Valorizar o que temos é a melhor forma de gratidão

janeiro 31, 2019
Vários estudos mostraram que a gratidão oferece diversos benefícios para a nossa saúde física e psicológica. Por isso, vale a pena dedicar alguns minutos do dia para valorizar o que temos.

Todos os dias acordamos e nossas vidas fluem em uma rotina mais ou menos organizada. Em muitos casos, o dia a dia transcorre na mais pura inércia, cheio de pressa, problemas e objetivos de curto prazo. Em resumo, é difícil valorizar o que temos e ter um sentimento sincero de gratidão.

Resta pouco tempo para pensar em sonhos que tivemos no passado, pois as obrigações do presente nos pressionam. Surge a frustração diante de metas a alcançar que não encontram vez. Horizontes que queremos viver ou desejamos possuir. O desejo de melhorar nossas vidas e das pessoas que nos rodeiam sempre habita em nós, mas não costumamos aumentar o nosso olhar quando analisamos tudo que já conquistamos.

Queremos aproveitar as poucas horas que nos permitem fazer exercício físico, curtir os amigos e dedicar-nos a aquele hobby que nos faz sentir bem, mas não dedicamos muito do nosso tempo ao saudável exercício de valorizar o que temos e somos.

Várias pesquisas mostram que este estado de gratidão traz inúmeros benefícios para a nossa saúde física e psicológica, a ponto de valer a pena buscar alguns poucos minutos ao dia para parar e refletir sobre o assunto.

Valorizar o que temos

Na nossa cultura, a gratidão é um termo associado muitas vezes à obrigação, às vezes até desconfortável, que se tem para com alguém. No entanto, é muito mais do que isso. A gratidão é um estado mental que pode ser exercitado.

Devemos agradecer a quem nos ajudou, e inclusive a aqueles que complicaram a nossa vida, porque aprendemos com os obstáculos. Agradecer pelos dons e pelos defeitos. Agradecer pelo que temos e também pelo que perdemos, e que nos deu a oportunidade de nos reconstruirmos em uma melhor versão de nós mesmos.

Vejamos quais são os benefícios de cultivar a gratidão e como podemos desenvolver essa atitude que a psicologia positiva estudou a fundo. Felizmente, é uma característica que pode ser adquirida.

Sentir gratidão

A gratidão e a ciência

Estudos realizados por diferentes equipes de pesquisa da Universidade da Califórnia e do Centro de Pesquisas da Consciência da Atenção Plena chegaram a conclusões surpreendentes com relação ao conceito de gratidão. O fato de desenvolver este estado de consciência e de sentir gratidão com frequência muda literalmente a estrutura molecular do cérebro.

Quando somos gratos, ativamos as áreas do cérebro responsáveis pela cognição moral, pelos sentimentos e também pelo sistema de recompensa. Ativa-se o córtex pré-frontal, responsável pelo planejamento de comportamentos cognitivos complexos, os processos de decisão, o comportamento social e a expressão da personalidade. Também é ativado o córtex cingulado anterior, responsável pelas emoções e pela empatia, e aumenta a atividade na massa cinzenta.

Como isso nos afeta?

Estas pesquisas, realizadas com grupos de pessoas submetidas a vários testes de expressão de gratidão durante várias semanas, deram resultados muito positivos. Esta ativação cerebral das zonas específicas que a gratidão afeta se refletiu no aumento do bem-estar dos participantes em vários níveis.

Os indivíduos tiveram menos problemas de saúde e apresentaram menores escalas de ansiedade e depressão. Constatou-se também o aumento considerável da sua produtividade por se sentirem mais renovados graças a uma melhor qualidade do sono. Em resumo, parece que exercitar a gratidão é uma prática que nos ajuda a nos sentirmos mais saudáveis e mais felizes.

Formas de cultivar a gratidão

Mulher grata por sua vida

Acorde todos os dias agradecendo pelo que você tem. O reconhecimento é o ponto de partida da gratidão. Muitas vezes damos por certo o que temos e acabamos pensando que é um direito. Isso acontece inclusive quando o que foi conquistado foi fruto do próprio esforço.

Neste sentido, o que nos falta pode nos motivar, mas não isentar a gratidão que temos pela nossa própria vida. Estamos nos referindo àquela base, muito relacionada ao autoconceito, da qual nascem muitas das emoções que vivenciamos. Desta forma, a gratidão é uma das mães mais férteis no que se refere a emoções positivas. Por isso a importância de cuidar dela.

Um bom exercício para estimular a gratidão pode ser escrever uma carta ou mensagem a uma pessoa que um dia nos ajudou com alguma coisa, mesmo que tenha passado um certo tempo. Dedicar um tempo para pensar onde gostaríamos de focar a gratidão ou escrever um diário e anotar três coisas pelas quais nos sentimos gratos pode nos ajudar a valorizar o que temos. Em resumo, são rotinas simples que podem nos lembrar de tudo que temos quando só conseguimos pensar no que nos falta.