Your Name: tradição, modernidade e mitologias

· maio 3, 2019
Até mesmo para aqueles mais relutantes em relação a filmes de animação japonesa, 'Your Name' pode ser uma descoberta. A beleza de suas imagens e a universalidade da história criam um filme emocionante que traz magia e sentimentos.

Your Name é um filme de animação japonesa lançado em 2016. Makoto Shinkai é o autor do romance em que o filme é inspirado, do qual ele também é diretor.

Your Name é, até hoje, a maior bilheteria de filmes de animação japonesa da história e, além disso, recebeu grandes elogios da crítica. Qual é a razão por trás do seu enorme sucesso?

A verdade é que Your Name é um filme que pode cativar praticamente qualquer tipo de espectador. Mesmo os mais relutantes à animação podem apreciar muito a experiência de sua visualização.

A mensagem que ele transmite é universal, apela para os sentimentos, para o amor… mas também supõe um encontro com as tradições japonesas.

De fato, se assistirmos ao filme a partir de uma perspectiva ocidental, não seremos capazes de atingir seu pleno significado. Além da história de amor ou conexão entre dois jovens, Your Name é uma amostra dos elementos que compõem a mitologia do Japão. Por isso, para o público do país, o filme adquire uma maior importância.

No entanto, mesmo que não entendamos toda a extensão da mensagem que mergulha no pano de fundo do filme, há uma história universal que nos envolverá e nos aprisionará. É importante enfatizar que não devemos cair no ceticismo antes de assistir ao filme; muitos de nós, às vezes, nos deixamos guiar pelas aparências e descartamos alguns conteúdos audiovisuais sem dar-lhes uma oportunidade.

Sim, é verdade que os protagonistas de Your Name são dois adolescentes, mas o filme não pretende fazer um retrato dessa etapa ou ir longe demais nos problemas da mesma. Também não é um filme de animação exclusivamente para crianças ou jovens, mas tem um bom roteiro e, claro, algumas imagens excepcionais. A animação parece fotografia e se funde com a história.

Your Name, entre a tradição e a modernidade

O filme começa nos apresentando a Mitsuha, uma jovem adolescente que mora em uma pequena cidade chamada Itomori. Cansada da vida chata na aldeia e de suas tradições, Mitsuha quer ser um menino de Tóquio.

Os desejos, por mais loucos que possam parecer, às vezes podem se tornar realidade. Mitsuha começará a ter sonhos estranhos em que ela deixa seu corpo e a vida rural para encarnar em Taki, um jovem que mora em Tóquio.

Logo, descobrimos que Taki é um menino de verdade e que esses sonhos vívidos respondem a uma troca entre eles. Isto é, Taki desperta ocasionalmente no corpo de Mitsuha e vice-versa.

As trocas ocorrem com cada vez mais frequência e os jovens começam a deixar mensagens nos seus celulares com indicações para o seu dia a dia. Na contemporaneidade, ainda há espaço para a fantasia. O fato de os elementos aparecerem como novas tecnologias reforça essa visão.

O real e o fantástico se fundem na tela. Essa série de trocas supõe, por sua vez, uma conexão com o onírico, com a noite. No mundo dos sonhos, tudo é possível e, à noite, os momentos mais mágicos acontecem.

Cena da animação 'Your Name'

Em muitas tradições, o momento do crepúsculo é associado a eventos mágicos ou sobrenaturais, aquela luz fraca que separa o dia da noite tem sido vista como uma linha ou portão entre vários mundos. Um momento em que o real pode ser combinado com o fictício ou a vida com a morte. De fato, no filme, vemos que a ideia de crepúsculo é mencionada frequentemente.

Em Itomori, as tradições ancestrais ainda estão profundamente enraizadas; vemos Mitsuha preparando o saquê no estilo mais antigo, ou seja, mastigando os grãos de arroz para depois cuspir e deixá-los descansar. Na tradição japonesa, essa bebida era preparada por mulheres jovens e virginais e possuía certas conotações mágicas. No filme, vemos como está associado à ideia dos deuses.

Em Your Name, os dois principais cenários, Tóquio e Itomori, são absolutamente reveladores. Tóquio é uma das cidades mais modernas e tecnológicas do mundo, mas está localizada em um país assolado por tradições e culturas ancestrais.

