5 dicas para desenvolver a força de vontade - A Mente é Maravilhosa

5 dicas para desenvolver a força de vontade

junho 28, 2018 em Psicologia 0 Compartilhados
Dicas para desenvolver a força de vontade

Em muitos casos, a vontade é uma combinação entre o desejo consciente e o desejo inconsciente. No entanto, com frequência essas duas bússolas são divergentes, e por isso acabamos propondo uma coisa e fazendo outra. Ou seja, acabamos armando uma confusão com a vontade porque não sabemos em qual carta apostar nossos recursos. Assim, para desenvolver a força de vontade e tirar todo o proveito dela, a primeira ideia a seguir é determinar com clareza alguns objetivos.

Um dos aspectos mais desconcertantes do ser humano é que em muitos casos fazemos o que queremos – sim, escolhendo entre opções limitadas – embora seja difícil reconhecer. Muitos dos “posso” ou “não posso” na verdade são “quero” ou “não quero”. Por isso, mais do que desenvolver a força de vontade, em muitos casos o problema passa por saber identificar nosso verdadeiro desejo dentro do leque de opções que temos.

Por que é importante desenvolver a força de vontade? Uma das razões é simples: porque ela nos permite ter mais controle sobre a nossa vida, fazendo-a seguir pela via que nosso coração e nossas convicções indicarem. A seguir, veja cinco dicas para facilitar esse processo.

“Se todos nós fizéssemos as coisas que somos capazes de fazer, certamente nos surpreenderíamos. Tudo é uma questão de vontade”.
-Thomas Alva Edison-

1. Conhecer e analisar a si mesmo

A premissa básica para desenvolver a força de vontade é o autoconhecimento. Como indicamos mais acima, às vezes nem sequer sabemos o que queremos. Portanto, nos focamos em um objetivo e a vontade falha. Não conseguimos nos manter, nem consolidar esse propósito.

Coração de feltro

Um exemplo típico (e um pouco supérfluo, mas ilustrativo) é perder peso. Muitas pessoas se empenham nessa tarefa e conseguem, mas depois abandonam o objetivo. Outras desistem nas primeiras horas. Em qualquer um dos casos, os passos estabelecidos para alcançar o objetivo foram muito exigentes para seus recursos. Dessa maneira, a força de vontade acabou se esvaindo.

Por outro lado, talvez no fundo quisessem perder peso por um motivo que não reuniu todas as fibras da vontade. Esse motivo pode ser o de evitar a pressão social.

Nesse exemplo, como em muitos outros, a pessoa não reconhece seu verdadeiro desejo (agradar os outros; perder peso seria um meio de responder a esse desejo nesse caso) e, assim, a vontade falha. Por isso é tão importante fazer um exercício de introspecção para nos conhecermos melhor e definirmos o que realmente queremos, além de analisar se o que desejamos é construtivo. Assim, será mais fácil desenvolver a força de vontade.

2. Vencer a gratificação imediata

Muitas vezes, as ações a realizar para conseguir uma gratificação imediata são contrárias às que é preciso realizar para conseguir uma gratificação a longo prazo. Se temos que empregar força de vontade em uma decisão, é porque há algo desagradável nela.

A alternativa, então, é ceder ao prazer momentâneo e sucumbir ao desejo imediato, ou renunciar a esse prazer em função de objetivos de longo prazo. Um bom exemplo é o dos fumantes. O dilema que enfrentam é: “Fumo esse cigarro agora ou troco o prazer de fumar pela satisfação de vencer o vício e melhorar minha saúde?” Devemos considerar que essa pergunta causa mais confusão quanto mais longe estivermos do objetivo a longo prazo ou quanto mais dúvidas tivermos sobre a viabilidade do mesmo.

3. Recompensar-se e se fortalecer

Podemos ajudar muito a vontade se dividirmos os grandes objetivos em pequenos desafios, nos recompensando quando conseguimos alcançá-los. Esse reforço é, em essência, um alimento para a vontade. No entanto, é preciso ter cuidado com a forma como nos premiamos pelos nossos esforços.

Se você está tentando perder peso, não é aconselhável se premiar com um jantar exagerado. Ou se você quer parar de fumar, não se recompense com um cigarro. Leve isso muito a sério. Presenteie-se com algo que seja construtivo e bom para você.

Mulher com os braços abertos

4. Relaxar, um fator chave para desenvolver a força de vontade

Sempre que estamos fazendo algo que nos traz desprazer, ocorre um conflito interno. Principalmente no começo, aparece uma tensão emocional que pode chegar a ser irritante. Em outras palavras, aparece um estresse que precisamos extravasar.

As técnicas de relaxamento ajudam muito nessas circunstâncias. Lidar adequadamente com a tensão interna é um dos principais fatores de sucesso. Quando a ansiedade aumenta, nada melhor do que usar uma dessas técnicas de relaxamento para nos estabilizar.

5. Ter afirmações positivas em mente

As palavras e as mensagens positivas têm um enorme poder. Por isso, uma das recomendações para desenvolver a força de vontade é nos nutrir delas. O ideal é manter por perto, e por escrito, as razões que o levaram a tomar essa decisão que coloca sua firmeza à prova.

Pessoa escrevendo em caderno

Quando você escrever seus motivos, faça-o de uma forma encorajadora e positiva. Enfatize todo o lado positivo que você vai obter ao conquistar seu objetivo. Também é adequado ter algumas mensagens ou frases que nos fortaleçam. Em momentos difíceis, elas são de grande ajuda porque nos ajudam a focar no que é importante.

Desenvolver a força de vontade é necessário para viver melhor. A sensação de que estamos no comando do barco alimenta o amor próprio, a autoconfiança e a segurança em nós mesmos, nos preparando para desafios maiores e mais difíceis.

Recomendados para você