De tanto me sentir mal, agora só desfruto da vida

· janeiro 7, 2016

Chega um momento em nossas vidas no qual nos cansamos de dramas; dos nossos, dos que criamos em nossa cabeça, e dos que nos cercam.

Também nos sentimos cansados de nos avaliar, de dar voltas em erros do passado e de abrir feridas que nos fazem parecer masoquistas.

Há gente que sempre sabe equilibrar e não transforma sua vida em um vale de lágrimas. Outros, no entanto, cruzam uma infinidade de vezes esse vale de lágrimas.

“É preciso ter fé em si mesmo. É aí que se encontra o segredo. Mesmo quando estava no orfanato e percorria as ruas buscando o que comer para viver, mesmo nesse tempo, me considerava o maior ator do mundo. Sem a absoluta confiança em si mesmo, a pessoa está destinada ao fracasso.”

“A vida é uma peça de teatro que não permite ensaios. Por isso, cante, ria, dance, chore e viva intensamente cada momento de sua vida antes que a cortina abaixe e a peça termine sem aplausos.”

– Charles Chaplin –

menina-pensativa

Mas de repente, aparece uma saciedade em algumas pessoas, uma preguiça profunda de seguir a mesma rota de emoções muito fortes… pode ser que simplesmente já não consigam mais, ou aprenderam que não adianta nada.

Nossa energia nos escapa.

Assim, se você se encontrar nesse ponto, não fique inquieto por essa nova sensação em você.

Você está preparado para uma nova etapa, que será esplêndida

 Começará a agir não para que os demais aprovem, mas porque você realmente quer fazer assim.

Se ela não ligar ou mandar nenhuma mensagem, você não pensará que algo em você está errado. Pensará apenas que essa pessoa não era para você, e continuará em frente com uma nova e maravilhosa indiferença.

– Pensará menos e sentirá mais.

– Você começará a apreciar os pequenos prazeres da vida.

– Fechará etapas com cadeado e chave.

– Pensar sobre você mesmo não parece mais egoísta.

– Você deixará de se comparar aos demais, você mesma é o espelho onde deve olhar para corrigir e melhorar; será a referência para melhorar a sua vida.

paisagem-outono

– Você agradecerá as críticas construtivas e aprenderá a fazê-las também.

– Você será suficientemente assertivo para não ir a festas que não lhe apetecem com gente que você não tem vontade de ver.

– Você dará sem esperar receber, mas aprenderá a saber onde está o limite da generosidade e do interesse.

– Deixará de analisar comentários e desprezos. Você usará esse tempo para planejar coisas importantes.

– Melhorará em tudo o que você se propuser, porque saberá que se você não fizer isso por você, ninguém fará.

– Se fazer de vítima não serve de nada. Você tomará as rédeas de sua vida e aceitará fortemente as derrotas. São suas, você não deve dar explicações sobre elas.

– Pedirá ajuda somente quando souber que ela existe, e as pessoas farão de coração.

– Você sabe que poucos amigos dão calma e segurança. Ter muitos não é sinônimo de estar mais acompanhada.

– Seus valores se reafirmam a cada passo que dá.

– Você substituirá a preguiça pela vontade.

– Usará a tecnologia para se comunicar, mas não será uma escrava dela.

– As críticas destrutivas serão lidas e arquivadas sem causa.

Talvez você pense em como pôde perder tanto tempo tentando agradar pessoas com quem, na realidade, você não se importa; como pôde se deixar influenciar de forma tão pessoal por certos comentários. Mas isso vai durar poucos minutos, porque você se dará conta do quão feliz está agora.

– Surgirão problemas, mas a sua existência ajudará a relativizá-los e resolvê-los. Você não se preocupará, você agirá.

relaxar

– Pode ser que você não tenha merecido tantas decepções em sua vida, mas percebe que tanta dor se transformou em maturidade, calma e serenidade.

“E agora, agora, neste momento da minha vida, não quero quase nada. Somente a ternura do meu amor e a gloriosa companhia dos meus amigos. Algumas gargalhadas e palavras de carinho antes de ir para a cama. A doce lembrança dos meus mortos. Um par de árvores do outro lado da janela e um pedaço de céu que se assoma à luz e à noite. O melhor verso do mundo e a mais bela das músicas. No mais, poderia comer batatas cozidas e dormir no chão enquanto minha consciência está tranquila.”

– Ángeles Caso –

Agora que você está feliz  por conhecer a si e aos demais (mesmo que já não interesse tanto), esta faceta sua torna-se irresistível. Porque não há nada mais magnético do que se sentir bem em sua própria pele e mente.