Pessoas de caráter: a motivação para fazer a coisa certa

Pessoas de caráter: a motivação para fazer a coisa certa

outubro 8, 2017 em Psicologia 1341 Compartilhados
Pessoas de caráter

O caráter é a mais importante de todas as virtudes, mas requer coragem, honestidade e lealdade a si mesmo. Somente assim poderemos dormir com a consciência tranquila, sempre fazendo o correto em cada momento e não o conveniente, não o que os outros consideram ou desejam. As pessoas de caráter têm uma atitude mental maravilhosa, e esta característica é a essência da sua personalidade.

Muitas vezes costumamos dizer que determinada pessoa não possui nenhum caráter e que a outra tem uma personalidade forte demais. Algumas pessoas também afirmam que o que é realmente atraente no ser humano, além da mera aparência física, é o seu caráter. Tudo isso nos leva a concluir que estamos diante de um aspecto muito relevante através do qual classificamos as pessoas.

“O conhecimento lhe dará poder, mas o caráter lhe dará respeito”.
 – Bruce Lee –

Da mesma forma, pensar que o caráter e a personalidade são a mesma coisa é um erro muito comum. Não é bem assim. Para a psicologia, o caráter estabelece as bases da personalidade, juntamente com o temperamento e as aptidões. Na verdade, para a maioria dos psicólogos dedicados ao estudo desta parte interessante da personalidade, o caráter exerce uma forte influência nos outros aspectos psicológicos.

É, por assim dizer, a essência do nosso ser.

O caráter é a nossa vontade educada

Todos nós temos pontos fortes no nosso caráter, capacidades internas que utilizamos quando mais precisamos. Mas, de onde elas vieram? De que maneira é construído esse artesanato psicológico tão fascinante como o caráter? Poderíamos dizer que é uma combinação sutil entre os nossos genes, o ambiente onde crescemos e o resultado das nossas experiências de vida. Muitos acreditam que é assim, no entanto, é possível dizer que há algo mais edificante e até inspirador.

O caráter de uma pessoa não é formado em um ou dois dias. Há nele uma vontade própria, há um despertar onde a pessoa, mais cedo ou mais tarde, toma ou deve tomar consciência dos seus rígidos esquemas de pensamento, das atitudes limitantes ensinadas pela educação recebida, e até mesmo daqueles invisíveis “códigos de barras” que a sociedade imprime nas nossas mentes para nos condicionar.

O caráter também é uma escolha pessoal, é uma força acumulativa através da qual nos atrevemos a ser reacionários, a valorizar as nossas essências e individualidades sabendo o que é certo em cada momento e agindo em conformidade com ele. O próprio Aristóteles disse certa vez que, nesta dimensão, se integra o dever moral por um lado, e as inclinações pessoais, por outro. Juntos, eles deveriam ter apenas um propósito: agir com base na nobreza, no que é certo. Só assim asseguraremos a nossa dignidade, a nossa integridade e o bem-estar da sociedade.

“O caráter e a força pessoal são os únicos investimentos que valem a pena”.
 – Walt Whitman –

Os três pilares das pessoas de caráter

Algo que conseguimos entender até agora e que não podemos perder de vista é que cada um é responsável pelo seu caráter. Grandes autores e especialistas sobre o assunto como Renne Le Senne ou Gastón Berger dizem que o nosso caráter não se mostra definitivamente na infância ou na adolescência. De fato, esse ajuste complexo que molda os nossos valores, sentimentos e atitudes se estabelece com o tempo.

Portanto, sempre é um bom momento para começar a “aparar as arestas” do nosso caráter para nos desenvolvermos no nosso ambiente cotidiano.

“Inteligência mais caráter: esse é o objetivo da verdadeira educação”.
 -Martin Luther King –

Esses mesmos autores apontam que a formação do nosso caráter depende de como interpretamos, abordamos ou nos dispomos em relação a três dimensões muito concretas.

Emotividade

A emotividade refere-se à nossa capacidade de gerar determinadas emoções com base em certos estímulos. Também molda a nossa sensibilidade e a maneira como reagimos às emoções dos outros. Algo que se sobressai dessa dimensão é que nem todos reagem da mesma maneira às mesmas coisas e que essa diferença, essa nuance, também ajuda a moldar o nosso caráter.

Há pessoas de caráter frio, incapazes de reagir à dor dos outros, e há pessoas de caráter mais sensível que não hesitam, por exemplo, em colocar suas próprias vidas em risco para ajudar os outros.

Atividade

Cada um de nós nos guiamos e agimos com base em alguns valores, em princípios que internalizamos e aceitamos como nossos. No entanto, uma das nuances mais interessantes sobre o tema caráter é que nem todos são capazes de reagir diante do que consideramos injusto ou contrário ao nosso sistema de valores.

Por exemplo, se eu trabalho em um restaurante onde sobra muita comida, encontrarei uma forma para que esse excesso não vá para o lixo, mas para as pessoas que precisam. No entanto, algumas pessoas optam pela imobilidade, por fechar os olhos e não chamar a atenção, limitando-se a fazer o mesmo que os outros, mesmo sabendo que não é o correto.

Ressonância

Finalmente, uma dimensão básica para entender como o caráter é construído é a ressonância. Refere-se ao tempo que demoramos para reagir quando vemos ou experimentamos certas coisas. Por exemplo, consegui sair de um relacionamento dependente e infeliz. Depois de alguns meses, conheço uma pessoa que tem quase a mesma personalidade abusiva do meu parceiro anterior.

Algumas pessoas possuem baixa ressonância e levam um tempo maior para interpretar, reagir e assumir as experiências anteriores como um aprendizado. Isso as levará inevitavelmente a perpetuar os mesmos erros, a se deixar levar, a não construir um caráter mais digno, forte e saudável.

Para concluir, como dissemos no início, o caráter é a mais importante de todas as nossas virtudes. Graças a ele, mantemos o equilíbrio nas adversidades, levantamos da cama todos os dias nos sentindo mais fortes, mais corajosos e preparados para fazer o que consideramos correto em cada momento.

Portanto, vamos investir todas as nossas energias para sermos pessoas de caráter mais livres e, acima de tudo, mais felizes.

Imagens cortesia de Emily C. McPhie.

Recomendados para você