A síndrome de Ícaro e a autocrítica silenciada

A síndrome de Ícaro tem um pano de fundo triste. Costuma se referir a pessoas talentosas que, no entanto, não valorizam muito as suas habilidades. No final, elas acabam como Ícaro, com asas de cera que fazem voos perigosos.
A síndrome de Ícaro e a autocrítica silenciada

Última atualização: 20 Novembro, 2021

A síndrome de Ícaro se refere ao narcisismo. Algumas pessoas, por excesso de confiança, acabam não conseguindo atingir os seus objetivos. Essa condição ocorre especialmente em alguns indivíduos com um talento especial.

Em geral, a síndrome de Ícaro ocorre em quem faz parte de círculos de poder políticos, econômicos, esportivos ou artísticos, entre outros. O termo “queimado” é comum para se referir às pessoas que estavam perto de atingir o pico, mas não conseguiram.

A autoconfiança não é apenas uma virtude, mas também uma grande vantagem no mundo social. No entanto, quando essa confiança não é sustentada por alicerces firmes, pode levar à síndrome de Ícaro, ou à falsa percepção das próprias habilidades.

“Às vezes, a queda te mata. E às vezes, quando você cai, você voa”.
-Neil Gaiman-

Político falando

O mito de Ícaro

Na mitologia grega, Dédalo era considerado o arquiteto e inventor de maior destaque do seu tempo. Portanto, o Rei Minos confiou-lhe a tarefa de construir um labirinto para cercar seus inimigos e confrontá-los com o Minotauro de Creta.

Para manter a construção do labirinto em segredo, o rei Minos decidiu manter Dédalo e seu filho, Ícaro, em cativeiro. Por esta razão, Dédalo decidiu construir asas com penas entrecruzadas e coladas com cera para voar para fora da ilha.

Dédalo aconselhou seu filho a não voar muito alto porque o calor do sol poderia derreter a cera em suas asas e fazer com que ele caísse. O bom Ícaro alçou voo, tomou confiança e, cego pelo orgulho e atraído pela força do sol, chegou perto demais. Suas asas derreteram e ele mergulhou no vazio para se afogar no mar.

A proximidade com o poder

O poder embriaga e cobre com um véu que dificulta a prática do exercício da autocrítica. Daí a incapacidade de ouvir e corrigir erros. Na síndrome de Ícaro, não ouvimos os outros, e principalmente seus conselhos.

A proximidade com o poder político, econômico ou outro é acompanhada por tentações às quais é fácil sucumbir. Consequentemente, especialmente os jovens e talentosos servem como uma simples bucha de canhão. Por um lado, eles estão dispostos a fazer qualquer coisa para encontrar a oportunidade de suas vidas, então colocam todos os seus esforços; de outro, o grau de imaturidade que os acompanha os leva a tomar decisões erradas em relação ao seu futuro.

Um talento mal orientado

Na síndrome de Ícaro, é o talento mal direcionado que se transforma em virtude e infortúnio para atingir os objetivos. Por um lado, funciona como algo que permite que eles se destaquem da multidão.

Por outro lado, a ambição excessiva e o desconhecimento dos próprios limites é que acabam por levar ao fracasso. Por isso, é comum encontrar esse fenômeno em jovens com um futuro promissor.

Nesse sentido, existe um fator adicional que desempenha um papel importante: a falta de experiência. Portanto, há uma certa ingenuidade e imprevisibilidade na hora de enfrentar desafios, sem considerar os possíveis riscos.

Algumas características da síndrome de Ícaro

Aqueles com síndrome de Ícaro costumam ser caracterizados pela arrogância. Além disso, estão convencidos de que são únicos e suas capacidades não podem ser igualadas por ninguém. Ao mesmo tempo, mostram uma submissão excessiva aos superiores na escala hierárquica. Eles fazem isso porque consideram um requisito essencial para alcançar uma posição social ou econômica elevada.

No fundo, há um forte sentimento de impotência para conseguir lidar com seu baixo nível de autoestima. Muitas vezes são mimados e podem exibir comportamentos imprevisíveis e erráticos.

O peixe grande devora o peixe pequeno

Pessoas egoístas que pensam de acordo com seus próprios interesses para alcançar seus objetivos pertencem à síndrome de Ícaro. Mas, ao mesmo tempo, são ingênuos em se emprestar aos riscos indicados por seus chefes.

É muito comum receberem de seus chefes um tratamento especial cercado de mimos e tolerância, além de deixarem de lado suas falhas. Por isso são mimados e apresentam uma certa indisciplina.

Infelizmente, quando eles percebem suas falhas ou erros, geralmente é tarde demais e suas asas acabam queimadas, então eles caem no vazio. Isso ocorre de forma semelhante ao mito de Ícaro, que depois de voar muito alto, acabou caindo no mar.

A queda de Icarus

A origem da síndrome de Ícaro

A síndrome de Ícaro geralmente surge como resultado da desatenção dos pais durante a primeira infância. Em outras palavras, quando crianças, boa parte das suas conquistas foram ignoradas ou reprovadas pelos pais.

Esta situação faz com que se sintam confusos como adultos e não tenham clareza sobre quem são e mantenham uma escala de valores incoerente. Eles não se sentem confortáveis com quem são, por isso estão em uma constante busca pela autoafirmação.

Da mesma forma, muitas vezes não sentem apreço por seus colegas ou pessoas com posições inferiores às deles. As relações que estabelecem com os outros obedecem a um propósito prático, em que cada indivíduo atua como mais uma peça no tabuleiro de xadrez. Uma perspectiva errada que tem consequências fatais.

Pode interessar a você...
Você conhece a síndrome de Jerusalém?
A mente é maravilhosa
Leia em A mente é maravilhosa
Você conhece a síndrome de Jerusalém?

A síndrome de Jerusalém é uma doença psíquica que afeta os turistas que visitam Jerusalém e as pessoas que moram lá. Saiba mais sobre ela neste art...



  • De Rosa, Lorena y Valle, Ariel Dalla y Rutsztein, Guillermina y Keegan, Eduardo (2012). Perfeccionismo y Autocrítica: Consideraciones clínicas. Revista Argentina de Clínica Psicológica, XXI (3), 209-215. [Fecha de Consulta 16 de Noviembre de 2021]. ISSN: 0327-6716. Disponible en: https://www.redalyc.org/articulo.oa?id=281929021003
  • Ghiles, F. (2011). EE UU y el síndrome de Ícaro. Una historia de arrogancia.