Admiração e pessoas que admiramos – A mente é maravilhosa

Admiração e pessoas que admiramos

abril 30, 2015 em Psicologia 7 Compartilhados
admiração

A admiração. Essa força quase irresistível que nos faz sentir uma consideração especial por algo ou alguém que às vezes nem conhecemos. Quando admiramos uma pessoa sentimos uma mistura de atração e devoção. A admiração leva à perplexidade, ao reconhecimento de qualidades que podemos chegar até mesmo a ampliar.

Este sentimento nem sempre será dirigido no mesmo sentido, isto é, não é o mesmo admirar um professor, por exemplo, e uma estrela de cinema. Alguns veem na admiração uma espécie de inveja secreta, uma tentativa espontânea de buscar um reflexo em nós do que gostamos nessas outras pessoas.

Tal como acima mencionado, nem sempre se admira da mesma maneira. Quando sentimos admiração por alguém que conhecemos e que é parte da nossa vida, esse sentimento pode ser um ato de reconhecimento pelo apoio que nos dá ou pelo que nos ensinou, por exemplo, no caso de um professor, um amigo ou um familiar. Também podemos nos sentir fascinados por essa pessoa, porque nós amamos o seu temperamento, sua personalidade, seus pensamentos, seu modo de ver a vida, de enfrentar o dia a dia ou sua aparência física.

Podemos sentir admiração por pessoas que exercem a nossa profissão e consideramos que são um exemplo para nós; um modelo que nos leva a aprender com ele. Neste sentido, a admiração torna-se um reconhecimento nessa pessoa de qualidades ou virtudes valiosas para nós. Esse indivíduo torna-se uma referência, um modelo que nos encoraja a nos esforçarmos para sermos melhores.

Quando temos admiração por um desconhecido

Quando projetamos esse sentimento em alguém que não conhecemos, tendemos a atribuir a ela uma série de qualidades que nem sempre correspondem à realidade e, por vezes, até mesmo as ampliamos. Neste sentido, podemos admirar uma estrela de cinema por sua popularidade ou pela vida que imaginamos que leva. Algumas pessoas também acham que estar apaixonado traz doses de admiração pela outra pessoa.

Há pessoas que nos despertam esse sentimento pelos valores que representam e que reconhecemos como positivos. Por exemplo, Ghandi ou Nelson Mandela são exemplos de como com a luta e perseverança fizeram transformações pacíficas no mundo.

O mistério que rodeia a natureza também pode causar perplexidade em nós. Um pôr do sol, um fenômeno astronômico ou uma bela paisagem podem estimular nossos sentidos e despertar nosso espanto. Já dizia Aristóteles que a filosofia nasceu da admiração; do fato de que o homem percebeu que a realidade tem sentido e racionalidade.

Apesar de tudo, há aqueles que defendem que a melhor admiração que se pode sentir, é a admiração por si próprio.

Recomendados para você