9 extraordinárias frases de Jacques Lacan

· julho 12, 2018

Muitas das frases de Jacques Lacan são o reflexo da sua teoria. Uma das perspectivas mais complexas, profundas e interessantes do século XX.

Lacan foi um médico, psiquiatra e psicanalista francês que se afastou da psicanálise ortodoxa. Apesar de sempre dizer que suas teorias eram um regresso à Sigmund Freud, Lacan introduziu elementos novos como a teoria da linguagem e da matemática.

Por sua própria natureza, a psicanálise não é uma doutrina, nem tampouco uma teoria rígida. Alguns afirmam que existem tantas abordagens da psicanálise quanto psicanalistas. Mesmo assim, ao longo da história, foram formadas diferentes escolas, como a lacaniana.

Hoje, a psicanálise lacaniana continua dando o que falar. É, sem dúvida, uma das mais polêmicas da história. Também uma das mais sugestivas e admiráveis. Provavelmente, ainda não a compreendemos totalmente. No entanto, vale a pena trazer à tona algumas das frases de Jacques Lacan que condensam parte de seu pensamento.

Estas são apenas algumas delas:

“Como Picasso disse um dia, para grande escândalo das pessoas que o rodeavam: eu não procuro, eu encontro”.
– Jacques Lacan –

1. A verdade e o erro

Lacan tem frases aparentemente contraditórias, como a seguinte: “A verdade é o erro que escapa do engano e se alcança a partir de um mal-entendido”. Para este pensador, o que circula diariamente entre as pessoas não é a verdade. Não é que cada pessoa escolha enganar os outros, mas ela desconhece a sua própria verdade. Por isso, ela não pode expressá-la.

Mulher com máscara no lugar de rosto

No entanto, existem momentos em que a verdade “escapa”, por assim dizer. Quando temos um lapso, por exemplo, ou quando falamos sem pensar. Aparentemente, isso é produto de um erro e dá origem a um mal-entendido, mas, na verdade, é a verdade abrindo caminho e colocando luz naquela situação.

2. O inconsciente e a linguagem

Jacques Lacan recebeu uma forte influência da teoria da linguagem, muito em voga na metade do século XX. À psicanálise de Freud, Lacan introduziu conceitos claramente linguísticos. Um dos mais importantes é: “A estrutura do inconsciente é similar a uma linguagem”.

Para Lacan, o inconsciente funciona como se fosse uma linguagem. Isso quer dizer que, para conhecê-lo e compreendê-lo, nós devemos empregar pautas similares às que seriam utilizadas para decifrar um idioma. Por exemplo, os sonhos devem ser interpretados como metáforas ou metonímias.

3. Uma das mais enigmáticas frases de Jacques Lacan

O amor é um dos temas mais repetitivos nas frases de Jacques Lacan. Sua perspectiva a respeito é enigmática e, ao mesmo tempo, fascinante. Uma de suas frases mais conhecidas diz: “Amar é dar o que não se tem a quem não é”.

Pessoas se beijando com panos na cabeça

Para Lacan, o amor, assim como muito do que chamamos de “realidade”, é uma ilusão. Entre aqueles que se amam existe uma promessa que na realidade é falsa: se complementar, dar felicidade. Apesar desse compromisso não se estabelecer explicitamente, ele brilha no fundo das relações amorosas. Por isso Lacan disse que se dá o que não se tem.

Ao mesmo tempo, a outra pessoa não se percebe de uma maneira real. A esse outro se acrescentam propriedades que respondem a necessidades ou marcas inconscientes. Não amamos realmente o outro, e sim a imagem que formamos dele, com nossos desejos e carências. Por isso, conclui dizendo que amamos quem “não é”.

4. O amor e a traição a si mesmo

O amor para Lacan é, acima de tudo, um tipo de vínculo que nasce a partir da palavra. Se não existe palavra, o que existe é a paixão. Ou seja, uma fascinação imaginária. Enquanto o desejo sexual transforma o outro em objeto de satisfação, o amor o transcende. Dirige-se ao outro como ser, não como objeto.

Ama-se, então, o ser do outro, aceitando suas falhas e fraquezas. Quando transcende o simples desejo de ser amado pelo outro, o amor se transforma em um dom ativo. No entanto, este amor também tem um limite, que fica estabelecido em uma das frases de Jacques Lacan: “Quando o ser querido vai longe demais na traição a si mesmo e persevera no engano a si mesmo, o amor deixa de segui-lo”.

Quando existe amor, ama-se o ser do outro. Esse ser trai a si mesmo constantemente e, ainda assim, continua amando. No entanto, quando essa traição vai longe demais, a ponto de desfigurar o ser, desaparece o sentimento. Em outras palavras, deixamos de amar quem trai a si mesmo e deixa de ser a pessoa que amávamos.

