Melhorar a criatividade: um desafio possível

· janeiro 19, 2018

Einstein, Picasso, Stravinsky, Freud, Eliot, Graham, Gandhi, etc. As maiores realizações na história da humanidade são produto da criatividade. Enxergar fios soltos onde outros não enxergam, fazer perguntas ou dar respostas que ninguém antes fez ou deu. Por essa razão, vários grupos passam tempo pesquisando como melhorar a criatividade.

Segundo Penagos, Aluni (2000), a criatividade é um processo, uma característica da personalidade e um produto que existe em um contexto ou campo específico. As pessoas que fazem coisas criativas (produtos), as fazem com determinados procedimentos (processos) e agem de determinada maneira (características de personalidade).

Para ser criativo, Amabile (1983) sugere que é necessário contar com habilidades e conhecimentos próprios da área (disciplina ou lugar no qual o criativo age). Além disso, é preciso grande força motivacional para a tarefa e habilidades particulares, como podem ser o pensamento flexível e a capacidade de utilizar heurísticos (atalhos mentais) com inteligência.

Como melhorar a criatividade

Como melhorar a criatividade cotidiana?

A criatividade é uma capacidade que, quando bem empregada, permite nos adaptar melhor às situações da vida. Nas nossas tarefas diárias encontramos problemas pequenos ou grandes, que podem consumir nosso tempo e nossa saúde. Nesse sentido, existem diferentes atitudes e técnicas que permitem despertar, desenvolver e melhorar a criatividade. Vamos ver algumas delas.

  • Romper com a rotina. Tentar fugir da monotonia, parar com os hábitos repetitivos e nos desafiar a fazer coisas que nunca fizemos antes.
  • Interiorizar. Estar conscientes das nossas inseguranças e dos nossos medos, assim como dos nossos pontos positivos, mudar de perspectiva, brincar de ser outra pessoa…
  • Buscar inspiração e conhecimentos. Ler sobre matérias que nos interessam, pesquisar a vida de pessoas criativas, experimentar, ir a lugares novos, nos fazer novas perguntas…
  • Dar forma à imaginação. Utilizar a fantasia e visualizar uma situação e, depois, tentar simular como essa situação se desenvolve.
  • Criar circunstâncias inspiradoras. Sair da nossa zona de conforto, nos arriscarmos a cometer erros e nos estimularmos através de novas fontes (livros, filmes, pessoas, quadros, …).
  • Aproveitar o relaxamento. Buscar momentos de descanso, sonhar acordado ou aproveitar os sonhos para incubar “iluminações”.

 “Não há dúvidas de que a criatividade é o recurso humano mais importante. Sem criatividade não haveria progresso e nós estaríamos repetindo sempre os mesmos modelos.”
-Edward de Bono-

Técnicas de criatividade

Algumas das técnicas mais famosas para melhorar a criatividade são as seguintes:

  • O método DO IT de Robert W. É um processo estruturado, essencial para a resolução de problemas.
  • O método SCAMPER elaborado por Bod Eberlee. É uma técnica para promover a criatividade e o pensamento criativo.
  • O método 3-6-5. É uma técnica simples que implica a colaboração de outras pessoas.
  • O método do mapeamento mental. É um método muito eficiente para sintetizar informações e expressar ideias de forma lógica e criativa.
Papéis coloridos amassados

As 4 ferramentas necessárias para dar soluções criativas

As principais habilidades e ferramentas para solucionar problemas de maneira criativa segundo Guilford são:

  • Fluidez. Foi demonstrado que quanto mais ideias produzimos, mais chances temos de encontrar uma ideia ou uma solução útil. O “brainstorming” é uma ferramenta criativa para a resolução de problemas.
  • Flexibilidade. Ser flexível nos nossos pensamentos proporciona uma mudança de ideias e caminhos para a solução de um problema, um desafio ou um dilema específico. A família de ferramentas criativas conhecida como “lista verbal de verificação” induz à inovação.
  • Originalidade. Implica quebrar com a rotina e se afastar do óbvio através do pensamento. “A estimulação de imagens”, “a excursão fotográfica” ou “a estimulação mediante objetos” são técnicas muito conhecidas para criar ideias originais. Também se pode estimular através do uso de analogias e metáforas.
  • Elaboração. Consiste em estruturar e encontrar alternativas em um processo convergente realizado após um processo divergente. A “cartografia mental” é uma ferramenta visual e verbal que se emprega para relacionar ideias, pensamentos, objetos, etc.

Somos mais criativos em situações extremas. Na verdade, as pessoas mais criativas são muito rápidas na resolução de problemas. Por isso, já que podemos, devemos continuar inovando para melhorar nossa qualidade de vida. Especialmente a daquelas pessoas que vivem em condições mais difíceis.

Antigamente a criatividade era considerada uma característica que apenas alguns pouco artistas ou cientistas possuíam. Hoje em dia, dizer que você não é criativo é como dizer que você não tem nenhuma dessas habilidades que podem ser adquiridas com a prática.

Segundo Ken Robinson, todos nós temos talento se soubermos como descobri-lo. Seria Steven Spielberg um gênio em matemática se ele tivesse se dedicado a isso desde jovem em vez de ter se dedicado ao cinema? Desafie-se a melhorar a criatividade e você estará comprando uma passagem para uma viagem fascinante que, sem dúvidas, vai valer a pena.

Referências bibliográficas:

Vidal, R. V. V. (2009). La creatividad: conceptos. Métodos y aplicaciones. Revista iberoamericana de educación, 49(2).

Penagos, J. C., & Aluni, R. (2000). Creatividad, una aproximación. Revista Psicológica.

De Bono, E., & Castillo, O. (1994). El pensamiento creativo. Editorial Paidós.