Muitas vezes, esquecemos essas culturas e associamos a ideia do Japão apenas à cidade de Tóquio, mas o Japão é muito mais do que apenas uma cidade grande. Mesmo a própria Mitsuha tem uma imagem totalmente idealizada da cidade grande e rejeita suas origens.

Your Name combina tradição e modernidade, leva-nos a conhecer seus protagonistas e a história particular que nos conta. Muito além da troca de corpos, o enredo tomará uma nova direção no momento em que ambos os protagonistas desejam se encontrar. Neste ponto, as aventuras terão um novo significado e nos levarão à busca de um impossível.

Your Name: tradição, modernidade e mitologia
A lenda do fio vermelho

No campo da ficção fantástica, o impossível pode ser realizado, mas é importante manter a probabilidade. Your Name, no entanto, tem alguns pontos em que é difícil confiar na probabilidade e pode criar alguma confusão no espectador. Os saltos de um cenário para o outro criam estranheza e, certamente, se tentarmos encontrar argumentos vazios, encontraremos mais de um.

O filme preenche esses ‘buracos’ baseado na mitologia japonesa, no elemento mágico e fantástico. E apenas pela grande qualidade de sua animação, pelo detalhe das cenas que, por vezes, chegam muito perto da fotografia, Your Name merece ser visto. Não é uma história racional ou lógica, mas se trata de um apelo aos sentimentos, à magia e ao amor.

Na tradição oriental, há uma lenda ancestral que conecta as pessoas através de um fio vermelho. Um fio imperceptível, mas inquebrável; pode se enrolar, esticar… mas nunca romper. Acompanha as pessoas desde o nascimento e as conecta eternamente. Não importa o que aconteça e mesmo que a distância as separe, as pessoas em cada extremidade do mesmo fio estão destinadas a se encontrar.

O filme não fala diretamente desta lenda, mas ela aparece em cena desde o começo. Uma das tradições mais antigas de Itomori é a tecelagem das cordas. Mitsuha sempre carrega uma corda vermelha e vai jogá-lo para Taki em um determinado momento. Graças à corda, também será produzida a reminiscência, aquela ideia de estar diante de algo conhecido em outro tempo ou lugar.

No Ocidente, talvez, a ideia das almas gêmeas seja mais familiar para nós, mas apesar de não conhecermos a lenda oriental, a presença do fio vermelho no filme é muito visual e nos faz pensar em uma conexão entre os protagonistas. Uma conexão que pode superar as barreiras espaciais e temporais, que ainda consegue criar um novo destino no qual parecia impossível que eles pudessem se encontrar.

Cena da animação 'Your Name'

Your Name, a universalidade do amor

Uma história de tal magnitude, e além disso contada pelos olhos de dois adolescentes, poderia facilmente cair no brega, na paródia. No entanto, evita essas adversidades para narrar uma história universal, para mostrar que, mesmo no mundo mais artificial e tecnológico possível, existe um lugar para o amor, para os sentimentos.

A beleza das imagens acompanha essa ideia para criar uma atmosfera poética, nos faz esquecer a confusão inicial para mergulhar nos sentimentos. A magia das estrelas, da natureza, do universo e do contato com o espiritual se manifestam no filme fazendo com que nos esqueçamos, por alguns momentos, do nosso ceticismo habitual.

A tudo isso é acrescentado o interessante ponto de vista inicial, o “conhecer a partir dos olhos do outro”, se colocar no lugar de outra pessoa diferente. Mitsuha quer escapar de Itomori, mas Taki vai se apaixonar pela beleza do lugar; da mesma forma, Taki não tem consciência das possibilidades que tem em uma cidade como Tóquio, enquanto Mitsuha encontrará uma oportunidade em todos os cantos. No fim, o mundo muda de acordo com a perspectiva com a qual ele é visto.

Your Name também deixa espaço para alguns momentos de humor que quebram um pouco a doçura do filme. Desta forma, fornece algum realismo para não adensar demais o enredo. Os sonhos, os sentimentos, a fantasia e a juventude compõem um filme que, embora atormentado por traços mitológicos e tradicionais, transmite uma mensagem universal.

“Há uma coisa que é certa, se virmos um ao outro, saberemos.”
-Your Name-