5. Outra das contundentes frases de Jacques Lacan

Uma das frases de Jacques Lacan diz o seguinte: “Eu peço que você rejeite o que eu lhe ofereço, porque não é isso”. Esta frase faz referência, principalmente, à relação que existe entre um psicanalista e seu paciente. Lacan não o chamava “paciente”, mas “analisante”, dado que sua posição era ativa dentro da psicanálise.

Folhas em forma de aves

O analisante não é totalmente consciente do que vai buscar na psicanálise. O vínculo com o psicanalista adota diferentes formas ao longo do processo. As palavras que o analisante diz não são as que descrevem a sua verdade, e essas palavras são o que ele oferece nesse processo.

A frase, portanto, tem a ver com a posição ética do psicanalista. O melhor para ele é rejeitar o que o analisante oferece. Esta é uma das frases de Jacques Lacan que se referem ao processo psicanalítico e que o enquadram, acima de tudo, como um terreno ético.

6. A culpa e o desejo

As frases de Jacques Lacan não foram elaboradas para facilitar a compreensão dos leitores. Por isso, muitas delas são confusas e parecem dissimuladas. A maioria não permite uma análise literal, mas sugere ou remete a outros significados.

“Só se sente culpado quem cedeu ao seu desejo” é uma dessas frases de Jacques Lacan que já foi interpretada de várias formas. Para entender essa oração, nós temos que dizer primeiro que, para Lacan, em um lado da moeda está a culpa e, no outro, a responsabilidade. A culpa é uma crítica do superego, a consciência irracional do dever. A responsabilidade é, acima de tudo, a consciência do verdadeiro desejo do indivíduo.

Portanto, o que essa frase quer dizer é que, enquanto não se tem a consciência do desejo, sempre aparecerá a culpa. Reconhecer o que realmente queremos é um ato de responsabilidade. Se uma pessoa se responsabiliza pelo seu desejo, não o nega, nem cede, a consequência é o desaparecimento da culpa.

7. Sobre a fidelidade

A fidelidade é um tema eterno. Dentro das frases de Jacques Lacan que se referem ao tema, existe um texto que é muito representativo a respeito: “Pode existir algo que justifique a fidelidade, que não seja a palavra penhorada? No entanto, a palavra penhorada muitas vezes é dada à toa. Se você não a prometesse assim, é provável que a penhorasse muito raramente”.

Rostos que se fundem um no outro

A palavra é o eixo central em toda a teoria de Lacan. Neste caso, ele liga diretamente a fidelidade à palavra. Parece sugerir que essa fidelidade amorosa não é natural, nem espontânea. Pelo contrário, somente se baseia ou começa a existir se alcança o compromisso de ser fiel através da palavra.

O companheiro sentimental não deveria ter certeza de que a fidelidade faz parte da relação de forma natural. Também não é razoável que comprometa a sua palavra em ser fiel, se antes não analisa as possibilidades reais de cumpri-la.

8. A carência e o amor

Jacques Lacan diz: “Pode-se amar alguém não só por aquilo que tem, senão, literalmente, por aquilo que carece”. O amor se dirige ao ser completo do outro, a sua particularidade, a tudo que é, como também a tudo o que lhe falta. Não se ama “os pedaços” ou as partes. O sentimento é experimentado pela totalidade do outro ser.

Na frase de Lacan a palavra-chave é “literalmente”. No começo, isso se refere à diferenciação sexual de ambos gêneros. Os homens têm aquilo que as mulheres carecem fisicamente: o falo. Ao mesmo tempo, os homens não têm o que a mulher possui: sua anatomia, sua capacidade de hospedar a gestação.

Portanto, ama-se literalmente a carência do outro. O homem à mulher, porque ela não possui um falo, em termos físicos. A mulher ama o homem porque ele carece do que ela tem.

9. A arte para Lacan

A arte é outro dos temas frequentes na teoria de Lacan. Para a psicanálise, o único mecanismo de defesa inconsciente bem-sucedido é a sublimação. Através dela, transformamos os impulsos instintivos em produtos culturais válidos. São frutos da sublimação a arte, a ciência, e toda a atividade criativa.

Jacques Lacan

Diante da arte, Lacan aponta: “Toda arte se caracteriza por um certo modo de organização em torno de um vazio”. Isso quer dizer que o que se sublima foge à consciência. Realmente, não se sabe o que é. Trata-se de algo que é inexplicável com palavras. Um vazio em volta do qual se organiza a criação.

Apesar de as frases de Jacques Lacan, assim como toda a sua teoria, não serem fáceis de compreender, elas contêm um conhecimento profundo. Esta foi uma humilde tentativa de penetrar nesses enigmas, mas é claro que não conseguimos explicar completamente uma das perspectivas mais brilhantes sobre a mente humana.