Surmenage: quando sentimos fadiga crônica

O surmenage chega como um redemoinho que nos oprime, nos deixa exaustos e sem forças, nem mentais nem físicas.
Surmenage: quando sentimos fadiga crônica

Última atualização: 18 Maio, 2021

Há momentos em que entramos em colapso. Achamos difícil fazer o que normalmente fazemos porque o estresse ultrapassa os nossos limites. Quando isso acontece, pode ser uma surpresa. Quando experimentamos a fadiga crônica ou surmenage, podemos nos sentir realmente oprimidos. Por isso, é importante reconhecer quando está acontecendo. Assim, poderemos estabelecer estratégias para lidar com isso.

Quais são as características da síndrome da fadiga crônica? Como lidar com ela? Convidamos você a entender essas questões por meio do nosso artigo de hoje. Vamos começar!

Às vezes, cair nas profundezas nos dá o conhecimento necessário para agarrar a vida com mais força e coragem.

O que é o surmenage?

Você já sentiu que sua mente e seu corpo lhe diziam “Chega!”? Pode se tratar de um quadro de surmenage. Ele justamente alude ou se refere a situações em que atingimos o limite e que não sabemos como administrar.

Embora em alguns contextos o termo seja usado para falar sobre o estresse, é usado principalmente para se referir ao desgaste no local de trabalho. Por esse motivo, também está associado ao estresse sofrido pelas pessoas que têm uma maior responsabilidade nas empresas.

É um termo que está se tornando cada vez mais comum. Assim sugere o artigo El Agotamiento Intelectual; de fato, sugere que se trata de uma palavra que começou a se naturalizar na França e que, aos poucos, se espalhou para outras partes do mundo.

Pode ser confundida com a síndrome de burnout; na verdade, não foram estabelecidas as diretrizes para diferenciá-las. É uma palavra que surgiu de maneira bastante informal.

Mulher com fadiga crônica

Principais características

Podemos identificar que estamos passando por um surmenage por meio das suas características. Algumas delas são:

  • Impaciência.
  • Forte competitividade.
  • Esgotamento mental.
  • Compromisso excessivo com o trabalho.
  • Pensar muito no futuro.
  • Sensação de que tudo tem que ser perfeito.
  • Pouca flexibilidade ou tolerância à frustração.
  • Sensação de estar sobrecarregado.
  • Declínio progressivo de energia para fazer as coisas.
  • Insônia.
  • Esgotamento físico.
  • Falta de motivação para atividades que antes eram agradáveis.
  • Mudanças de humor associadas sobretudo a: agressividade, irritabilidade e indiferença para com os outros.
  • Dores musculares e articulares.
  • Transtornos psicossomáticos.

Ao ter esses sintomas, a pessoa pode ter dificuldades para se desenvolver adequadamente em todas as áreas da sua vida. Portanto, é algo que não se deve deixar passar.

Como enfrentar o surmenage?

Primeiro, você tem que saber identificá-lo. Todos podemos sentir estresse, e isso é normal, pois na verdade nos ajuda a estarmos alertas, tornando-se um mecanismo essencial para a nossa sobrevivência. No entanto, nossa musculatura psicológica também têm um limite a partir do qual nosso estado de espírito começa a se deteriorar.

Agora, para reconhecê-lo, devemos estar atentos aos sinais; aqueles emitidos por nosso ambiente ao redor, aqueles emitidos por nosso corpo, aqueles associados aos nossos resultados, etc. São eles que vão nos dizer que estamos passando por um momento de especial vulnerabilidade.

Homem exausto

Por outro lado, precisamos tentar encerrar o dia, ou seja, desconectar, porque se ficarmos pensando continuamente nas pendências ou no que não saiu como esperávamos, podemos cair em ruminações que nos prejudicam.

Além disso, podemos trabalhar a inteligência emocional para alcançar uma maior segurança nas nossas próprias habilidades. Também devemos ser mais otimistas; podemos começar descartando pensamentos negativos e presságios do futuro que pouco ajudam.

Uma das razões pelas quais atingimos o limite é a procrastinação. Assim, para evitar um surmenage, podemos começar a ser mais produtivos, estabelecendo prioridades e redirecionando preocupações.

Por outro lado, não deixemos de lado as outras áreas da nossa vida. Se nos concentrarmos apenas no trabalho, deixaremos de lado outras atividades das quais obtemos reforços importantes.

O surmenage é um lugar que, por espaço, pode acolher a todos nós. Ficar longe dele nos ajuda a ter uma qualidade de vida maior, pois como diz Jordi Cebrià-Andreu em seu artigo intitulado El síndrome de desgaste profesional como problema de salud pública, o surmenage pode nos mergulhar em comportamentos extremos que distorcem nosso autoconceito e nos instalam em uma dissonância permanente.

Pode interessar a você...
Tensão muscular causada por estresse
A mente é maravilhosaLeia em A mente é maravilhosa
Tensão muscular causada por estresse

Hoje veremos como o estresse afeta o nosso corpo, como ele se manifesta e como podemos combatê-lo para que não se traduza em tensão muscular.



  • Cebrià-Andreu, J. (2005). Comentario: el síndrome de desgaste profesional como problema de salud pública. Gacera Sanitaria, 19 (6), 470.
  • Nervo, A. El agotamiento intelectual, sus presuntas víctimas. Del armario, 67- 69.
  • Gil-Monte, P.R, & Moreno-Jiménez, B. (2005).El síndrome de quemarse por trabajo (burnout). Un enfermedad laboral en la sociedad del bienestar. Madrid: Pirámide, 36-37.