Aceitação: processo do seu desenvolvimento pessoal

Aceitação: processo do seu desenvolvimento pessoal

Luciana Onofre 27, fevereiro 2015 em Psicologia 73 Compartilhados

Ao longo da vida iremos nos deparar com etapas que nem sempre serão como as desejamos, a única saída para que nosso bem-estar emocional não seja demasiadamente alterado é a de instaurar em nossa vida a aceitação. Aceitar o que não podemos mudar é de vital importância para possamos seguir adiante e assim transformar nossas vidas. Quem jamais desejou alguma vez que a realidade fosse outra distinta à aquela vivenciada? Ou jamais errou? Ou a quem nunca incomodou o modo de vida do outro? Perante qualquer situação que gere mal-estar, reflita se é possível fazer alguma coisa para solucioná-la. Se for plausível, crie um plano de ação para melhorar sua vida, mas no caso de perceber que não há nada que possa ser feito, se você deseja seguir adiante tem que aceitar a realidade, ou irá sofrer mais do que necessário. Lutar contra uma realidade intransponível será um desgaste de energia inútil e prejudicial. Apenas partindo da aceitação será possível seguir em frente sem permanecer estanque.

Aceitar não significa resignar-se

aceitação

A seguir as diferenças entre a aceitação e resignação:

A aceitação se orienta rumo a tolerar uma situação, entender que assim é a vida e nem tudo é bom, porém com uma inclinação para o agir. É possível conviver com a situação, mas sem que isso gere um mal-estar exagerado, porém, mesmo vivendo sob uma circunstância que não agrada, é possível conseguir centralizar o interesse e o foco de atenção para outras áreas, tentando abrir novas portas. Aceitar é abandonar a luta contra algo que não possui solução, e buscar outros caminhos que permitam viver do modo como almejamos. Se manifestam pensamentos como: “Isto é o que há e nada posso fazer, o evito e sigo com minha vida pensando em alcançar meus objetivos”.

A resignação ocorre quando não toleramos uma situação. Por exemplo, quando as coisas não são como as desejamos, nos fechamos, e tendemos a inércia e paralisação. As emoções negativas surgem e nos rendemos, acreditamos que não podemos melhorar nossa vida. São gerados pensamentos do gênero: “Nada posso fazer para mudar minha vida, sou uma desgraça e sempre serei infeliz”. Manifesta-se uma tendência para a lamentação e  a vitimização, perde-se a esperança de dias melhores no futuro.  O individuo se fecha perante novas possibilidades e deixa de lado tudo, se resigna com a vida que têm, ainda que ela não seja o que deseja, e nada fará  para mudar essa situação, o que irá lhe  causar uma  maior frustração sempre.

Seu futuro está em suas mãos

Aceite a realidade e faça algo para que, no futuro, possa sair vitorioso dessa situação que o torna infeliz. Nem tudo pode ser como esperamos, nem todos os que nos cercam podem ser iguais a nós, e por isso, a aceitação será sua melhor aliada no quesito viver a vida de modo menos estressante. Abra sua mente para novas possibilidades, e ainda que o ambiente que lhe cerca e sua vida não sejam como os desejou, poderão  ser assim no futuro, se os semeia no presente. Todos temos o poder de criar e mudar nossa vida. Lembre que cada pequeno passo, cada pequena ação, irá se tornar algo grandioso no futuro.

Imagem cortesia de David Sutoyo

Luciana Onofre

Ver perfil »
Recomendados para você