5 conselhos para manter a independência no relacionamento

agosto 5, 2019
Para que uma relação amorosa seja saudável e duradoura, é importante alcançar uma certa independência no relacionamento. Neste artigo, apresentamos algumas dicas que podem ajudá-lo neste objetivo.

Às vezes, pensamos que ter uma vida em casal requer passar a maior parte do tempo com a outra pessoa. No entanto, existem muitas outras maneiras de conceber um relacionamento. Às vezes, manter a independência no relacionamento pode ser a chave para uma relação saudável e duradoura.

Viver excessivamente preso à outra pessoa pode se tornar prejudicial. Se agirmos dessa maneira, em algum momento podemos nos sentir saturados, afogados e, às vezes, sem novos planos.

Manter uma certa independência no relacionamento nos permite tirar proveito de um tempo para nós mesmos, de um espaço para refletir e experimentar a calma, tanto no âmbito pessoal quanto profissional.

Por outro lado, também é importante aprender a controlar nosso ego para que ele não afete a relação amorosa e, assim, evitarmos colocar nossas ambições e desejos na frente dos da outra pessoa.

Isso pode ser mais difícil se compartilhamos todo o tempo com o nosso parceiro, já que é possível que este se sinta obrigado a participar de atividades que não lhe agradam ou sobre as quais fizemos exigências em algum momento.

A importância de manter a independência no relacionamento

A importância de manter a independência no relacionamento

Muitas vezes, a falta de independência no relacionamento se correlaciona com uma situação de dependência excessiva.

Se não soubermos cultivar e manter uma certa independência, podemos chegar a acreditar que não sabemos fazer nada sem a outra pessoa, mantendo-nos, assim, em uma zona de conforto perigosa.

Portanto, para crescer a nível pessoal e saber valorizar o relacionamento amoroso, é importante dedicar tempo a nós mesmos, sair com nossos amigos ou fazer outros planos. Isso só é possível a partir de um grau suficiente de interdependência no relacionamento.

A independência no relacionamento nos permitirá aprender que podemos estar bem e ser felizes tanto a dois quanto individualmente.

Em suma, a independência no relacionamento nos permite aproveitar a vida enquanto nos ensina a valorizar o tempo que passamos com a outra pessoa. Além disso, também nos ajuda a administrar os ciúmes e os sentimentos de posse.

Como manter a independência no relacionamento

Para ter um relacionamento mais saudável, a seguir explicamos algumas dicas para manter um bom grau de independência:

1. Aceitar-se para aceitar o outro

É uma boa ideia fazer um pouco de introspecção para aprender a amar e valorizar a si mesmo e, por extensão, a apreciar mais o parceiro. Isso também nos permitirá estabelecer relações mais saudáveis ​​com nossos amigos e familiares.

Por outro lado, devemos estar conscientes de tudo aquilo que nos diferencia dos demais, como nossos gostos, nossas opiniões ou nossos hobbies.

Valorizar todas as características que definem a nossa personalidade nos ajudará a entender que não é necessário adequar tudo o que nos rodeia às nossas preferências.

2. Dialogar com o parceiro

Outro aspecto importante é dialogar com o parceiro sobre a necessidade de espaço e de independência.

Assim, podemos fazer a outra pessoa entender que passar um tempo separado, na realidade, é algo positivo para o relacionamento, e que não há nada de errado nisso. Porque crescer a nível individual também influenciará positivamente o relacionamento amoroso.

3. Ser sincero

Quando passamos um tempo sem estar com a outra pessoa, é importante manter uma comunicação sincera. Desta forma, será mais fácil evitar qualquer mal-entendido, dúvidas ou até mesmo algumas dificuldades relacionadas com o ciúme.

Isso não significa que devemos dar explicações ao nosso parceiro a cada momento sobre tudo o que fazemos separadamente, mas que não devemos tentar esconder coisas importantes ou ter segredos que possam comprometer o relacionamento.

4. Conservar o espaço individual

Valorizar nosso espaço pessoal pode ser algo muito positivo para a relação e para nós mesmos. Dar um passeio, assistir a um filme, ler, praticar esportes ou realizar qualquer outra atividade de que gostamos é importante, pois contribui para o nosso bem-estar.

Se não fizermos isso, em algum momento sentiremos falta e começaremos a sentir um certo desconforto.

Além disso, esses pequenos prazeres nos permitirão construir um espaço individual no qual nos sentiremos refugiados, além de calmos e relaxados. 

Mulher lendo livros ao ar livre

5. Estabelecer limites saudáveis

Os limites protegem o nosso espaço pessoal. Assim, é fundamental deixar claro quais comportamentos por parte da outra pessoa nos parecem negativos, abusivos ou invasivos. Da mesma forma, devemos respeitar os gostos da outra pessoa, além de seus valores, suas crenças e seus sentimentos.

Como vemos, o tempo para si mesmo é essencial ao longo da vida. Ele nos permite, no fim das contas, crescer tanto a nível pessoal quanto profissional, além de cultivar uma vida social rica e próspera.

  • Dema Moreno, Sandra (2005): “Entre la tradición y la modernidad: las parejas españolas de doble ingreso”, Universidad de Oviedo, Área de comercialización e Investigación de Mercados. Disponible en: https://www.raco.cat/index.php/Papers/article/viewFile/52753/60703
  • Ajenjo Cops Marc y Joan García Román (2014): “Cambios en el uso del tiempo de las parejas ¿Estamos en el camino hacia una mayor igualdad?”, Revista Internacional de Sociología, Vol 72, No 2. Disponible en: http://revintsociologia.revistas.csic.es/index.php/revintsociologia/article/view/568