Aprender a rir de si mesmo: 5 segredos para conseguir

5 segredos para aprender a rir de si mesmo

janeiro 8, 2018 em Psicologia 432 Compartilhados
Aprender a rir de si mesmo

Aprender a rir de si mesmo é o caminho mais simples para atingir a paz interior. Assim como para a resiliência e a bondade. Não é tão fácil quanto parece nem se trata de uma capacidade que nasce da noite para o dia. Apenas os mais evoluídos ou mais sortudos conseguem.

Para aprender a rir de si mesmo é necessário ter alcançado um bom nível de autoconhecimento. Mas, principalmente, um alto nível de autoaceitação. Se você teve a sorte de ter crescido em um ambiente que estimulava essas capacidades, ótimo. Se não, é necessário realizar um trabalho diário para adquirir tais habilidades.

Nós vivemos em uma sociedade na qual todo mundo julga todo mundo. As pessoas fazem isso, muitas vezes, de maneira indelicada. Isso é fruto da insegurança coletiva. No entanto, uma boa quantidade de pessoas tem medo desses julgamentos. Aprender a rir de si mesmo é uma via para se tornar independente da opinião dos outros. Como conseguir fazer isso? Deixamos aqui algumas dicas.

“Felizes são aqueles que sabem rir de si mesmos porque nunca vão parar de se divertir.”
-São Tomás Moro-

1. Concilie o ser e o querer ser

Uma coisa é o que somos e outra o que queremos ser. Parece bem claro, mas às vezes não é. Frequentemente confundimos ambos os aspectos. Isso acontece especialmente se nos foi ensinado um “dever ser” muito rígido, razão pela qual não distinguimos a realidade das expectativas que criamos. Quando isso acontece é como se sempre estivéssemos em dívida.

Pingente de emoji diante do por do sol

O “querer ser” e o “dever ser” nos impede de apreciar e valorizar o que somos. Por exemplo, sou uma pessoa de baixa estatura, mas já ouvi tantas brincadeiras contra os baixinhos que, no fim, acabo depreciando essa característica.

Nós nos intimidamos com as pessoas altas e calçamos terríveis saltos altos para nos camuflar. Em vez de aproveitar todas as situações nas quais viver em tamanho compacto é uma vantagem. Ou em vez de rirmos da nossa altura quando nem nas pontas dos pés alcançamos a prateleira…

2. Desenvolva a inteligência egoísta

Para aprender a rir de si mesmo é preciso abaixar o volume do narcisismo e aumentar até o egoísmo saudável. O narcisismo tem a ver com o sentimento de orgulho pessoal. O egoísmo saudável tem a ver com buscar o bem e o benefício para si mesmo, antes dos outros.

Quando se tem um sentimento de orgulho pessoal muito elevado, é muito difícil aprender a rir de si mesmo. Nesses casos, há um desejo de ser o melhor, o mais bonito, o mais inteligente… Como se trata de um desejo impossível, o que surge é a frustração.

Em contrapartida, ao analisar as situações de forma egoísta, nós nos aceitamos como pessoas incompletas, que devem, principalmente, ser fiéis a si mesmas. E é mais fácil rir dos nossos erros ou das nossas falhas sem levar em conta se ficamos bem ou mal com os demais. Então, estamos falando do egoísmo saudável.

3. Julgar-se com bondade para aprender a rir de si mesmo

Às vezes somos juízes implacáveis de nós mesmos. Nós nos avaliamos severamente. Não aceitamos nossos erros e nos castigamos por eles. E muitas vezes acabamos exigindo de nós mesmos mais do que podemos dar.

Homem segurando rosa

Para aprender a rir de si mesmo, antes é necessário aprender a olhar para si mesmo com benevolência. Isso significa entender que somos seres falíveis, incompletos e inacabados. Entender que fazer, dizer ou pensar de maneira errada não é um grave pecado, mas uma fraqueza que nos torna mais humanos e uma oportunidade para melhorar e continuar crescendo.

4. Aprenda a ser seu próprio cúmplice

Se você não puder contar consigo mesmo, não pode contar com ninguém. Em vez de ter uma voz interior rígida e inflexível, nós deveríamos cultivar uma voz que seja apoiadora. Fazer esforços para nos perdoar em vez de nos culpar. Conseguir nos automotivar, em vez de condenar a nós mesmos. Gostar de nós mesmos, em vez de nos repreender.

Quem sabe dar apoio a si mesmo não se torna mais descuidado ou negligente. Ser excessivamente severo consigo mesmo apenas nos leva a nutrir o mal-estar emocional. Em contrapartida, tornar-se mais flexível e amigável conduz a um maior equilíbrio. A uma melhor relação consigo mesmo.

5. Exercitar o riso

É positivo buscar uma oportunidade para rir diariamente. O riso é maravilhoso para a saúde emocional e, além disso, nos ajuda a sermos menos rígidos conosco. Facilita esse processo de levar a vida tão a sério e permite que tudo flua mais espontaneamente. Afinal, tudo isso nos faz nos sentir melhor com nós mesmos.

Menina segurando galho no rosto

Aprender a rir de si mesmo é fundamental para alcançar e manter a saúde mental. Também facilita muito o desempenho social. Quando conseguimos entender que os sentimentos de orgulho ou arrogância existem apenas para nos atrapalhar, damos um grande passo. A humildade, em contrapartida, nos torna menos sensíveis às críticas, às brincadeiras e às opiniões dos outros.

Recomendados para você