Preocupação exagerada: quando se preocupar impede a ação

· abril 23, 2018

A preocupação é algo natural e comum a todos os seres humanos. Muitas vezes, no entanto, temos uma preocupação exagerada e ficamos presos nesse pensamento, esquecendo que talvez seria necessária justamente uma ação para conseguir avançar.

A preocupação é uma tentativa do nosso cérebro de encontrar uma solução para uma situação que está causando ansiedade. Essa situação ou problema pode estar acontecendo ou pode também ser uma possibilidade que estamos apenas imaginando. É uma atividade cognitiva que nos prepara para o que acreditamos que está por vir. Por isso, a preocupação não é por si só algo ruim, sendo um mecanismo para gerar ações e enfrentar as dificuldades que surgem.

Porém, o que acontece é que podemos ter uma preocupação exagerada, andando em círculos sem sair do lugar, sem chegar a nenhuma solução. Pensamos e pensamos em coisas que nos preocupam, remoendo situações até que praticamente esquecemos que o objetivo inicial era encontrar uma solução para a questão.

Por que investimos mais tempo nos preocupando do que tomando uma atitude?

A preocupação é o primeiro passo para o enfrentamento de um problema. Em muitos casos apenas pensar já dá a sensação de estar um pouco no controle da situação, já que nos vemos mais perto de encontrar uma solução.

Mulher preocupada

Mas essa tranquilidade a curto prazo que nos leva a relaxar pode se transformar rapidamente em um comportamento de evitação. Evitamos agir porque nos sentimos mais acomodados apenas pensando na solução, já que essa pode não se mostrar efetiva na realidade.

Desse modo, o tempo passa e, por mais que pensemos que já estamos enfrentando o problema, na verdade acabamos sentindo que estamos presos. Que após pensar repetidamente em modos ou alternativas para resolvê-lo, ficamos parados e então surge a ansiedade. É aí que a preocupação perde sua função e se torna um grande obstáculo, roubando muito tempo de pessoas que já não o tem, além de demandar muita energia porque se torna uma preocupação que, de tão alimentada, tornou-se uma preocupação exagerada.

Como lidar com a preocupação exagerada

Essas são algumas ideias para conseguir tirar a preocupação exagerada do lugar de protagonista, e dar espaço para as ações necessárias:

Dê um passo para atrás: procure ser mais objetivo

Analise o que está te preocupando de maneira objetiva, e escreva o que você acredita que irá acontecer. Muitas vezes não somos realistas em nossas premonições, já que nossas emoções as contaminam. Escrevendo, o que não parece irreal em nossa mente pode parecer no papel. Também podemos pensar em terceira pessoa. Veríamos a situação da mesma forma se fosse um amigo ou familiar que tivesse o mesmo problema? Avalie a probabilidade de que algo realmente aconteça, e o quão real é a sua preocupação.

De um passo para frente: e se acontecer?

E se acontecer o que você está tão preocupado que aconteça? Pode pensar na pior hipótese. Somos mais capazes de enfrentar as coisas quando elas acontecem na realidade do que quando são apenas hipóteses na nossa cabeça. Somos infinitamente mais fortes nas ações do que nas preocupações.

Aceite que há coisas que são inevitáveis

Se o que te preocupa é algo que vai acontecer, independentemente do que você faça, pense no que você pode fazer para enfrentar a situação com um pouco mais de calma. Porque há situações que não podemos controlar, mas podemos decidir como lidar e vivê-las de modo que o impacto seja pelo menos um pouco amortecido pela nossa segurança. Tenha em mente que voltar uma vez ou outra para detalhes de um problema que não tem solução é garantia de sofrimento sem nada bom em troca.

Mulher na natureza

Proteja a si mesmo

Proteja-se,  fortaleça os aspectos que acredita serem necessário para enfrentar o momento de forma mais tranquila. Em alguns casos a melhor proteção está em se distrair. Outras vezes, no entanto, a solução depende unicamente de você e chega o momento de passar para a ação, de dar o primeiro passo e romper com essa relação de apego com a preocupação que você levou tanto tempo construindo.

Fixe um tempo determinado para se preocupar

Se você está preocupado, mas ao mesmo tempo foge de pensar numa solução, esse pensamento pode te acompanhar ao longo do dia como se fosse uma sombra, impregnando todas suas emoções e pensamentos. Pare! É nesse contexto que as preocupações não servem de nada, apenas te distraindo e causando ansiedade. Tenha um momento para pensar em uma solução clara para o problema, pense e anote o que conseguir organizar, o que irá fazer e quando, de modo que não fique o dia inteiro com um eco em sua cabeça.

O melhor é inimigo do suficiente

Assim pensava Voltaire. Às vezes perdemos muito tempo e energia buscando a maneira perfeita de sair de uma situação, mas se for possível sair dela, vá em frente! Estipule um tempo para pensar nas alternativas. Acabado esse tempo que determinamos, no entanto, chega o momento em que temos que tomar a decisão de agir, mesmo que nenhuma das opções seja absolutamente perfeita. É o momento de ficar com o menos pior, porque o perfeito pode não aparecer nunca.

Seja corajoso

Por trás de cada solução há um problema ou uma preocupação? Não necessariamente. Crescemos, e à medida que crescemos vamos interiorizando a ideia de que a preocupação é uma etapa necessária para o enfrentamento do problema. A ação pode, no entanto, existir sem nem mesmo passar pela preocupação. Isso é uma questão de abordar o que se passa a partir da aceitação, e com a certeza de que somos capazes de superar praticamente tudo que pode acontecer nessa vida.

Homem observando lago

Muito além das preocupações

Por trás dos muros da preocupação há uma linda paisagem. Muitas vezes o tempo fecha e tempestades impedem de ver o horizonte… mas por um tempo. Cedo ou tarde chove até o sol aparecer e colorir tudo de novo. Isso tudo pode acontecer no mesmo dia.

O que quero dizer é que quando ficamos muito tempo atrás de um muro por medo do que pode haver do outro lado, o que está lá nunca vai mudar. Perdemos tempo e as nuvens não param: elas ultrapassam o muro acima de nossas cabeças. Se você não quiser se molhar, pegue o guarda-chuva. Se não tem guarda-chuva, atravesse o muro mesmo assim e se molhe, pois a chuva há de passar.

“Não olhe para o relógio. Faça o que tiver que fazer e continue caminhando.”
-Sam Levenson-