O que significa ter atitude?

· fevereiro 27, 2019
Quando se fala em ter atitude, na realidade estamos falando sobre ter um determinado tipo de atitude. Mais que um imperativo, isso pode ser um norte. Algumas atitudes facilitam nossas vidas.

A expressão “ter atitude” tornou-se popular, especialmente quando se fala de bom desempenho e conquistas. Embora se assuma que essa expressão tenha um significado claro, é possível que não seja assim para muitas pessoas. Afinal, a palavra “atitude” tem um significado muito amplo, e todos nós temos uma atitude, seja ela qual for.

Mas, o que é atitude? O dicionário a define como um estado mental que se expressa de uma determinada maneira. Também dá outro significado: “postura” e indica que isso se aplica tanto a pessoas quanto a animais.

Poucas coisas no mundo são tão poderosas quanto a positividade. Um sorriso. Uma palavra de otimismo e esperança. Você pode fazer isso quando as coisas estão difíceis“.
-Richard De Vos-

Dicionários mais especializados destacam que trata-se de uma “disposição nervosa e mental“, resultado de experiências prévias, que determina o modo como cada pessoa responde a cada evento.

Como podemos ver, o significado de ter atitude não está claro, assim como a forma de cultivá-la. Vamos nos aprofundar. 

Ter atitude

Existem centenas de definições para a palavra atitude. Talvez uma das mais adequadas seja a de Solomon Asch: “As atitudes são disposições duradouras formadas pela experiência anterior. Nela, a palavra-chave é “disposição” ou inclinação.

Tal disposição é, em princípio, cognitiva, afetiva e comportamental. Isso significa que envolve aspectos racionais e emocionais, que são traduzidos em ação. A isso deve-se acrescentar que na disposição ou atitude também influenciam elementos inconscientes. Estes podem coincidir com os fatores conscientes ou não.

Então, em resumo, a atitude é a predisposição que temos às pessoas, situações e coisas. Nesse sentido, todos nós temos uma ou várias atitudes. Não é possível passar pela vida sem atitude. Então, por que se supõe que ter atitude é uma virtude própria apenas de alguns?

Tipos de atitude

Os tipos de atitude

Quando se fala em ter atitude, na realidade, está se falando sobre ter um tipo de atitude específica. No entanto, é conveniente mencionar que existem muitos tipos de atitudes e várias delas podem estar na mesma pessoa simultaneamente. De fato, também é possível que duas atitudes diferentes coexistam diante do mesmo objeto ou situação.

As atitudes podem ser classificadas em vários grupos: em termos afetivos, de ação, de motivação, de relação com os outros e de análise de estímulos. Vejamos essa classificação com mais detalhes:

  • Atitude em termos afetivos. Pode ser positiva, negativa ou neutra. Positiva se predominam emoções de aceitação frente à algo ou à alguém; negativa quando ocorre o oposto; neutra se não há predomínio de algum efeito.
  • Atitudes de ação. Pode ser proativa ou reativa. No primeiro caso, predomina a iniciativa e tendência a agir autonomamente. No segundo, a passividade e o conformismo.
  • Atitudes associadas à motivação. Refere-se à intenção com a qual se age. Compreende as atitudes interessadas, quando há um objetivo individual a alcançar, ou altruístas, quando se busca o bem coletivo.
  • De relação com os outros. Define o tipo de interação estabelecida com os outros. Esta pode ser manipulativa, colaborativa, passiva, agressiva, assertiva e permissiva.
  • De valorização de estímulos. Envolve a maneira usual de responder a estímulos, tanto internos quanto externos. Pode ser racional ou emocional, de acordo com a predominância da razão ou das emoções.
A atitude como meta

A atitude como meta

Todos nós construímos nossas atitudes em relação ao mundo e em relação a nós mesmos de acordo com nossas experiências anteriores. Naturalmente, o ideal é que sejamos positivos, proativos, altruístas, colaborativos e racionais. Toda essa combinação quase perfeita é o que muitos chamam de “ter atitude”.

No entanto, nem sempre é possível reunir todas essas características louváveis. Além disso, não é possível manter essa excelente disposição em todas as situações e sob todas as circunstâncias. Seria razoável entender a ideia de ter uma atitude como ter um propósito e um norte, não uma obrigação constante.

Em que isso nos ajuda? As atitudes que correspondem a essa expressão nos levam a ter uma vida mais fluida. Além disso, contribuem para evitar o aparecimento de conflitos e/ou obstáculos. Também facilitam e enriquecem a relação com os outros e nos permitem cultivar a resiliência. Por isso, é bom tê-las sempre em mente.

  • Naranjo, C. (1990). La vieja y novísima Gestalt: actitud y práctica de un experiencialismo ateórico. Cuatro Vientos.