Como saber se você é viciado em infelicidade

Como saber se você é viciado em infelicidade

outubro 12, 2015 em Emoções 17 Compartilhados
Como saber se você é viciado em infelicidade

Você deve pensar que as pessoas são motivadas a procurar prazer e alegria, evitando a dor, a angústia e a tristeza. Mas, se você der uma olhada nos que o rodeiam (família, amigos, colegas e vizinhos), você vai notar que a maioria das pessoas é “escrava” de seus problemas.

Pode ser que eles se sintam bem sendo infelizes, embora passem o dia todo alardeando quão infelizes são. Por que, então, alguns fazem o possível para melhorar quando se sentem mal, enquanto outros ficam a velar a ferida e não fazem nada para resolver o problema, ou até mesmo inventam adversidades onde não há?

Ser viciado em infelicidade, dizem os especialistas, tem várias explicações possíveis. A primeira fala sobre uma insegurança arraigada na pessoa com falta de autoestima. A pessoa acredita que não é digna de felicidade e por isso não luta ou se esforça para mudar as coisas ou o seu estado de ânimo.

A segunda teoria está relacionada com a maneira com a qual foram criados, já que se na nossa infância tivemos uma disciplina excessiva ou foram criadas expectativas nada realistas, assimilamos a infelicidade como algo tolerável, normal e cotidiano.

Em terceiro lugar, diz-se que aqueles que viveram várias experiências negativas ou traumáticas ao longo de suas vidas, sentem, inconscientemente, que querem voltar para o “status quo” da infelicidade, uma vez que é a única coisa que eles têm como zona de conforto. Ou seja, eles não sabem o que é ser feliz.

Outras razões pelas quais alguém pode ser viciado em infelicidade estão relacionadas ao “orgulho do seu realismo” diante das coisas que acontecem na vida, acreditando que devem concentrar-se no negativo e não no positivo. São estas as pessoas que sempre veem o copo meio vazio.

Alguns, por causa de más decisões que foram tomadas, sentem tanta culpa, que se punem impondo a si próprios a infelicidade.

Também pode acontecer que uma pessoa tenha medo da felicidade porque é “certeza” que após os bons sentimentos ou alegria, virá a decepção ou a tristeza.

Por exemplo, pessoas que não querem se apaixonar, porque foram muito machucadas em um relacionamento anterior. Muitas recusam a felicidade por medo de sofrer. No entanto, existem alguns casos semelhantes onde não se encontra um companheiro de vida por se estar temendo ser enganada ou abandonada. Além disso, provavelmente esta pessoa vai passar a vida dizendo que é infeliz no amor.

Ao mesmo tempo, muitos acreditam que se forem felizes eles nunca irão atingir seus objetivos, ou dito de outra forma, sem sacrifício não há nenhum lucro. Então, se eles não sofrerem antes de obterem algo que eles querem, ou se eles pensam que eles alcançaram algo de maneira simples, não será permitido apreciar a conquista ou ela não tem valor.

A infelicidade crônica

A infelicidade crônica pode aparecer quando existe um distúrbio psicológico, como a ansiedade ou a depressão. A coisa mais interessante sobre tudo isso é que as pessoas viciadas em serem infelizes não são o que elas dizem ou pensam.

De acordo com uma pesquisa das universidades da Flórida e Califórnia, nos Estados Unidos, as emoções negativas não excluem as positivas.

Isto significa que podemos experimentar ambas ao mesmo tempo. Os infelizes afirmam que alcançaram um certo estado de paz, enquanto para os outros isso não faz sentido algum.

Como saber se você é viciado em infelicidade

Características de um “infeliz crônico”

Esta pequena lista irá ajudá-lo a perceber se você é viciado em infelicidade e também o ajudará a detectar esse alguém em seu ambiente. Quem é catalogado como um infeliz crônico tem as seguintes características:

* Sempre encontrará razões para não ser feliz, mesmo quando a vida é boa o suficiente para ele.

* Prefere o papel de vítima e culpa aos outros, ao invés de assumir as suas responsabilidades nas decisões que toma na vida.

* Compete com os amigos para mostrar que ele é o único que tem a vida complicada, ou mais complicada. Seus problemas são os mais graves ou os mais difíceis de serem resolvidos, sem exceção.

* Planeja metas que são impossíveis de serem alcançadas para poder reclamar da sua má sorte ou do seu fracasso.

Nunca se esforça para se recuperar em caso de adversidade, ou quando algo não sai como se quer.

* É um escravo de suas emoções e das coisas que acontecem. Ele está totalmente convencido de que nada pode mudar o seu presente e nem o seu futuro.

* Procura, como se diz no popular “pelo em ovo” quando uma situação ou relacionamento está indo bem.

* Nunca diz uma coisa boa sobre a vida, nem de sua própria e nem da dos outros. Quando alguém conta uma coisa boa, olhará para o lado negativo da situação.

Enquanto pode ser verdade que muitas pessoas são infelizes por fatos que aconteceram a elas no passado, situações traumáticas ou dolorosas, isso não é desculpa para não olhar para o lado bom da vida, que sempre poderá ser encontrado, embora as vezes seja preciso procurar muito.

Se você acha que não, como milhares de indivíduos ao redor do mundo se esforçaram para desenvolver a resiliência e alcançar a felicidade? Por que só os outros têm uma vida tranquila e ideal?

Uma questão que deve estar rondando a sua cabeça é qual a razão pela qual, mesmo tendo tudo (saúde, amor, trabalho, comida, amigos), algumas pessoas não conseguem ser felizes?

Recomendados para você