7 situações que você não deve aceitar em uma relação

· agosto 30, 2015

Em vários de nossos artigos temos falado da importância e da necessidade do ser humano de se relacionar de forma saudável com um companheiro afetivo. Construir uma relação autêntica, na qual vivemos e sentimos com liberdade, é um dos prazeres que todos nós deveríamos experimentar ao menos uma vez. Não existem palavras para definir o grau de segurança e apoio que uma relação afetiva pode trazer para contribuir com o seu crescimento.

Quando encontramos uma pessoa com a qual dividimos um verdadeiro e sincero amor, podemos compartilhar nossos sonhos, desejos e alegrias, desfrutando ambos de momentos preciosos, amando sem barreiras e sem medos.

Tudo pode ser incrível dentro de uma relação, mas é verdade que em certas ocasiões as relações afetivas podem ser bem difíceis, diferentes do que se espera e destrutivas para os que a compõem. Se isto ocorrer, é importantíssimo encontrar uma solução, agir rápido e não permitir abusos.

Se o seu companheiro faz você se sentir muito mal, exige de você uma atenção exagerada, ou tem condutas pouco usuais, é necessária uma atitude mais ativa de sua parte diante deste quadro.

Quais são as 7 situações que não devemos aceitar em uma relação?

– Que controlem você. Se o seu parceiro pergunta onde você vai estar ou com quem se encontra, isto não implica necessariamente em algo negativo; ele ou ela simplesmente se preocupa com sua pessoa e quer saber se algo acontecer com você. Se nos encontramos em uma situação onde os limites de horário e barreiras para estar com outras pessoas aparecem muito fortemente, então sim, devemos começar a nos preocupar e conversar a respeito. Também é importante recordar que o essencial é ter liberdade para tomarmos as nossas próprias decisões dentro de uma relação. Devemos ter a nossa própria vida e o controle dela; que os demais não tirem isto de nós.

– Ciúme injustificado. Seu parceiro sempre acha que você está mentindo? Quando ocorre este tipo de emoção por parte da outra pessoa, saiba que o ciúme extremo tem origem na insegurança dele/ela. É verdade que todos nós nos sentimos inseguros em muitas ocasiões. E também é verdadeiro o fato de que esta insegurança pode ser convertida em um hábito muito negativo e se tornar desgastante, se transformada em pressão sobre o outro.

uma relação amorosa

– Que espere que mude. Quando amamos alguém e decidimos ter uma relação com ele/ela estamos aceitando o individuo tal como é, tanto o lado bom quanto o lado menos positivo da pessoa. Amar tudo o que seu companheiro é significa ter respeito. Por isso, não tente mudá-lo, a menos que seja uma situação óbvia onde a pessoa possa vir a sofrer algum dano. Cada um de nós é único, consentir que nos mudem ou modifiquem nossa essência não deve ser permitido, ainda mais em uma relação nascida do amor.

– Discussões pouco saudáveis. Existem dois tipos de conversas: as saudáveis e normais e as destrutivas ou tóxicas. Evitar aquelas discussões onde ambos sobem o tom de voz, trocam palavras negativas ou procuram causar danos à outra pessoa é fundamental para criar uma relação saudável. Exercitar a empatia e o diálogo evitará que a sua relação se torne o oposto do que você procura.

– As mentirasAs mentiras constituem uma das formas mais singelas de arruinar uma relação. A confiança é a base de qualquer relação, e ainda mais daquela que forma uma parte tão essencial de nossa vida. A mentira nos desgasta, nos destroça emocionalmente. Além disto, normalmente, a pessoa que começa a mentir tem que continuar mentindo para dar credibilidade à mentira inicial, entrando assim em um ciclo difícil de ser interrompido.

– Que não apoie os seus desejos e sonhos. O apoio, juntamente com a confiança, constitui a base de qualquer relação. Se conhecemos uma pessoa que não acredita em nós mesmos e duvida de nosso valor, devemos deixar que ela se vá.

Por quê?

Não devemos permitir que ninguém tire de nós a vontade de lutar pelo que queremos, sentimos e vivemos: nossos sonhos. Se deixarmos que façam isso, então não seremos donos de nossa própria verdade e vida.

 – Que só queira você por sexo. O sexo é um “algo a mais” dentro de uma relação. Se você não tem vontade de ter relações sexuais com o seu parceiro, não há motivo para se sentir mal ou fazê-lo mesmo assim somente para agradá-lo. Você deve dizer não quando não quer e sim quando quer. É sempre bom conversar e deixar as coisas claras neste ponto, já que o sexo é um ato nascido do respeito mútuo e do amor.