Qual é o efeito da internet em nosso cérebro? – A mente é maravilhosa

Qual é o efeito da internet em nosso cérebro?

20, abril 2015 em Curiosidades 3 Compartilhados
internet

Um fato que ninguém pode negar é que a internet está fortemente presente em nossa vida cotidiana. Escrevemos vários tweets por dia, passamos um bom tempo olhando fotos no Facebook e conversamos constantemente através de diferentes serviços de mensagens por celular.

Para muitos, a tecnologia guia o trabalho e as tarefas cotidianas, seja organizando a agenda através de algum aplicativo, ou dando uma olhada no trânsito antes de sair de casa. Reconhecendo esta realidade, acaba sendo imprescindível perguntar a si mesmo sobre como a internet afeta nosso cérebro, um órgão tão moldável e adaptável.

Modelos de adaptação

Atualmente, podemos falar de cinco casos diversos de adaptação do cérebro à internet:

1. O cérebro de um viciado: um grande número de pessoas apresenta padrões recorrentes similares a pessoas viciadas em alguma droga, como por exemplo, a abstinência que aparece logo após um certo tempo sem acessar a internet.

2. Solidão e ciúmes: diferentemente do que a maioria das pessoas acredita, as pessoas se isolam a medida em que abusam das redes sociais. Além disso, costumam gerar sentimentos de ciúmes e, inclusive, inveja de pessoas que costumam postar fotos de tudo o que acontece em suas vidas. Esse efeito é denominado “Depressão de Facebook”.

3. Suicídios de adolescentes vulneráveis: diversos pesquisadores da Universidade de Oxford, na Inglaterra, demonstraram que quanto maior é o tempo que se passa navegando na internet, maior é a probabilidade de suicídio, ou autoflagelação em adolescentes vulneráveis (ou seja, aquelas pessoas que já consideraram suicidar-se ou ferir-se no passado).

4. Problemas de memória: a sobrecarga da informações pode saturar nosso cérebro, razão pela qual dificulta nossa capacidade da atenção, filtragem de dados e até nossa memória, tanto de curto, como de longo prazo.

5. Melhoria das funções cerebrais: isso mesmo! Nem tudo relacionado com a internet é ruim. Nosso cérebro se adapta muito facilmente à internet. De acordo com um estudo científico feito em 2008, o uso moderado da internet pode melhorar nossas funções cerebrais, especialmente se utilizados os sites de busca (Yahoo, Google, Bing, etc.) como ferramentas de estímulo de padrões neurais, algo que ajuda muito as pessoas mais velhas. Isto significa que a ação de realizar buscas na Internet envolve uma atividade cerebral complexa que, ao ser exercida sabiamente, pode estimular positivamente nossos neurônios.

Como podemos ver, a adaptação do nosso cérebro para com as novas tecnologias varia de acordo com o uso diário que damos a estes. Abusar da Internet pode ter efeitos negativos na mente das pessoas, especialmente naquelas com uma tendência maior à vulnerabilidade. Por outro lado, o uso correto da internet, guiado especificamente pela moderação diária, pode melhorar nosso funcionamento cerebral.

Como enfrentar os problemas

Você acredita que pode ter algum dos primeiros quatro tipos de adaptação cerebral com respeito à internet? Tenha em conta que nunca é tarde para mudarTrate de pensar objetivamente sobre o uso das novas tecnologias, como por exemplo navegar nas redes sociais, e no tempo dedicado a elas diariamente. Lembre-se de que, se você alcançar o equilíbrio nesse aspecto de sua vida, os benefícios serão muito grandes. O que você acha?

Créditos da imagem: Ben Raynal