3 tipos de mentes: qual é a sua? - A Mente é Maravilhosa

3 tipos de mentes: qual é a sua?

julho 12, 2017 em Psicologia 679 Compartilhados
3 tipos de mentes: qual é a sua?

Falar da mente é falar de um conceito bastante abstrato, que não é nada claro para muitas pessoas. Trata-se de uma palavra que tem como objetivo abranger os processos que ocorrem no nosso cérebro: pensamento, consciência, percepção, crenças, desejos, sensações, etc. A mente passaria a ser o terreno onde acontecem os processos conscientes, inconscientes e funcionais.

Essa mente está refletida nas ideias, nas ações, e em diversas manifestações da atividade cerebral. Tudo isso vem de processos estruturados. Por outras palavras, toda essa atividade mental não acontece por acaso, mas obedece a padrões ou esquemas que são aprendidos ao longo da vida. Isso não significa que é algo imutável. No cérebro, tudo pode mudar.

O cérebro não é um vaso por encher, mas uma lâmpada por acender”.
-Plutarco-

De acordo com a forma como ocorrem esses processos, alguns estudiosos do tema propuseram a existência de três tipos de mentes: a rígida, a líquida e a flexível. Cada uma delas tem suas próprias características e obedece a lógicas diferentes. Vejamos isso em detalhes.

As mentes rígidas: a resistência a adotar novas perspectivas

A educação é o fator que mais influencia na formação das mentes. É comum que muitos indivíduos com mente rígida sejam filhos de pais rígidos. Esta rigidez é, em princípio, um mecanismo de defesa. As ideias fixas dão uma sensação de maior controle e nos protegem da incerteza. Aqueles que apresentam essas características são ideais para participar de atividades onde o meio seja um fator disciplinar.

Mulher com mente rígida

Em contrapartida, quem tem uma mente rígida também poderia ser um pouco superficial. Eles não param para analisar ou avaliar a validade das ideias ou das ações. Eles assumem que tudo deve seguir um caminho muito preciso, que também já está predeterminado.

Isso faz com que tenham grandes dificuldades para acreditar e, por esse motivo, geralmente se limitam a repetir. É possível que se sintam muito confusos e desamparados se algo ou alguém os tirar da sua zona de conforto. A falta de controle sobre as situações normalmente gera muita angústia e sofrimento para eles.

As mentes líquidas: uma perspectiva camaleônica

Com as mentes líquidas ocorre exatamente o oposto das rígidas. Elas não conseguem ter consciência e, por isso, se acomodam por qualquer coisa. Elas assumem a forma do recipiente onde estão alojadas. São características de pessoas que renunciaram a qualquer tipo de controle sobre as circunstâncias.

Peixe em formato de olho

Este tipo de mente representa as pessoas que precisam de algo ou de alguém que as oriente. Para elas, é muito difícil tomar decisões e mais ainda assumir posições frente a realidade. Elas não sabem o que pensar. E como não sabem, delegam essa tarefa a outras pessoas que apreciem essa segurança que falta a elas.

Aqueles que têm esse tipo de mente também têm muitas dificuldades em ser perseverantes. Eles não definem metas, mas deixam que outros as imponham e se sentem satisfeitos com isso. Eles podem ser muito bons em trabalhos que exijam grandes doses de subordinação. De uma forma ou de outra, eles se complementam com as mentes rígidas.

As mentes flexíveis: um ponto de equilíbrio

As mentes flexíveis são caracterizadas por serem adaptáveis. Só por serem adaptáveis não quer dizer que, assim como as mentes líquidas, aceitem tudo de forma passiva. Sua adaptação é fundamentada e criativa. Elas sabem se enquadrar na realidade sem impor seus critérios, mas também sem aceitar de forma submissa os critérios de outras pessoas.

Passarinhos em galho

Neste caso, é o pensamento que guia a ação. A realidade é algo que se processa e um objeto de análise e aprofundamento. Existe espaço para os argumentos e as evidências, por isso nas mentes flexíveis existe a troca de opiniões e a adaptação de ideias. É, de alguma forma, uma mente humilde. Ela não acredita ser a dona da verdade, tampouco cede ao irracional ou errôneo por falta de julgamento.

Tudo isso faz com que as relações com o mundo sejam mais afáveis e construtivas. Além disso, esse tipo de mente cria as condições para promover a sua evolução. A vida é uma mudança e a mudança é positiva porque desafia e, ao mesmo tempo, ajuda a crescer.

Nenhum de nós está classificado exclusivamente dentro de um único tipo dessas mentes. Todos temos um pouco de cada uma delas, ainda que as características de uma ou de outra sejam predominantes. Tampouco podemos dizer que existem “mentes ruins” e outras “boas”. No entanto, vale a pena entender que existem formas mentais que nos ajudam a ser mais felizes, enquanto outras nos estancam ou nos anulam.

Recomendados para você