5 frases da sabedoria tolteca que vão inspirar você

· julho 5, 2018

A sabedoria tolteca nos traz os mágicos resquícios de uma civilização que continua nos inspirando. Sua visão de mundo, sua mitologia e suas lendas continuam atraindo interesse pelo povo náhuatl e seus segredos, por isso surgem novos livros que nos aproximam um pouco mais desse passado rico em conhecimentos.

O interessante trabalho intitulado “Quetzalcóatl e os mitos fundadores da Mesoamérica” conta que os toltecas criaram uma cultura altamente refinada. Apesar de ter um sistema hierárquico militar e ser um povo marcadamente guerreiro, sua marca antropológica, mística e cultural, se estendeu em grande parte da Mesoamérica.

“Escolhemos uma só vez. Escolhemos ser guerreiros ou ser homens correntes. Não existe uma segunda oportunidade. Não sobre esta terra.”
– O caminho do tolteca –

Diz-se, por exemplo, que o povo tolteca alcançou o mais alto grau da Toltecayotl. Este conceito vinha a representar a respeitável arte de viver em equilíbrio e praticar com exatidão os antigos saberes do Huēhuehtlahtōlli, um conjunto de regras muito remotas no tempo que eram transmitidas de forma oral de geração em geração.

Assim, enquanto o velho mundo tinha o hinduísmo ou o budismo, o México antigo tinha a filosofia toltecayotl, um legado de sabedoria e de religião do qual se nutre a autêntica sabedoria tolteca, a mesma que nos deixou este conjunto de maravilhosas frases…

Sabedoria tolteca

Frases da sabedoria tolteca

A maioria destes pequenos exemplos estão compilados em livros como “A arte tolteca da vida e da morte”, “O caminho do tolteca”, “O universo de Quetzalcoatl”, “Toltecayotl” e “Os 4 acordos”, de Miguel Ruíz. Como já sabemos, o mais conhecido de todos é este último; porém, nunca é demais mergulharmos em outros trabalhos, em outros interessantes volumes onde podemos ter uma visão muito mais ampla desta cultura que, de algum modo, faz parte da própria história da humanidade.

1. Um compromisso autêntico

Esta frase da sabedoria tolteca é conhecida por aparecer no livro “Os 4 acordos”. A lição vital que ela nos oferece é, sem dúvidas, imensa e de grande utilidade. Pensemos nisso durante um momento: realmente damos 100% de nós mesmos em tudo aquilo que realizamos?

Nem sempre. E mais, em algumas ocasiões damos muito mais; às vezes chegamos até 120%, que longe de ser positivo, nos leva a um desgaste desnecessário de energia, a um esgotamento. Portanto, será uma boa ideia tentarmos ajustar nossos recursos, sermos conscientes deles e oferecer o melhor que temos, nem mais, nem menos.

“Em qualquer circunstância, faça sempre o máximo que puder, nem mais, nem menos.”
– Os 4 acordos –

2. O medo nos invalida

Os toltecas foram um dos povos mais dominantes, chegando a ocupar uma região que se estendia desde o atual estado de Zacatecas até o sudeste da península de Yucatan. Diz-se que os astecas os invejavam profundamente, mas os toltecas tinham dois princípios claros vindos da sua filosofia recolhida na Toltecayotl: não invejar e não ter medo.

Eles acreditavam que estes dois sentimentos tornavam as pessoas cegas e surdas. Eles não servem de nada, minam as capacidades do indivíduo e suas forças também.

“Procedamos, avancemos com coragem tendo em conta que o medo é quem nos torna surdos para a verdade.”
– A arte tolteca da vida e da morte –

Pintura de ave colorida

3. As palavras têm poder

“Use as palavras de forma apropriada. Empregue-as para compartilhar o amor. Use a magia branca começando por você. SEJA IMPECÁVEL COM AS PALAVRAS.”
– Os quatro acordos –

Esta é uma das frases da sabedoria tolteca mais conhecidas, e nos lembra que as palavras têm poder. As palavras são criadoras, unem, nutrem, originam vínculos e transmitem conhecimentos. Porém, também não podemos nos esquecer de que, em algumas ocasiões, não há nada que cause mais danos do que uma palavra mal escolhida ou involuntariamente lançada a quem está diante de nós.

Façamos bom uso daquilo que, no final das contas, nos faz humanos: a linguagem. Cuidemos daquilo que sai de nossas bocas, mas que às vezes não passa pelos filtros de nosso cérebro e de nosso coração…

4. O conhecimento interior e a liberdade

“As possibilidades do homem são tão vastas e misteriosas que os guerreiros, ao invés de pensar nelas, optaram por explorá-las sem a esperança de compreendê-las.”
– O caminho do Tolteca –

Um dos princípios da sabedoria tolteca é aquele que lembra que a liberdade, na realidade, significa tentarmos ser fiéis a quem somos. Muitas vezes nos limitamos a agir como guerreiros sem rumo, nos deixamos levar sem compreender nossa autêntica natureza ou a natureza de tudo o que nos rodeia.

Deste modo, às vezes é preciso manter o estilo de vida de um artista: alguém que procura conhecer os elementos que o envolvem, as matérias-primas e, por sua vez, seu próprio mundo interior. Só quando unimos essas duas dimensões, damos forma à mais bela obra de arte.

5. Não leve nada para o lado pessoal

“Respeito a opinião alheia, mas para o bem ou para o mal, é melhor não depender dela.”
– Os quatro acordos –

Os toltecas, como dissemos antes, exaltavam o princípio da liberdade, e nada nos prende tanto quanto estarmos preocupados com o que os outros dizem ou fazem. Façamos um esforço para nos tornarmos responsáveis por nós mesmos, algo que implica saber separar os universos pessoais dos alheios inspirados pelo amor próprio.

Pássaros voando em liberdade

Para concluir, assim como podemos ver, nenhuma destas frases da sabedoria tolteca é defasada e nem estranha para nós. Pelo contrário, seus princípios filosóficos contidos na Toltecayotl continuam sendo úteis e inspiradores até hoje.

“A luta está justamente aqui, nesta terra. Somos criaturas humanas. Quem sabe o que nos aguarda ou o tipo de poder que podemos chegar a ter?”
– O caminho do Tolteca –