Perfil psicológico de um agressor - A mente é maravilhosa

Perfil psicológico de um agressor

junho 20, 2018 em Psicologia 0 Compartilhados
Perfil psicológico de um agressor

Foram feitos esforços consideráveis para desenvolver uma classificação ou tipologia dos agressores. No entanto, as pesquisas ainda não encontraram dados empíricos válidos que possam sustentá-la cientificamente. Porém, há evidências da existência de uma série de características comuns a todos os agressores, e elas nos permitem saber qual é o perfil psicológico de um agressor.

Tradicionalmente, desde pequenos, os meninos e as meninas são ensinados de maneiras diferentes. Elas são educadas no cuidado e na sensibilidade, recebem instruções para preservar a beleza e o estado atraente de suas bonecas, e são instruídas também a demonstrar ternura e piedade aos outros. Tudo isso sob o “teto protetor” do homem.

Eles, geralmente, ganham jogos baseados na coragem, na valentia ou na ousadia, e frequentemente são expostos a esportes de contato. A finalidade é que no futuro se transformem em homens fortes e rudes, sem traços de fraqueza e capazes de proteger as mulheres.

Fatores determinantes: a influência social e os valores tradicionais

Os meios de comunicação desempenham um papel essencial nesta maneira de segregação precoce. As séries e filmes continuam tendo como principal protagonista o policial musculoso, o homem cabeça da família e protetor ou o super-herói vigoroso. E ainda que o análogo feminino tenha começado a ser introduzido de forma recente e tímida, os filmes que têm a mulher como protagonista salvadora do homem ainda são muito escassos.

Geralmente, um agressor é uma pessoa que tem valores muito tradicionais e foi criada em um ambiente com estereótipos machistasAssim, desde pequeno os internalizou de tal forma que na vida adulta os considera como um ideal que toda pessoa deveria seguir.

Pessoa chorando

O perfil psicológico de um agressor

A partir dos dois fatores expostos antes, deduz-se que, na grande maioria dos casos, as vítimas são mulheres e os agressores são homens. As cifram garantem esta proporção estatística. A seguir, listamos suas principais características.

Vieses cognitivos: psicologia rígida

Os agressores costumam ter pensamentos distorcidos sobre os papéis sexuais. Consideram que o outro gênero é inferior a eles e justificam isso por meio da violência. São pessoas que estão repletas de preconceitos, o que as faz reagir de forma violenta.

Seus sinais de intolerância os transformam em tiranos, teimosos, obstinados e antidemocráticos. Sua rigidez de pensamento faz com que sempre imponham seu critério pessoal diante de qualquer circunstância. Não deixam espaços para a crítica, autocrítica ou outros pontos de vista contrários aos deles. Enfrentam o confronto com despotismo.

Incapacidade para a resolução de problemas

Sua inflexibilidade cognitiva os impede de aprender ou procurar soluções para os seus problemas. Isso pode ser devido ao fato de que apresentam um pensamento polar ou dicotômico. Ou seja, se posicionam em um dos dois extremos: o bem ou o mal. Não existe meio termo ou possível moderação.

A evidência explica que tudo que enxergam é branco ou preto, porque foram criados segundo este critério. Costumam ser filhos de pessoas com uma educação muito restrita e rígida.

Baixa autoestima

Sua infância marcou o seu desenvolvimento emocional. Por isso, o perfil psicológico de um agressor evidencia uma falta clara de autoestima. Esta pouca consideração e amor a si mesmo pode ser a causa ou a consequência dos maus-tratos. Claro que, em nenhum dos casos, seu comportamento está justificado.

O problema é que ele não é consciente de sua falta de amor próprio. Ao invés de treinar seu autoconceito, opta por adotar uma atitude passivo-agressiva em todos os âmbitos de sua vida.

Dificuldades de comunicação

Esta resistência passiva evidencia suas dificuldades para se comunicar de forma eficaz com os demais. De fato, a falta de assertividade é uma das características do perfil psicológico de um agressor.

Sua forma de impor a autoridade e as regras é baseada no ressentimento, na teimosia ou na preguiça. Uma pessoa agressora costuma ser pouco assertiva, por isso não se expressa nem de forma direta e nem com clareza.

Dependência emocional

O desgaste nas relações com outras pessoas tem como consequência principal um isolamento social gradativo. Ao não ter amizades, as atenções que presta se concentram unicamente em sua parceira.

Pouco a pouco, seu relacionamento amoroso se torna uma obsessão para eles. Desenvolvem dependência emocional porque consideram o outro como seu único ponto de apoio e a fonte de toda a intimidade. Exigem cada vez mais, o que adoece o relacionamento.

Cadeado em forma de coração

Necessidade de controle

Ao desenvolver essa submissão, sentem-se na necessidade e na obrigação de controlar tudo que sua parceira faz ou sente: seu trabalho, as relações que têm com sua família, seu círculo de amizades, seus gostos… Desenvolvem atitudes de vigilância extrema e ciúmes doentios.

Frustração

São muito comuns os casos em que os agressores descarregam toda a sua ira e raiva no ambiente doméstico. Manifestam irritabilidade exagerada e uma falta generalizada de controle de seus impulsos. Este tipo de violência, denominada expressiva, tende a se fortalecer à medida que vão acontecendo os episódios violentos.

Sem autocontrole e nem empatia

O perfil psicológico de um agressor se caracteriza pela falta de controle emocional dos agressores. São analfabetos em termos afetivos. Têm grande dificuldade para expressar o que sentem, não sabem refletir sobre seu eu interior e carecem de qualquer tipo de empatiaIsto os priva de qualquer tipo de remorso sobre o mal que causaram a sua vítima.

Mentira sedutora

Normalmente, conquistam sua vítima seduzindo-a. São pessoas manipuladoras, usam a mentira e as falsas promessas e são capazes de adotar qualquer tipo de papel para atingir os seus objetivos de conquista.

Ainda que cada caso seja particular, estas características compõem o perfil psicológico de um agressor. Pode-se observar como são pessoas egoístas, machistas e manipuladoras, para as quais os maus-tratos psicológicos são a principal forma de relacionamento.

Recomendados para você