A raiva narcisista, uma reação perigosa

Quando um narcisista se sente ameaçado, contrariado ou violado, ele mostra uma raiva perigosa. Essas reações podem, em certos casos, ser violentas e até levar a agressões físicas ou psicológicas.
A raiva narcisista, uma reação perigosa

Última atualização: 10 Maio, 2021

Gritar, bater nos móveis, insultar ou mesmo usar uma agressividade passiva de quem opta por causar danos continuamente, mas de forma disfarçada. A raiva narcisista pode se manifestar de várias maneiras, mas todas exibem uma forma específica de violência. Essa reação ocorre quando o narcisista se sente violado, ignorado ou decepcionado.

Não se trata apenas de uma má gestão emocional ou de falta de educação. A raiva narcisista é o reflexo de um transtorno de personalidade no qual vários fatores estão integrados. A educação recebida, o egocentrismo, a falta de empatia, a intolerância à frustração, falta de controle dos impulsos e, muitas vezes, um trauma não tratado, delineiam essa realidade complexa.

Porém, quem já conviveu com uma pessoa com essas características sabe que há algo de que não se fala muito. Quando uma pessoa narcisista atinge o limite e se sente prejudicada ou ameaçada, o comportamento que mostra é tão perigoso quanto exagerado.

A raiva narcisista, uma reação perigosa

O que é a raiva narcisista?

Foi o psicanalista Heinz Kohut quem cunhou o termo raiva narcisista em 1972. Ele definiu esse comportamento como uma forma de agressão em que uma pessoa narcisista pode exibir comportamentos violentos. O complicado é que, em média, esse perfil de personalidade tem um limite muito sensível e é comum que se sintam aborrecidos, contrariados e com raiva por qualquer coisa.

Algo assim torna a convivência altamente problemática e faz com que o seu entorno sempre ande na ponta dos pés para não os ofender, para não abrir a tampa da irritação e eclodir a raiva explosiva que faz tudo tremer. O Dr. Kohut explicou em seu livro “Reflexões sobre o narcisismo e ira narcisista” que a origem dessa realidade psicológica é, na maioria dos casos, um trauma não tratado ou mal administrado.

Como a raiva do narcisista se manifesta

Estudos, como o realizado na University of Iowa em 2015, sustentam uma hipótese interessante. A raiva narcisista irrompe quando o sentimento do “eu” que a pessoa construiu é violado de alguma forma. O problema é que, em média, eles apresentam uma autoestima muito baixa e isso explica por que processam quase todos os eventos ou fenômenos como uma ameaça.

  • Frequentemente, eles próprios não sabem o que desencadeou a sua raiva. Às vezes, eles explodem sem um motivo justificável. Eles o fazem apenas porque, inconscientemente, processaram qualquer estímulo como uma ameaça.
  • A raiva narcisista pode ser explosiva ou se apresentar de forma passivo-agressiva.
  • A primeira surge por meio de explosões muito intensas, mas voláteis. Podem atacar verbalmente ou até mesmo atingir paredes e móveis. Em certos casos, eles podem entrar em conflito e chegar à violência física.
  • A raiva passivo-agressiva do narcisista se manifesta de maneiras menos chamativas, mas igualmente perniciosas. Um exemplo disso é parar de falar com alguém como uma forma de castigo, ignorar quem o ofendeu ou até mesmo colocar terceiros contra ele.

Por outro lado, há algo que podemos destacar nessa reação. Em média, em uma pessoa não narcisista, a raiva surge depois de reações emocionais. Ou seja, o comum é sentir primeiro perplexidade, depois ansiedade, agitação, frustração, irritação e finalmente raiva.

A pessoa com transtorno de personalidade narcisista não segue essa sequência. A raiva é aquele estopim que pode acender a chama no momento inesperado.

Quais são as causas que explicam a raiva na personalidade narcisista?

O ego de uma pessoa narcisista é muito frágil. Um simples toque é suficiente para que ela se sinta magoada e ameaçada. É comum que interpretem qualquer comentário como uma humilhação, um olhar como uma zombaria, um gesto específico como uma demonstração de desprezo. Elas são muito desconfiadas e não sabem gerenciar a compreensão, a reflexão ou a objetividade.

Portanto, se nos perguntarmos de onde vem a raiva narcisista, podemos nos concentrar em três gatilhos.

Fragilidade

Já dissemos isso no início. Por trás de muitos narcisistas existem traumas, experiências dolorosas que não foram superadas: uma infância ruim, o desapego dos pais ou uma família disfuncional. Tudo isso pode lançar as bases para esse transtorno. Nesse contexto, é fácil para a pessoa integrar sentimentos de raiva, vergonha e de não se sentir amada ou valorizada.

Essas dimensões tornam difícil construir um senso de identidade; uma identidade segura e madura. Por isso, como um mecanismo de defesa, eles desenvolvem uma armadura na qual transparece a arrogância, a necessidade de ser o centro das atenções, etc. Quando isso não é alcançado, toda a raiva acumulada emerge, toda a frustração mal administrada

A necessidade de proteger o ego

Um narcisista não é ninguém especial, mas tenta parecer melhor do que todos. Se for contrariado, se sente desafiado. Quem quer que se oponha a ele está atacando essa armadura dourada que ele trabalhou tanto para construir. Se não lhe é oferecida a atenção de que necessita, explode porque lhe tiramos o que ele mais precisa: o reforço para nutrir a sua baixa autoestima.

Homem gritando

A raiva narcisista e o medo subjacente

É importante saber que a raiva narcisista não é apenas uma reação violenta, não é apenas uma mola que explode diante de um sentimento de frustração por não ter o que deseja. O que realmente existe é o medo.

Subjacente a este perfil está um medo profundo de que sua fragilidade seja evidente. Medo também de perder o que está sob o seu controle, de cair do seu trono, de expor a sua personalidade frágil…

Para concluir, todo narcisista tem uma pele emocional muito fina, portanto, quando é desafiado ou as suas barreiras protetoras caem, o pior dele emerge. Algo assim tem um impacto sério em todos os níveis da vida dessa pessoa: pessoal, profissional, financeiro… É uma realidade psicológica muito complexa que requer apoio profissional e terapia adequada.

Pode interessar a você...
Ciúme narcisista em um relacionamento
A mente é maravilhosaLeia em A mente é maravilhosa
Ciúme narcisista em um relacionamento

Quem vive o ciúme narcisista sofre muito, não pela perda do ser amado, mas pela ferida em seu ego. É difícil distinguir entre si mesmo e o outro.



    • Bursten, Ben. The Manipulative Personality. Archives of General Psychiatry, Vol 26 No 4. (1972)
    • Buss DM, Gomes M, Higgins DS, Lauterback K. Tactics of Manipulation. Journal of Personality and Social Psychology, Vol 52 No 6 (1987)
    • Johnson, Stephen. Humanizing the Narcissistic Style. W. W. Norton & Company. (1987)
    • Krizan, Zlatan & Johar, Omesh. (2014). Narcissistic Rage Revisited. Journal of personality and social psychology. 108. 10.1037/pspp0000013.
    • Kohut, H. (1972) Thoughts on narcissism and narcissistic rage. In the search for the self. Madison, Connecticut