10 hábitos para ser feliz a dois - A Mente é Maravilhosa

10 hábitos para ser feliz a dois

9, julho 2015 em Psicologia 11 Compartilhados
feliz a dois

Com o passar do tempo, a monotonia tende a se assentar na vida do casal e, aos poucos, o aborrecimento pode ir ganhando terreno. No entanto, apesar de não ser uma tarefa fácil, é possível viver uma vida feliz a dois. O segredo está no desejo do casal de permanecer unido e de desejar ser, realmente, feliz, estabelecendo como prioridade indiscutível a relação entre ambos.

Dito assim, parece simples, não é? Mas como conseguir isso? Como conseguir que a relação do casal seja a nossa prioridade tendo que nos ocupar com o trabalho, com as crianças, com os avós, com a casa, com as contas e ficar bem com os amigos e com a família, entre outras coisas?

O psiquiatra e consultor Mark Goulston, autor do livro “Como conseguir e manter o amor que merece”, diz que o segredo está em identificar e cultivar os hábitos que fomentam a felicidade no casal. Segundo Goulston, “um hábito é um comportamento que você repete automaticamente até que tenha que fazer pouco esforço para mantê-lo”. Portanto, todos os casais podem adotá-los, simplesmente dedicando um pouco de tempo e de interesse. Logo será algo natural, que facilitará muitas outras coisas.

Como ser feliz a dois

Segundo Mark Goulston, os hábitos que caracterizam os casais felizes são os seguintes:

1. Deitarem ao mesmo tempo. Isso, que é bastante habitual no início da vida a dois, tende a desaparecer com o tempo. Segundo Goulston, é necessário manter esse costume para manter acesa a chama do desejo.

2. Cultivar interesses em comum. Passada a paixão inicial, muitos casais descobrem que têm pouco em comum. Por esse motivo, é necessário encontrar algo que possam fazer juntos, algo no que se envolver. Isso não significa que devam fazer tudo a dois; basta encontrar alguma coisa que interesse aos dois, sem deixar de ter outros interesses próprios.

3. Caminhar de mãos dadas. É um gesto simples e comum no começo de uma relação, mas que, com o tempo, se perde. Já reparou que amável é ver um casal de idosos, passeando de mãos dadas?

4. Confiar e perdoar. Discutir a dois é algo normal, mas é preciso saber gerenciar adequadamente os conflitos que vão surgir. Se houver confiança mútua e perdão sem rancores, é muito mais fácil gerenciar esses conflitos e crescer como casal.

5. Focar no positivo. Centrar-se nas qualidades positivas do outro, em vez de focar em seus defeitos, é o segredo para se manter apaixonado. Ninguém é perfeito, mas, como diz Goulson, “tudo depende do que queira buscar”.

6. Abraçar. Segundo Goulston, “nossa pele tem uma memória de ‘boas carícias’ (amor), ‘más carícias’ (abuso) e ‘sem carícias’ (descuido)”. Os casais que se cumprimentam com um abraço mantêm a sua pele banhada por ‘boas carícias'”. Você não precisa de um motivo para dar um abraço.

7. Dizer “te amo” e “tenha um bom dia” todas as manhãs. Essas palavras são um estímulo para começar bem o dia e ajudam a cortar qualquer rispidez que tenha surgido.

8. Dizer “boa noite”. Com esse simples desejo, o casal reafirma a sua relação a cada noite, apesar das dificuldades e dos altos e baixos emocionais do dia. Segundo Goulston, “isso diz ao seu companheiro que você ainda quer estar na relação, e que o que ambos tem é maior do que qualquer incidente perturbador.”

9. Ligar ou enviar uma mensagem durante o dia. Isso demonstra uma preocupação pelo outro. É uma ligação de rotina para saber se está tudo bem, para continuarem conectados.

10. Sentir orgulho de se mostrarem como um casal. Isso é tão simples quanto beijar, tocar, abraçar em público, mostrar cumplicidade e permanecer juntos.

Recomendados para você