A aprendizagem significativa: o valor de aprender fazendo

02 Setembro, 2020

Você sabe tudo que precisa fazer para que uma trilha da memória seja criada em seu cérebro? Alguma vez você já parou para pensar em quais são os mecanismos envolvidos na aprendizagem? Você acredita que só de ver como se faz um bolo, como se anda de bicicleta ou como se recita um poema você seria capaz de replicar o que viu? Neste artigo, falaremos sobre a aprendizagem significativa.

Uma boa memória implica uma certa dose de repetição daquilo que vemos ou escutamos. Isso porque só aprendemos de verdade quando, após observar como uma determinada coisa é feita, colocamos todos os nossos recursos em prática para fazê-lo de forma autônoma.

Por essa razão, as escolas deveriam fazer uso do potencial das metodologias ativas. Com elas, os alunos podem agir como verdadeiros protagonistas em vez de exercer apenas o papel de receptores de dados.

Precisamos que as crianças sejam donas do que aprendem, que mantenham viva a chama da  criatividade e a vontade de explorar, em vez de deixá-las se apagarem pouco a pouco com o passar dos anos. Queremos que sua curiosidade pelo que foi aprendido (e pelo que ainda podem aprender) não tenha limites e que dediquem mais tempo e interesse a esse processo.

Entretanto, a vida adulta também não deveria afastar essa curiosidade e vontade de aprender, enriquecer e ampliar cada vez mais o conhecimento. Porque só aprendemos verdadeiramente quando nos envolvemos e quando a informação que recebemos nos atrai; ou seja, quando nossa mente grava tudo aquilo que nos interessa.

“Diga-me e me esquecerei, ensine-me e me lembrarei, envolva-me e aprenderei.”
– Benjamin Franklin-

A aprendizagem significativa de Ausubel

David Paul Ausubel foi um psicólogo e pedagogo norte-americano que pertenceu ao movimento construtivista e que focou em elaborar e organizar o ensino a partir dos conhecimentos que os alunos possuíam.

Entre suas teorias, destaca-se a que se refere à aprendizagem significativa. Trata-se de uma perspectiva que leva em conta que o verdadeiro conhecimento só pode nascer quando uma nova informação tiver um significado diante dos conhecimentos já existentes.

Isso significa que, para Ausubel, a aprendizagem só é possível quando os novos aprendizados se conectam com os já existentes. Nem tanto por semelhança, mas também porque, a partir desta interação, é possível construir um novo significado mais enriquecedor.

Assim, a Teoria de Aprendizagem Significativa de Ausubel inclui todos e cada um dos elementos e condições que garantem a aquisição, a assimilação e a retenção do conteúdo que as crianças recebem na escola, e que são fatores determinantes na aquisição de significado.

Portanto, para alcançarmos a sensação de aprendizagem, precisamos de duas condições:

  • Uma predisposição para aprender. Ou seja, sentir vontade e curiosidade pela informação que está sendo recebida;
  • Que o material seja apresentado de acordo com o nosso desenvolvimento cognitivo. Isso quer dizer que devem existir trilhas de memória em nossa mente, que permitam introduzir e acomodar o novo conhecimento nas estruturas prévias.

O primeiro ponto parte da motivação, do interesse em nos sentirmos atraídos e entusiasmados. Precisamos nos emocionar para aprender e lembrar, para que aquilo que captamos não seja apenas uma informação a mais, e sim algo que desejamos abraçar.

A segunda condição tem a ver com as âncoras, estruturas que nos permitem ter uma base para apoiar e relacionar o conhecimento subsequente e, assim, criar uma trilha de memória.

Além disso, em sua teoria, Ausubel divide o conhecimento em três tipos:

  • Subordinado: a nova informação é incluída com novos exemplos de um termo mais geral que já possuíamos.
  • Supraordenado: a nova informação é incluída englobando outra mais específica que já possuíamos.
  • Combinatório: os novos conceitos se relacionam com outros conceitos que já possuíamos no mesmo nível.
Vontade de aprender

Aprendo, retenho e me lembro

A perspectiva de Ausubel nos leva a refletir sobre a aprendizagem memorística e seu curto período de vida, já que a lembrança se perde quando deixa de ser repetida no tempo. Desta forma, a aprendizgem significativa parece ter um caráter mais sólido porque não se aprende por repetição, e sim por relação entre os conceitos e conhecimentos, o que torna sua lembrança mais fácil.

Sendo assim, a aprendizagem significativa acontece quando realmente nos encontramos preparados, tanto em um nível motivacional como mental, para adquirir um novo aprendizado. Isso porque só aprendemos de verdade quando algo chama a nossa atenção — quando nossos recursos são ativados e nos impulsionam para adquirir e integrar algo novo.

Os bons professores se caracterizam por alimentar essa vontade, nos entusiasmando e atraindo a nossa curiosidade de mil e uma formas diferentes.