Faz muito orgulho que não nos vemos

· janeiro 20, 2016

O orgulho fará você se sentir forte. Ele pode ser a sua couraça frente às suas fraquezas, e o estandarte para os seus triunfos; mas se você deixar se levar pelo orgulho em excesso, criará distâncias com aqueles que o amam. 

Começaremos esclarecendo algo importante que, sem dúvida, você já sabe. O orgulho é uma dimensão positiva, todos precisamos dele para manter um amor próprio adequado, para nos valorizarmos como pessoas capazes.

Agora, poderíamos dizer sem medo de errar que o orgulho, na sua outra face mais obscura e radical, é esse “pecado capital” no qual muitos de nós caímos em diversas ocasiões.

Todos conseguimos coisas, todos apreciamos um instante de glória, mas o orgulho não deve se transformar em uma arma, nem em um motivo para humilhar o resto das pessoas, erguendo-nos como donos de uma verdade absoluta que dá poder sobre os outros.

Com certeza no seu círculo social e familiar existe alguém que anda com a armadura do seu fiel e altivo orgulho, esse que afasta dele ou dela, que impede a pessoa de se aproximar porque você sabe que nunca concordará com o seu ponto de vista, que não valoriza as suas palavras e que não sabe nada sobre a empatia.

Vamos refletir sobre o orgulho para entender o que permeia estes comportamentos.

As complexas entranhas do orgulho

menino-com-urso

Se existe um contexto no qual o orgulho é especialmente prejudicial, é nos relacionamentos amorosos. Sabemos que nem sempre é fácil harmonizar “o seu” e “o meu” com “o nosso”, e que não é simples encaixar alguns cantos com outros.

Contudo, no caso de haver um excesso de amor próprio, surgem os conflitos, os problemas e as distâncias.

O maior perigo é quando o orgulho alcança a esfera da soberba. Longe de ser essa dimensão positiva que protege o nosso amor próprio, se afunda já numa dimensão em que se observa este tipo de comportamento:

  • Não assumir os erros.
  • Não contribuir com críticas construtivas, e sim com ataques diretos.
  • Ter uma alta estima de si mesmo, tudo é projetado para a própria figura, para as próprias necessidades, sem considerar o companheiro.
  • Ser soberbo é cair no excesso, é procurar ser admirado, ouvido e valorizado.
  • É comum que em alguns momentos se mostrem como vítimas, quando não se sentem reconhecidos.

1. O que há por trás das pessoas muito orgulhosas?

Você vai se surpreender, mas por trás destas horríveis armaduras de autossuficiência e perfeição, há muitas crenças. Uma baixa autoestima, ou o fato de guardar certos fatos que em algum momento lhe fizeram mal, faz com que reajam agora afiando as suas conquistas como mecanismos de defesa para esconder suas fragilidades.

O orgulho é uma simples couraça e um sutil mecanismo de auto engano. Eu recubro a minha pele autossuficiente e, com meu centro da verdade, marco um poder sobre os outros, de modo que ninguém perceba as minhas carências internas.

Esse orgulho externo é envenenado pela autoconfiança excessiva e a falta de empatia, e faz com que os outros se afastem da pessoa orgulhosa.

No fim, cairão em um círculo vicioso nada saudável. Seus vazios internos se camuflam de orgulho, mas a sua soberba os conduz à solidão, e a solidão deriva no ressentimento. De modo que continuam alimentando a sua amargura.

menina-voando-com-passarinhos

2. O orgulho costuma gerar mais orgulho e impede a chegada do positivo

É muito comum que aconteça o seguinte: se meu companheiro age com orgulho, é bem provável que eu, cansado de lutar por ele, termine agindo do mesmo jeito.

No fim, termina acontecendo a clássica imagem de “se o teu orgulho te mata, o meu não me permite ir ao seu enterro”.

Agora, é verdade que muitas vezes fazemos isto para nos proteger, porque é muito difícil atravessar este tipo de situação em que o custo emocional acaba sendo muito alto.

Pouco a pouco, na vida de quem se perde doente de orgulho, as portas vão se fechando e aumentam os abismos do desconforto diante daqueles que fazem parte do seu dia a dia.

A única coisa que perceberão é como o seu rancor se alimenta. E não existe nada mais destrutivo do que quem sofre por causa do seu próprio orgulho, e é incapaz de ver a sua própria ferida.

Como administrar o orgulho de forma adequada ?

  • Circule pelas zonas saudáveis que o orgulho pode lhe oferecer a nível pessoal. É a voz interna que valoriza você, que lhe permite ver as suas conquistas e as suas virtudes.
  • O orgulho saudável é importante para o seu amor próprio, mas direcione-o sempre com as rédeas da humildade. É importante que você seja capaz de ver os seus erros, suas limitações.
  • O orgulho precisa ir de mãos dadas com a compreensão, a aceitação do outro e, obviamente, a empatia.

E lembre-se, nunca perca a sua dignidade quando, por essas circunstâncias que às vezes a vida traz, você tiver que lidar com pessoas muito orgulhosas.