Por que assistimos pornografia?

O consumo de pornografia não parece estar associado à satisfação que uma pessoa pode sentir com o seu relacionamento amoroso. Então, se não é para preencher essa lacuna, quais são as razões pelas quais as pessoas assistem pornografia?
Por que assistimos pornografia?

Última atualização: 02 julho, 2022

Embora não seja segredo que a pornografia pode dar uma visão tendenciosa das relações sexuais, também não é nenhum segredo que consumir esse tipo de conteúdo se tornou um hábito para muitos – estando ou não em um relacionamento.

Quando isso acontece, muitos dos parceiros de consumidores de pornografia se perguntam: se o meu parceiro está satisfeito com as nossas relações sexuais, por que ele ainda continua assistindo pornografia? Será que eu não sou o suficiente?

De acordo com uma equipe de pesquisadores liderada por Beáta Bőthe, apenas 5,94% dos consumidores de pornografia em seu estudo disseram que assistiam pornografia devido à “falta de satisfação sexual”. Ou seja, em outras palavras, a maioria dos consumidores de pornografia assiste essa pornografia por razões diferentes de ter um parceiro que não é o “suficiente”.

Então, se isso for verdade, quais são as razões pelas quais as pessoas assistem pornografia?

As razões pelas quais assistimos pornografia

Homem enfrentando a tentação da pornografia.

Com um apetite aparentemente sem limites, o homem vem produzindo e consumindo pornografia desde que isso se tornou possível. Os romanos devoravam os poemas de amor e os “manuais de adultério” do poeta Ovídio há 2.000 anos. Atualmente, a trilogia de romances sobre sexo Cinquenta Tons de Cinza, 360 Dias ou After estão batendo cada vez mais recordes de vendas.

O auge da pornografia ocorreu em 1960. De repente, revistas sobre o assunto começaram a ocupar as prateleiras das bancas e também os cantos mais escondidos das casas. Atualmente, centenas de filmes e imagens pornográficas estão disponíveis para qualquer pessoa através da internet.

Mas o que será que realmente acontece no nosso cérebro quando vemos um corpo sendo acariciado e tocado? Quanta pornografia é comum assistir? E realmente importa que as mulheres assistam menos pornografia do que os homens?

Ao contrário da escassa pesquisa sobre os motivos para assistir pornografia, o estudo sobre o comportamento de assistir pornografia é mais substancial e é guiado por diversas perspectivas teóricas, incluindo as evolucionárias, como a teoria das estratégias sexuais (Salmon, 2012).

1. Para emular o sexo casual

Uma vez que a maior parte do conteúdo dos filmes pornográficos contém atos e cenas sexuais que induzem estados de ânimo e emoções semelhantes às provocadas durante o sexo casual e a relação sexual (Hald & Malamuth, 2008), é possível argumentar que o consumo de pornografia serve como substituto para o sexo casual.

Dessa forma, as pessoas orientadas para o sexo de curto prazo podem assistir esses filmes pornográficos para satisfazer a sua necessidade da estimulação que geralmente recebem durante o sexo casual.

2. Por causa das emoções que desperta em nós

A pornografia desperta em nós certas sensações comuns. O problema está no tipo, frequência e função do consumo.

Os filmes pornôs são cercados por uma infinidade de clichês. Em primeiro lugar, alguns argumentam que eles apresentam uma imagem equivocada da sexualidade, mas quem é que ainda continua sinceramente acreditando que os filmes são cópias da realidade?

Ninguém mais está convencido de que as comédias românticas são um reflexo da nossa vida sentimental ou que as relações familiares sempre ocorrem como em Chabrol. Sem dúvida, podemos nos reconhecer em certos elementos, ou nos identificar com determinadas situações, mas nunca pensar que tudo ali é verdade, sem tirar nem pôr. Assim como ocorre com qualquer outra coisa, ainda que seja um pouco artística.

3. Para excitação ou prazer sexual

De acordo com Bőthe, a principal razão pela qual as pessoas assistem pornografia é o prazer sexual. O desejo sexual é, sem dúvida, natural e saudável.

Em um relacionamento em que os parceiros têm impulsos diferentes, a pornografia muitas vezes é vista como uma forma de satisfazer essa necessidade. Mas embora a pornografia seja produzida especificamente para excitar, ela não é produzida levando em consideração a saúde do consumidor ou os seus relacionamentos.

A pornografia promete uma variedade de sexo, um sexo “mais quente” e um sexo mais extremo. Porém, embora possa prometer mais pornografia, mais pornografia não se traduz em sexo na vida real. Especialistas em relacionamentos e pesquisadores de renome mundial, os doutores John e Julie Gottman, por exemplo, expressaram sérias preocupações quanto aos efeitos da pornografia nas relações sexuais.

Com o uso da pornografia, eventualmente pode ser necessário muito mais do que um estímulo normal para provocar a resposta que um estímulo além do normal evoca. Pelo contrário, os níveis comuns de estímulo deixam de ser interessantes. Assim, pode ser que o sexo normal se torne muito menos interessante para os usuários de pornografia.

