Por que sentimos rancor? - A Mente é Maravilhosa

Por que sentimos rancor?

22, agosto 2015 em Emoções 14 Compartilhados
rancor

O rancor é uma emoção que não nos permite esquecer uma situação que ocorreu e pela qual nos sentimos doídos ou machucados. É por essa dor que procuramos devolver, de alguma maneira, a dor que nos causaram, esperando o melhor momento para isso. Com o tempo, o rancor só nos traz mal-estar.

Por que prolongamos o nosso mal-estar?

O rancor é, na realidade, uma emoção não resolvida, por conta de uma situação que nos causou-mal estar e que não enfrentamos, mas que silenciamos e guardamos, prolongando assim o nosso mal estar indefinidamente.

O rancor permanece e, com ele, o sofrimento, já que existe um ressentimento em nosso interior que não nos permite resolver a situação e, com isso, guardamos as nossas recordações de dor.

O que é o ressentimento?

O ressentimento é a ante-sala do rancor. É uma emoção de dor, irritação e raiva, diante de uma situação vivida ou de uma pessoa que nos causou mal.

Estar ressentido significa não ter esquecido o ocorrido e, portanto, permanecer com a dor, com a irritação e com a raiva, como se tudo tivesse acabado de acontecer.

Quais as consequências o ressentimento traz consigo?

O ressentimento nos impede de viver no presente, pois carregamos sempre a carga do ocorrido, assim como a presença das emoções geradas.

Estar ressentido é uma carga com a qual não se pode seguir em frente, já que existe um bloqueio para ser resolvido, que nos impedirá de olhar para frente. Este sentimento nos fará evitar situações do presente, pela lembrança e dor com relação ao ocorrido no passado, ou seja, nos impede de desfrutar do atual momento.

O que acontece quando sinto rancor?

O rancor não nos permite “virar a página”, já que espera o momento para saldar a sua dor.

Portanto, as atitudes da pessoa rancorosa serão voltadas a restabelecer o seu equilíbrio, fazendo o “culpado” pagar pelo seu sofrimento. É uma emoção que promove a vergonha, a hostilidade, a agressividade, assim como o ódio pela pessoa que considera responsável pelo sofrimento ou dano sentido.

Quem sofre?

É importante ser consciente de que a única pessoa que está sofrendo com o ocorrido é o próprio rancoroso, e que, tanto o ressentimento quanto o rancor não fazem mais do que prolongar o sofrimento, sem que este seja resolvido.

rancor

A vingança é a solução para o rancor?

A realidade é que o tempo nos distancia daquela situação vivida e da pessoa envolvida nela, mas o mais provável é que nunca resolvamos completamente o nosso rancor.

Ainda que houvesse a possibilidade de vingança, esta nunca seria a solução para tanto mal-estar acumulado, já que as consequências ou o conflito posterior para devolver o dano nunca farão com que nos sintamos bem. Lembre-se: a dor alheia nunca acalmou a nossa própria dor.

Portanto, a vingança não é o caminho que será a solução para o nosso sofrimento.

Como se libertar do rancor e do ressentimento?

Em primeiro lugar, o mais conveniente seria resolver a situação quando ela ocorre, para nos expressar e sentir que somos respeitados no momento determinado. Assim, não nos sentiríamos ressentidos, já que teríamos enfrentado a situação e, portanto, não existirá nem o rancor e nem tudo o que ele causa.

Se já estivermos vivendo com o rancor e com o ressentimento, a maneira de nos libertarmos deles será a aceitação do ocorrido e o respeito pela pessoa com a qual vivemos a situação dolorosa.

Após esse trabalho de aceitação e respeito, só nos restaria decidir qual relação manteríamos com essa pessoajá que respeitar não significa compartilhar da sua maneira de realizar as coisas e, portanto, não temos que voltar a viver uma situação similar à vivida anteriormente.

Com isso, sentiremos a libertação do sofrimento, e a descarga de um peso desnecessário, que nos permitirá viver o presente de uma forma mais leve e feliz.