Como contrabalancear os efeitos da solidão

Como contrabalancear os efeitos da solidão

15, fevereiro 2015 em Emoções 4 Compartilhados

A solidão nem sempre tem a ver com estar sem outras pessoas ao seu redor; é a percepção de estar sozinho ou isolado e os sentimentos de tristeza que acompanham esta situação.
Para muitos, esses sentimentos são causados por não ter encontrado um parceiro, e para outros é difícil dar origem a novas relações, e inclusive manter vínculos de qualquer tipo. E a verdade é que a solidão pode ser angustiante…

Consequências da Solidão

O que fazer para evitar os efeitos da solidão

Estudos recentes demostraram que a solidão pode ter repercussões não somente em seu estado de ânimo, mas também na sua saúde física. As pessoas que se sentem vazias, sozinhas e não desejadas têm mais probabilidade de sofrer de doenças cardiovasculares, aumento dos níveis de stress, diminuição da memória e da capacidade de aprendizagem. Os sentimentos de solidão até podem levar à depressão e ao suicídio.

O que você pode fazer caso se sinta sozinho?

A solução não é meter-se em uma relação desatinadamente sem se importar com quem, com a intenção de sentir-se acompanhado. Ainda que essa seja uma estratégia muito comum para os que sofrem de solidão, a verdade é que, definitivamente, mais do que resolver o problema, traz complicações mais graves e gera conflitos. Enfim, esse remédio é pior que a doença. A chave é aprender tanto a arte de estar sozinho quanto a arte de estar acompanhado.

Você sofre com a solidão ou a aproveita?

Se recentemente suas circunstâncias pessoais mudaram, seja devido à morte de um ente querido, pelo fim de uma relação, ou simplesmente pela mudança de um amigo, e agora você se encontra sozinho, pense que você pode aproveitar a nova situação para tirar uma experiência positiva.

A arte de estar sozinho

Use esta fase para se conhecer melhor. Quando você convive com outra pessoa, sempre tem que assumir compromissos, e se seu companheiro tinha uma personalidade mais dominante que você, pode ser que a maior parte do tempo você acabasse cedendo. Desfrute os momentos de encontro com você mesmo. 

Reafirme sua identidade. Pode ser muito útil que “refresque” algumas coisas como: Quais são as comidas que você gosta? Como você quer decorar o lugar? Que programas você gosta de ver? Parece algo muito simples, mas muitas vezes você descobrirá que seus gostos mudaram ou que você estava se privando de algumas coisas.

Torne-se auto-suficiente. Esta é uma oportunidade de adquirir novas habilidades e conhecimentos. Aprenda a seguir um orçamento ou a arrumar a goteira da torneira. Descubra o horário que funciona melhor para você. Saber que você pode cuidar de você mesmo e que pode fazê-lo bem, te dará um sentido de satisfação incomparável.

Tome um tempo para você. Lembre-se de que, se acaba de terminar uma relação romântica, você precisará de tempo para se curar emocionalmente, e não seria sensato que você começasse outra relação imediatamente. O espaço lhe permitirá pensar no que realmente é importante para você, o que você deve buscar em seu futuro parceiro e o que você quer melhorar em você mesmo.

Enfim, é um momento de crescer e amadurecer. Se você não sabe como ser feliz sozinho, não saberá como ser feliz em uma relação. Ninguém pode servir de “varinha mágica” para dissolver seus dilemas internos.

A arte de estar acompanhado

Após ter experimentado a arte de estar sozinho, é necessário vivenciar a arte de estar acompanhado. Um importante primeiro passo é estabelecer boas relações com seus familiares. Tente fazer as pazes com qualquer familiar distante. Esta é uma boa prática e uma “prova” para você mesmo(a). Ainda que não consiga que a relação seja perfeita, pelo menos estará fazendo sua parte por abrir as vias de comunicação. Se sua meta é manter uma relação afetiva estável, seu parceiro será sua família mais próxima.

Fortaleça suas amizades. Se é difícil para você lidar com situações sociais e você tende a evitá-las, estabeleça a meta de fazer algo com amigos pelo menos uma vez por semana. Tente não entrar em isolamento. Você pode ampliar seu círculo de amigos juntando-se a um clube de leitores, indo à academia ou fazendo aulas sobre um tema que lhe interesse. Saber ter bons amigos é essencial para poder ter uma relação romântica exitosa. Afinal, o casamento é a união de dois amigos, certo?

Enfim, lembre-se de que os sentimentos de solidão não surgem de estar sozinho, e sim de como você percebe a situação. O grave é que suas consequências podem ser devastadoras, tanto a nível emocional quanto físico.

Então, não sofra de solidão; aprenda com ela e aproveite-a. Estabeleça a meta de aprender ambas as artes: a de estar sozinho e a de estar acompanhado.  

Imagem cedida por Hartwig HKD

Recomendados para você