4. Para aprender sobre sexo

Outra motivação comum para assistir pornografia é aprender sobre sexo. Para os jovens, descobrir como o sexo funciona é uma razão comum para recorrer à pornografia. De fato, um estudo mostra que cerca de 45% dos adolescentes que consumiram pornografia agiram dessa forma, em parte, para aprender sobre sexo.

Da mesma maneira, os resultados da pesquisa também mostram que um em cada quatro jovens de 18 a 24 anos (24,5%) citou a pornografia como a fonte mais útil para aprender como ter relações sexuais. A curiosidade é real, e a pornografia pode parecer o lugar mais fácil de explorar. Mas será que isso faz dela o melhor lugar?

5. Para lidar com emoções negativas

Outra razão comum para ver pornografia é lidar com emoções desconfortáveis. Mais especificamente, a “redução do estresse” e a “distração ou supressão emocional” aparecem como motivações para consumir pornografia. Assim, uma pessoa pode recorrer à pornografia para escapar desses sentimentos.

Parece uma solução rápida para a solidão temporária, mas, na melhor das hipóteses, esta é apenas uma distração barata e, na pior das hipóteses, a pornografia apenas alimenta esses sentimentos.

Seja para desestressar no final de um dia difícil ou para escapar de emoções que parecem difíceis demais de lidar, as pesquisas mostram que a pornografia, na verdade, não ajuda a longo prazo. De fato, pesquisas indicam que aqueles que consomem pornografia para evitar emoções desconfortáveis geralmente tendem a apresentar alguns dos relatórios mais baixos de bem-estar emocional e mental.

6. Por tédio

Embora o tédio seja atualmente descrito em alguns círculos como um estado mental positivo que estimula a criatividade, ganhando até mesmo a aprovação de Steve Jobs, muitas pessoas preferem evitá-lo. Nosso mundo digital faz um bom trabalho ao fornecer quantidades infinitas de entretenimento e distrações para aqueles que não suportam um momento de tédio.

Mas considere esta definição de tédio: “a experiência aversiva de querer, mas não poder, participar de uma atividade satisfatória”. A pornografia não pode ajudar com o tédio porque deixa a pessoa insatisfeita e desconectada. Certamente, é algo novo e excitante no começo, mas, uma vez que o cérebro é regularmente estimulado pela pornografia, ele pode ficar entediado assistindo ao mesmo conteúdo. Uma pessoa pode lentamente começar a desejar mais e de diferentes tipos.

Um vício?

Ao perguntar por que algumas pessoas optam por consumir pornografia, precisamos ter em mente que existem pessoas que não conseguem abandonar esse hábito. Por causa das maneiras pelas quais assistir pornografia pode afetar o cérebro, pode ser muito difícil parar. Todos esses filmes estão disponíveis para consumo solitário, sem a necessidade de comprar ou pedir nada em qualquer lugar.

Satisfação imediata contínua, sem nenhum tipo de dificuldade para acessar o que já se tornou, para muitos, uma droga. Como profissionais de psicologia, temos que levar em conta essa acessibilidade e facilidade de contato com o vício ao planejar uma intervenção.

Temos que evitar um tratamento culpabilizante ou moralizador se finalmente detectarmos um padrão de vício em pornografia. A ideia é promover conteúdos audiovisuais que conceituem o sexo não como uma necessidade imediata, unilateral e, às vezes, violenta. Acessar outras histórias de sedução, em que o sexo é cercado por afeto e satisfação a longo prazo, pode mudar a visão dessas histórias na tela.

Pode interessar a você...
Segundo um estudo, 70% do consumo de pornografia ocorre no trabalho
A mente é maravilhosa
Leia em A mente é maravilhosa
Segundo um estudo, 70% do consumo de pornografia ocorre no trabalho

70% do consumo de pornografia ocorre durante o horário de trabalho. Esse hábito está aumentando e os seus efeitos são muito negativos.



  • Bőthe, B., Tóth-Király, I., Bella, N., Potenza, MN, Demetrovics, Z. y Orosz, G. (2021). ¿Por qué la gente ve pornografía? La base motivacional del uso de la pornografía. Psicología de las conductas adictivas: revista de la Sociedad de Psicólogos en Conductas Adictivas, 35(2), 172–186. https://doi.org/10.1037/adb0000603.
  • Cameron C. Brown, Jared A. Durtschi, Jason S. Carroll, Brian J. Willoughby,
    Understanding and predicting classes of college students who use pornography,
    Computers in Human Behavior. https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/S0747563216306355
  • Junta Británica de Clasificación de Películas. (2020). Jóvenes, pornografía y verificación de edad. bbfc Obtenido de https://www.bbfc.co.uk/about-classification/research.
  • Rothman EF, Beckmeyer JJ, Herbenick D, Fu TC, Dodge B, Fortenberry JD. The Prevalence of Using Pornography for Information About How to Have Sex: Findings from a Nationally Representative Survey of U.S. Adolescents and Young Adults. Arch Sex Behav. 2021 Feb;50(2):629-646. doi: 10.1007/s10508-020-01877-7. Epub 2021 Jan 4. PMID: 33398696.