Sempre ao Seu Lado – A mente e maravilhosa

Sempre ao Seu Lado

junho 23, 2015 em Filmes 0 Compartilhados
ao seu lado

O filme Sempre ao seu lado, protagonizado pelo ator Richard Gere, nos apresenta o grande amor de um cão por seu dono. Baseia-se em uma história verdadeira sobre Hachiko, um cão japonês da raça akita que, após a morte de seu dono, foi durante nove anos esperá-lo na estação onde ele pegava o trem todos os dias para ir trabalhar.

A história foi tão comovente e teve um impacto social tão grande entre a população, que decidiram criar uma estátua de bronze em homenagem ao cão fiel, localizada na estação de Shibuya, onde o cão esperava todos os dias por seu dono. Hachiko morreu um ano depois aos pés da sua própria estátua.

Resumo do filme Sempre ao Seu Lado

Sempre ao seu lado filme

Um filhote de cachorro da raça akita é enviado por seu criador japonês para os Estados Unidos por encomenda. No transporte, a gaiola do cão cai do veículo e vai parar numa estação de trem, onde um professor universitário chamado Parker Wilson (Richard Gere) o encontra perdido e levemente ferido

Ele tenta ajudá-lo e descobrir onde deixá-lo. Fala com o controlador da estação de trem, mas este coloca impedimentos para ficar com ele, então decide levá-lo para casa até encontrar o dono que o reclame. Os dias passam e ninguém reclama do filhote de cachorro, e também não encontra alguém para adotá-lo. O Professor Parker se apega ao animal de estimação, mas sua esposa se opõe que fiquem com ele, até que se começa a surgir um bonito vínculo entre o filhote e o professor. Sua esposa, vendo como seu marido gostava do filhote, finalmente concordou em ficar com ele permanentemente.

Depois de dias de brincadeira e carinho mútuo, o professor e o cachorro estabeleceram uma forte ligação a ponto de que quando ele tinha que ir para ao trabalho de docente na universidade, “hachi” como batizou seu cachorro, o acompanhava todos os dias até a estação de trem. Mais tarde, ele estava sempre esperando na mesma estação, para que se encontravam novamente após o trabalho e voltassem juntos para casa caminhando.

Parker  tinha tentado de todas as formas que seu animal de estimação ficasse em casa enquanto ele ia para o trabalho, mas nada funcionava; o cão acabava fugindo para acompanhá-lo até a estação de trem e dali não se movia até que seu dono terminasse a sua jornada de trabalho e voltasse à estação de novo.

Um dia, dando aulas na universidade, o professor Parker sofreu um ataque cardíaco e morreu no local. Seu cão ficou lhe esperando na estação de trem por horas até que um parente levou o animal de estimação de volta para casa. No entanto, no dia seguinte, Hachi fugiu e voltou para a estação de trem para esperar por seu dono, e passou a ficar por ali dia e noite.

A mulher do professor Parker vende a casa, muda-se com sua filha e também leva o cão. No entanto, o cachorro foge de novo para a antiga casa, mas ao ver que lá morava outra família desconhecida, volta à estação de trem em busca de seu amado dono falecido.

Ali fica esperando por horas e horas, mas vendo que seu dono não aparece, fica perambulando pela zona e dorme debaixo de um vagão de um trem abandonado. Vai sobrevivendo graças a um vendedor de cachorro-quente, amigo do falecido professor Parker que o alimenta.

Os anos passam e, dia após dia, Hachi continua indo todas as manhãs para a estação de trem para esperar pelo seu dono e assim passa os longos dias de sua vida. A família do Professor Parker testemunhou como depois de muitos anos, Hachi continuava esperando seu dono na estação de sempre, com aparência envelhecida e fraco.

Finalmente, numa noite fria sob os vagões de um trem, o animal de estimação morre sonhando momentos antes com a presença de seu dono na estação. A filha do professor falecido conta a seu filho de 10 anos de idade a triste história de seu pai e de seu leal animal de estimação. A criança aprende o que é o amor e lealdade verdadeira, e conta na escola em um exercício onde eles têm que explicar a quem consideram um herói.

O cão é o melhor amigo do homem

Um filme que certamente não deixará indiferente os amantes dos animais, já que é altamente comovente e dramático. Ele nos ensina que o amor, a lealdade e a amizade podem ser infinitos, e o mundo animal não está isento disso.

Os animais sentem as mesmas emoções que nós: amam, ficam felizes, tristes, choram as perdas, celebram reencontros… o que acontece é que a maneira de expressar as emoções é diferente, mas sentem totalmente igual a qualquer pessoa.

Cuidemos do mundo animal e lembremos que, embora eles não possam falar, sentem dor, têm emoções e sua grande lealdade pode ser surpreendente, como a do herói deste comovente filme.

Recomendados para você