A regra do 90/10: a mudança começa em você

· julho 23, 2017

Na psicologia existe uma regra que chamamos de “regra 90/10”. Ela diz que a reação que manifestamos diante dos acontecimentos nos influencia muito mais do que os acontecimentos em si. De fato, apenas 10% das nossas vidas são determinados pelo que acontece conosco: cometer um erro, o atraso de um avião ou os engarrafamentos de trânsito que fazem com que cheguemos tarde ao trabalho, por exemplo.

Por outro lado, 90% está diretamente relacionado com a forma como reagimos diante destas situações que são responsáveis por apenas 10%. Está comprovado como diante de uma mesma situação as pessoas reagem de formas muito diferentes. Em função da primeira reação que tiverem diante do fato disparador que acaba de acontecer, poderão se beneficiar ou não de um dia mais ou menos agradável.

Isto é, nossa reação diante da adversidade pode melhorar ou piorar o restante do nosso dia, da nossa semana, e inclusive do ano. Tudo depende de nós.

Ter consciência desta regra é importante já que nos permite perceber que controlamos a maior parte das nossas vidas: 90%. Também nos livra de sentirmos emoções inúteis, nos fazendo ver que existe 10% sobre o qual não temos nenhum controle.

Se formos capazes de colocar força de vontade no assunto, uma coisa que poderia ser muito negativa pode se transformar em um simples fato pontual, ou inclusive nos fazer ver a parte positiva. Você quer ver como conseguir isso? Continue lendo.

Um exemplo cotidiano de 90/10

Para que fique mais claro como podemos colocar em prática esta maravilhosa regra, peguemos um exemplo com o qual possamos nos sentir identificados. Imagine que você passou o dia trabalhando em um projeto que o seu chefe pediu. Você precisa entregá-lo logo, e finalmente está terminando. Exatamente quando você vai salvá-lo, a luz do seu computador se apaga de repente.

Acontece que a sua esposa ligou o aquecedor que sempre faz os disjuntores caírem. Você fica louco da vida, fica ansioso e pensa que o mundo acabou. Se vira para sua mulher e acaba discutindo com ela severamente.

Casal tendo uma discussão

Como você está nervoso, vai para a cozinha e acaba jogando no chão as xícaras que estão sobre a bancada. Inesperadamente, a sua xícara favorita se quebra, a que você usa todas as manhãs para tomar o seu café. Aumenta ainda mais a sua raiva e você joga a culpa no seu filho por tê-las usado de tarde e deixado ali jogadas.

Passados alguns minutos, você tenta por todos os meios possíveis recuperar o seu trabalho mas não consegue. Você perdeu tudo. Você fica enfurecido, faz os piores xingamentos e vai para a rua espairecer batendo a porta. Quando você volta, está bravo com seu filho, com sua mulher, perdeu sua xícara e não tem o projeto feito: você tem o que até agora podemos chamar de um dia ruim.

O que aconteceu? Como vemos, existe um gatilho que é responsável por esses 10%: ligar o aquecedor, fazendo o disjuntor cair. Este é um fato que não depende de nós, uma coisa incontrolável que outra pessoa fez sem más intenções, um simples erro.

O que depende de nós é tudo que aconteceu depois. São os 90% que transformaram um dia normal em um dia horrível. Por causa de um problema, o nosso protagonista acabou criando vários outros.

Em vez de colocar sua energia para refazer o projeto, pedir ajuda para sua esposa ou contar o imprevisto ao chefe e pedir que este lhe desse um prazo maior, decidiu desatar uma reação nem um pouco útil. Toda a família acaba discutindo por causa de um fato pontual incontrolável. Vale a pena?

Quando posso colocar em prática a regra do 90/10?

Existem inúmeras situações que podem ser potenciais gatilhos de reações disfuncionais e inúteis. É nessas situações que é preciso se lembrar desta regra e colocar a nossa vontade para não se deixar levar pela emoção. Na verdade a chave está em aceitar as frustrações como parte do jogo que é viver.

Se você é julgado

Você não pode controlar os julgamentos e críticas dos outros porque eles têm o direito de pensar o que quiserem. Você pode controlar o peso que dá a esses julgamentos, a importância que você dá a eles. Se eu não posso controlar o que pensam sobre mim, por que gastar energia nisso?

Se você comete um erro

Você não pode controlar os seus erros. Você pode aprender com eles, mas ainda assim, continuará cometendo erros porque é a sua natureza. Você só pode controlar a sua reação diante desses erros, se você se aceita ou não mesmo com eles, se você se repreende demais, se é capaz de tolerá-los…

Se os outros não agem como você gostaria

As reações dos outros são incontroláveis da nossa parte. Exigir que alguém seja de uma forma diferente é irreal, e a única coisa que iremos conseguir é uma enorme frustração e perder a qualidade do relacionamento que temos com essas pessoas.

Grupo discutindo com serenidade

Se você vivencia alguma adversidade

Viver traz consigo inúmeras adversidades. As pesquisas mostram que cada ser humano irá vivenciar 20.000 infortúnios ao longo de toda a sua vida: desde leves como pisar as fezes de um cão, até mais graves como perder um ente querido. É uma coisa que precisamos considerar no orçamento geral da vida e que é impossível de controlar. Só somos responsáveis pela forma como essas adversidades nos afetam.

Portanto, quando você estiver diante de um fato que você sabe ser incontrolável, coloque em prática a regra do 90/10. Você sabe que 90% depende somente de você e que se você é capaz de não se deixar influenciar por esses 10% do que acontece, eles se manterão como um grão de areia e você se livrará de tê-lo transformado em uma montanha.