É possível ser feliz solteiro? 

· julho 18, 2018

Crescemos com a ideia em nossa cabeça de que uma pessoa só está completa quando encontra sua “outra metade”. De fato, até recentemente, estar solteiro até uma certa idade não era muito bem visto, e tanto familiares quanto amigos tentavam apresentar alguém aos solteiros para que eles pudessem se casar e formar uma família. Com isso, surge a pergunta: é possível ser feliz solteiro?

Atualmente, esta situação parece estar mudando. Pouco a pouco, a solteirice vem sendo vista mais como um estilo de vida do que como uma situação de infelicidade e tristeza. Inclusive, há pessoas que escolhem ficar solteiras. O número de pessoas solteiras, assim como de pessoas divorciadas, cresceu muito.

No entanto, é preciso diferenciar entre estar solteiro por escolha ou por imposição. Deste modo, quem escolhe ficar solteiro lida com isso de forma mais fácil, já que a pessoa não se encontra em conflito consigo mesma, pois está feliz com a sua situação.

Entretanto, as pessoas que estão solteiras por imposição costumam sentir um grande incômodo, frustração e impotência, que pode levá-las a uma busca desesperada por alguém, ou então levá-las a um completo isolamento. O resultado é que, por mais que elas procurem alguém, não conseguem encontrar uma pessoa com a qual podem compartilhar e percorrer seu caminho.

Portanto, é possível ser feliz solteiro? É possível experimentar alegria e felicidade sem ter outra pessoa com a qual compartilhar a vida? Tudo depende de como lidamos com nós mesmos! Vamos nos aprofundar nisso.

Mude a perspectiva para ser feliz solteiro

Independentemente da decisão de terminar um relacionamento ter sido nossa ou não, estar solteiro não precisa ser um problema, muito menos sinônimo de infelicidade. De fato, também não devemos ter pressa para encontrar outro parceiro.

Entretanto, se tivermos pressa, se sentirmos uma grande necessidade de estar com outra pessoa, pode ser que tenhamos uma certa tendência a desenvolver dependência emocional. Por essa razão, o melhor a fazer é tirar um tempinho para aprender a lidar com o que está acontecendo no momento.

Amor próprio

Ter um parceiro não é obrigatório, da mesma forma que não é um pecado ficar solteiro. Precisamos ter isso muito claro em nossa mente. Apesar de todas as mensagens e ideias contraditórias que os meios de comunicação, o cinema e até mesmo os nossos familiares possam nos passar, não é errado.

A solteirice pode ser uma oportunidade para conhecermos e nos conectarmos com nós mesmos, e para fazer tudo que ficou pendente, mas que não pudemos fazer antes. De fato, vários estudos relacionam o fato de estar solteiro com uma maior sensação de liberdade e níveis mais altos de criatividade.

A psicóloga Bella DePaulo apresentou em 2016 evidências de que as pessoas solteiras costumam apresentar sentimentos mais fortes de autodeterminação e são mais inclinadas a crescer a nível pessoal do que pessoas casadas. Isso significa que a solteirice também tem seus benefícios.

Estar solteiro: entre a felicidade e a tristeza

Você vai estar feliz por alguns dias, mas em outros a tristeza vai invadi-lo. Vão existir fins de semana nos quais haverá muita festa, e outros nos quais tudo que você queria era ficar em casa assistindo um filme ou sua série preferida. A vida é assim mesmo! Estar solteiro não quer dizer que você sempre deve andar com um sorriso de orelha a orelha, mas também não quer dizer que você deve estar para baixo o tempo todo.

A maioria dos estereótipos cultivados pela sociedade nos obrigam a estar felizes 100% das vezes para demonstrar que “não precisamos de ninguém para ficarmos bem”, mas isso pode se tornar uma pressão muito grande. Além disso, é irreal.

Pelo fato da maioria das pessoas considerar a solidão (e, assim, a solteirice) uma inimiga íntima, é preciso encontrar um equilíbrio emocional suficiente para ficar alegre apesar de não ter alguém com quem compartilhar nosso tempo e dormir todas as noites.

Amigas se divertindo

É normal que nosso humor flutue, mas não podemos colocar a culpa no fato de estarmos solteiros. O importante é nos permitir conhecer nossas emoções para descobrir a mensagem que queremos que as pessoas conheçam, principalmente se identificarmos essa necessidade imperativa de estar com alguém.

“Não precisamos ter um parceiro para nos sentirmos completos e realizados”.
-Francisca Molero-

Estar solteiro não é estar incompleto

A pressão social pode nos enganar. Da porta para fora dizemos que somos felizes, mas quando voltamos para casa, começamos a chorar e a ficar chateados por não termos alguém ou por não termos filhos, como a sociedade espera de nós.

O raciocínio lógico e os anos de doutrinamento mental nos fazem pensar que, se não estamos casados, estamos incompletos. No entanto, encontrar um parceiro não é garantia de se sentir pleno nem em companhia do amor. Não podemos confundir isso. O ideal de casamento, filhos, cachorro e casa não é tão ideal assim, nem pode fazê-lo feliz por si só. A felicidade não é um sentimento que brota do exterior, e sim de nós mesmos.

Homem relaxando e ouvindo música

Aprecie o fato de você estar solteiro

Você pode viver momentos maravilhosos durante a solteirice. Portanto, não se preocupe tanto em procurar a outra parte que, supostamente, vai “completá-lo”.

Aproveite esta etapa da sua vida para fazer o que você gosta, fortalecer suas amizades, fazer a faculdade que você quer, crescer no trabalho, tirar férias e viajar para onde você quiser, não depender dos planos dos outros, jantar sem apoiar conversas políticas, etc. Você tem milhões de razões para ser solteiro e feliz! O importante é que você seja sua prioridade, seu plano A. 

A solteirice é o momento perfeito para conhecer a si mesmo, para revelar seus dons e melhorar como pessoa. Mas atenção! Você não estará se preparando para ninguém, somente para si mesmo. Se a tal pessoa especial aparecer em sua vida, esteja pronto para que ela veja a melhor versão de você. Mas se isso não acontecer, tudo bem. Você tem companhia suficiente consigo mesmo.