O que há de positivo e de negativo na rotina a dois?

O que há de positivo e de negativo na rotina a dois?

novembro 7, 2015 em Curiosidades 8 Compartilhados
Rotina a dois

Quantas vezes você já ouviu que um casal próximo se separou porque “o amor acabou”? Este sentimento pode realmente acabar ou não fazemos o suficiente para preservá-lo? Será que descuidamos muito do amor e não percebemos quais são seus piores inimigos?

Sem dúvida, a rotina e a monotonia são dois dos motivos pelos quais os casais brigam, se separam ou se divorciam. Contudo, também podemos usar ambos a nosso favor e melhorar o vínculo com essa pessoa que gostamos e com a qual estabelecemos um compromisso.

Imagine que você é um detetive que está investigando um assassinato. O morto em questão se chama “Amor” e o principal suspeito do crime é a “rotina”. Você começa a procurar provas e percebe que Amor confiou muito em Rotina até que este último o apunhalou pelas costas.

Claro, porque fazer todos os dias a mesma coisa é muito comum em nossas vidas, e portanto também na vida que levamos com nossos companheiros. E assim, o que acaba causando a ruptura não é “a morte do amor” e sim a intromissão da rotina a dois.

O pior inimigo do amor sem dúvida é a monotonia, ou dito de outra forma, o tédio. Fazer sempre as mesmas coisas, ir aos mesmos lugares (ou não ir a nenhum), conversar sobre os mesmos temas, assistir aos mesmos filmes, sair de férias para o mesmo destino ano após ano, etc.

A rotina é o pontapé inicial para outros problemas na relação, como por exemplo, a infidelidade. Com isto não pretendemos justificar a pessoa que engana seu companheiro, e sim estabelecer uma das razões que facilitam que isto aconteça.

Pense por um instante: o que costumamos fazer quando estamos entediados? Procuramos outra coisa que nos divirta. Bom, algo semelhante acontece com o amor e a rotina. Se recebemos e oferecemos sempre o mesmo e isso nos entedia, será mais fácil querer procurar diversão em outro lugar.

O casal deve lutar contra muitas tempestades ao longo dos anos. A monotonia é uma das tempestades mais fortes mas, mas diferentemente de outros problemas, vai aparecendo devagar.

Mas por outro lado, você sabia que existe o “lado bom” da rotina? Claro, porque como diz outro ditado popular relacionado aos copos, devemos olhar o copo meio cheio, e não meio vazio. A monotonia no casamento sempre foi vista como algo negativo, e isto não tem que ser assim sempre.

O lado positivo e negativo da rotina a dois

O que há de positivo na rotina?

Em primeiro lugar enumerei os aspectos bons da rotina no casal:

– A segurança: A sensação de estarmos protegidos quando fazemos sempre o mesmo pode ser algo bom, já que o medo e a incerteza nos fazem agir de forma estranha, sob pressão. Muitos casais jovens temem a rotina de sempre jantar na cozinha ou de fazer as compras aos sábados de manhã. Na verdade, ninguém deve sofrer com isso, e sim aprender a encontrar a felicidade na “segurança”.

– O conhecimento: Se sempre estão fazendo coisas diferentes, em que momento você vai se sentar para analisar o que o seu companheiro gosta (e você)? Cada uma das coisas que fizermos por rotina nos demonstrará quem temos ao nosso lado, o que o outro pensa ou sente e isso é realmente bom.

O que há de negativo na rotina?

A monotonia é ruim quando, em função dos afazeres ou pelo próprio turbilhão diário de acontecimentos, nos esquecemos da pessoa que dorme ao nosso lado todas as noites. Isto quer dizer que aquilo que acontece fora do casal é o que destrói, mas isso também depende da forma como encaramos cada situação.

Por exemplo, todos os dias é a mulher quem prepara o jantar ao chegar do trabalho e isso implica não perguntar ao seu companheiro como foi o seu dia, ou o marido se encarrega de pegar as crianças na escola mas ao chegar em casa fica na frente da televisão ou do computador. Essas são as coisas que prejudicam pouco a pouco a relação, como as gotas que vão caindo paulatinamente sobre a pedra.

Atenção! Não é um problema se estas atividades ou hábitos acontecem algumas vezes por semana, e sim quando é uma tarefa feita do mesmo jeito de segunda a domingo, durante meses e meses (ou até anos).

É preciso então diferenciar e determinar que tipo de rotina é a que queremos em nossas vidas, se a positiva que nos ajuda a forjar uma boa relação ou a negativa que destrói e “mata o amor”. A decisão é sua.

Recomendados para você