Recomeçar o relacionamento do zero: quando é possível fazer isso?

Quando recomeçar o relacionamento do zero?

novembro 17, 2017 em Psicologia 2 Compartilhados
Quando recomeçar o relacionamento do zero?

Depois de ter tido várias discussões com seu parceiro e das desilusões frequentes, aparece a eterna e difícil pergunta: vale a pena continuar com esta relação ou é melhor dar o capítulo por concluído? Vamos supor que decidimos continuar, será que vai ser tão fácil recomeçar o relacionamento do zero? Será que tudo pode voltar a ser como era antes?

Para encontrar a resposta, temos que levar vários fatores em conta. Entre eles, o estado em que o nosso relacionamento se encontra, a intensidade e assiduidade dessas discussões, e se ainda existe uma base de amor e respeito mútuos.

“A dor é inevitável, mas o sofrimento é opcional.”
-Buda-

O primeiro desafio: como nós somos

A maioria das pessoas pensa que se conhece bem. No entanto, se isso fosse verdade, muitas vezes elas escolheriam não sofrer. E, no entanto, elas não fazem isso. Conhecer-se bem, ao mesmo tempo que é emocionante, é uma tarefa realmente difícil.

Homem se olhando no espelho

Como nós somos quando ficamos com raiva? Nos retraímos ou atacamos? Como reagimos quando nos machucam? Preferimos que nos abracem ou que nos deixem sozinhos? Todas essas perguntas não são banais. Se não conhecermos a nós mesmos, dificilmente os outros vão poder nos conhecer.

  • “Prefiro que você me deixe sozinho uns minutos depois de discutir. Se não, não consigo me tranquilizar”.
  • “Quando chego em casa depois do trabalho preciso ir à academia para descarregar as tensões”.
  • “Minha paixão é o futebol. Por isso, se eu não assistir ao jogo do meu time, no dia seguinte eu vou acordar de mau humor”.

Se deixarmos de fazer todas as atividades que nos fazem felizes, o relacionamento sofre. Quando não estamos satisfeitos, somos mais irascíveis e, certamente, vamos acabar descontando em quem está mais próximo de nós: nosso parceiro. O relacionamento pode melhorar muito apenas com essa pequena análise de nós mesmos. Quando cada um tiver concedido um tempo para si mesmo e souber bem como é e o que quer, poderão tirar conclusões positivas das discussões.

Quando é possível recomeçar o relacionamento do zero?

Perdoar e seguir em frente com a relação são duas coisas muito distintas. Você pode desculpar a pessoa, mas deixar de ser o parceiro dela. No entanto, quando você está preparado para recomeçar o relacionamento?

É um erro pensar que este recomeço significa que tudo vai ser um mar de rosas. Seria como acreditar que um copo quebrado pode ser colado e voltar ao seu estado original por magia. É necessário investir tempo e esforço para voltar a conseguir que tudo corra bem.

O momento oportuno para colocar essa ideia em prática é o instante em que o desejo de mudar e de seguir em frente tenha mais força do que a dor e o sofrimento vividos até agora. Por isso, se você não estiver disposto a dar tudo de si ou se a balança se inclinar para o lado do “não vale a pena”, é melhor abandonar agora.

Remar para frente, sem virar

Vocês só vão poder introduzir variações na relação de vocês se os dois assumirem que fazem parte do problema. É importante sentir que vocês estão avançando na mesma direção, e não cada um para um lado.

  • Abandonar as censuras, sem culpar o outro. Os ressentimentos, a raiva, o rancor ou as repressões pioram a situação. Reconhecer erros futuros permite resolver os conflitos do presente. Cada um deve assumir sua parte de responsabilidade no conflito.
  • Negar os problemas e continuar com uma falsa aparência de que tudo está bem prejudica todo esse trabalho. Você só pode mudar um comportamento se estiver ciente dele.
  • Propor soluções. Cada um contribui com sua perspectiva e com uma saída para o problema. A proatividade e a criatividade funcionam. Por mais loucas que sejam suas ideias, elas certamente levarão à alternativa adequada e podem até contribuir para algumas gargalhadas em uma situação em que a priori não cabe riso algum.
  • Destacar o lado positivo do parceiro, e não só os aspectos negativos. Até onde vocês chegaram juntos, o que vocês construíram, o que ainda está por vir. As expectativas conjuntas, os sonhos cumpridos. Agora, compartilhar isso os fortalecerá ainda mais.

Mas, cuidado! As exigências não são eficazes nestes casos, pois constroem barreiras entre o casal. Não podemos dizer “sim” a tudo. Sempre será preciso demarcar limites e aprender a dizer ‘não’. A assertividade neste sentido é tão essencial quanto uma distribuição equilibrada de poder dentro do casal.

Casal se olhando no campo

Se você quer recomeçar o relacionamento, faça algo diferente

Algumas decisões que tomamos levam implícito um “não querer” ou “não poder” recomeçar o relacionamento do zero. O erro mais habitual é não mudar nada na relação. Deixar-se levar pela inércia e pelo conforto não é uma boa estratégia nessa nova aventura.

Os sentimentos de vingança também são um veneno muito perigoso, principalmente para aqueles que desejam essa vingança. “Eu vou dizer a mesma coisa para ele ver como eu me sinto”. Tenha cuidado! Continuar a tornar a vida do outro impossível não é amor, respeito nem carinho. Nem é uma boa maneira de gerar empatia, se é isso que você deseja.

Um casal é uma equipe e também deve ser uma equipe durante os momentos difíceis. O objetivo comum é que o casal continue a contribuir com elementos muito positivos e isso depende de ambos, não é uma tarefa individual. Continuar apenas por “inércia” ou “pelo bem dos nossos filhos” não é uma boa ideia. O simples fato de viver sob o mesmo teto não é sinônimo de ser uma família feliz. Apenas se o casal estiver bem os filhos estarão bem, nunca o contrário.

Se você continua com seu parceiro por medo de estar sozinho ou por dependência emocional, você está se condenando. A felicidade está em você, em si mesmo, e não nos outros; pelo menos o estado de felicidade, não a felicidade passageira. É bom caminhar juntos, mas não amarrados. As tensões internas acabam nos desgastando e não nos permitem desfrutar do quanto a vida pode ser bonita. Em qualquer caso, a decisão que você tomar deve lhe trazer felicidade e servir como um impulso para que, ao mesmo tempo, você seja muito melhor.

Recomendados para você