Realizar desejos beneficia as crianças hospitalizadas?

· abril 6, 2018

As crianças hospitalizadas veem suas vidas totalmente alteradas, muitas vezes de repente. Elas perdem sua rotina (tão necessária) de ir à escola, brincar com seus amigos, fazer suas atividades extracurriculares, etc. Em geral, parece que elas deixam de ser crianças.

Alguma coisa pode ser feita para devolver-lhes a esperança? De fato, uma das propostas mais utilizadas para alcançar isso é o programa de concessão de desejos para essas crianças. Mas só isso é alcançado ou há alguns outros benefícios?

“É a superação de dificuldades que faz os heróis.”
-Louis Kossuth-

Família sofrendo

Realizar desejos de crianças hospitalizadas também ajuda a família

A realidade dos filhos hospitalizados é que não só eles sofrem, suas famílias também passam por tempos conturbados e entram em uma dinâmica de ansiedade e tristeza devido à preocupações com a criança. Mas é muito importante que os pais, mesmo que estejam abalados, possam oferecer apoio emocional aos seus filhos.

Esses programas de atendimento de vontades podem ajudar os membros da família a alcançar isso. Primeiro, facilita a comunicação entre os pais e seus filhos quando eles lhes dizem qual é o desejo. Planejar juntos irá ajudá-los a falar sobre a doença e a vida da criança. Desta forma, poderemos fortalecer os laços familiares.

Além disso, servirá como uma ferramenta para que comuniquem o que pensam e como se sentem com a situação que tiveram que viver. Isso favorece o processo de aceitação da doença. Mas não só isso, esses programas também oferecem uma pausa de tudo o que vem com a hospitalização. Ou seja, eles contribuem para que as crianças sintam que estão desfrutando de um tempo de qualidade junto com seus familiares novamente.

“Fraturas bem curadas nos fortalecem”.
-Ralph Waldo Emerson-

Cumprir desejos: uma ferramenta utilizada com crianças hospitalizadas para recuperar da esperança

Quando os adultos são hospitalizados, sentimos que a nossa vida está interrompida. O mesmo acontece com os pequenos. Eles estão em um estágio em sua vida onde é essencial que se sintam amados e integrados ao ambiente que os rodeia, e a hospitalização dificulta tudo isso.

Portanto, é normal que as crianças hospitalizadas se sintam diferentes das outras por causa da doença. Quando passam tanto tempo em um ambiente médico, podem parar de sentir-se como crianças, já que deixaram de lado as atividades típicas desse estágio de desenvolvimento.

Nesta linha, é fundamental que as crianças tenham esperança. E é aqui que os programas de concessão de desejos na área pediátrica dos hospitais desempenham seu papel. O desejo faz com que surja nelas a esperança de realização do mesmo. Elas vão respirar entusiasmo e vontade de viver, tão fundamentais para continuar.

Criança abraçando ursinho de pelúcia

Crianças hospitalizadas e a importância de alcançar um aumento de emoções positivas

A realidade emocional das crianças hospitalizadas é muitas vezes inundada por emoções negativas. Ansiedade, raiva ou tristeza podem estar bastante presentes no dia a dia dos pequeninos, que muitas vezes não sabem como lidar com estas sensações.

É normal que também apareçam problemas de autoestima e insegurança, uma vez que as crianças estão conscientes de que esse processo, que elas têm que atravessar, as torna diferentes dos outros, que elas não seguem sua rotina diária e que já não podem mais brincar com seus amigos como antes.

Por tudo isso, é importante levar em conta as emoções positivas que são geradas ao satisfazer desejos, pois elas equilibram o estado emocional dessas crianças. Assim, conseguem melhorar o seu bem-estar emocional e sentir-se como crianças de novo. E, o mais importante, ajuda a reduzir seu sofrimento e enfrentar a doença com mais entusiasmo e otimismo.

“Os golpes da vida não podem acabar com uma pessoa cujo espírito é aquecido pelo fogo do entusiasmo”.
-Norman Vincent Peale-