar dos raios quentes.

Depois de hesitar um pouco, decidiu entrar. O lugar estava completamente desabitado. “Olá!”, disse o cachorrinho, mas ninguém respondeu. Em um dos cantos havia uma escada. O animalzinho decidiu se aproximar. Não viu ninguém.  Decidiu então subir com grande cautela. Então, a história do cachorrinho curioso mudou por completo.

“Ganhamos a vida com o que recebemos, mas fazemos a vida com o que damos”.
 – John Maxwell –

Um encontro inesperado

Quando o cachorrinho terminou de subir as escadas, chegou a um grande salão. Ao entrar ali, para sua surpresa, encontrou algo que não esperava. No salão havia centenas de cachorrinhos como ele. Todos estavam na expectativa.

O cachorrinho curioso

O cachorrinho curioso se sentiu muito feliz. Os demais pareciam ser muito amigáveis. Por isso, decidiu levantar sua patinha e saudá-los. Todos lhe corresponderam no mesmo instante. O cachorrinho latiu, em sinal de amizade. Os demais também o fizeram. “Que lugar mais agradável!”, pensou o cachorrinho. “Voltarei quando puder!”.

Passaram os dias e desta vez chegou ao lugar outro cachorrinho. Este era diferente. Muito mais medroso e prevenido. Passou pelo mesmo que o primeiro, viu a casa e não quis se aproximar, pois ficou com muito medo. Por isso manteve distância dela.

O mesmo lugar, um encontro diferente

O segundo cachorrinho observou que perto da casa havia muitos lugares agradáveis. Assim, decidiu voltar, mas sempre se mantinha distante da casa abandonada. No entanto, um dia qualquer caiu uma tempestade torrencial. Ele não teve alternativa: precisou entrar na casa.

O cachorrinho curioso

Assim como o primeiro, entrou por um buraco que cavou rapidamente. Uma vez dentro, observou tudo com bastante cautela. Viu as escadas, mas não se aproximou. Passou um tempo e começou a sentir frio. Pensou que, talvez, se subisse para o segundo andar, sentiria um pouco mais de calor. Foi assim que reuniu coragem.

Ao subir viu o grande salão. Aflorou o focinho e imaginou que o lugar estava desabitado. Mas, ao entrar, encontrou centenas de cachorrinhos como ele. De imediato, se colocou em guarda, disposto a atacar. Os demais cachorrinhos fizeram o mesmo. Latiu agressivamente e os outros fizeram o mesmo. Da forma como pôde, saiu rapidamente da casa. “Jamais voltarei!”, disse. “Que lugar mais pavoroso!”

Ele se foi com tanta rapidez que não conseguiu ver um velho letreiro que estava no chão. Parecia ser um aviso. O letreiro dizia “Casa dos espelhos”. Nem o primeiro cachorrinho, nem o segundo, tinham notado que somente viam o reflexo de sua própria imagem.

A lição por trás da história do cachorrinho curioso 

A história do cachorrinho curioso nos mostra uma realidade que muitas vezes deixamos de lado. O que vemos nos demais é basicamente um reflexo de nós mesmos. Ao mesmo tempo, recebemos dos demais algo similar ao que damos. Quem se relaciona com o mundo de uma forma amável recebe amabilidade. Aquele que o faz de uma forma agressiva, recebe o mesmo.

Os seres humanos vêm dotados geneticamente de uma enorme sociabilidade. Nascemos para viver em grupo. Isso faz parte da nossa constituição biológica e cultural. Pode ser que sejamos egoístas, mas o grupo sempre está no horizonte de todos. Por isso, os demais são um fator de referência imprescindível. Finalmente, agem como uma “casa de espelhos”. O que vemos neles tem muito a ver com o que vemos em nós mesmos, como ocorre na história do cachorrinho curioso.

O cachorrinho curioso

Quando temos dificuldades com o mundo, deveríamos nos fazer mais perguntas sobre nós mesmos do que sobre os outros. É o mundo que falha? Ou talvez somos nós que propiciamos vínculos com os outros que não são tão positivos? A história do cachorrinho curioso nos leva precisamente a nos fazer essa pergunta.

Recomendados para você