Como a linguagem não verbal pode atrapalhar a nossa comunicação?

janeiro 6, 2020
A linguagem não verbal que atrapalha a comunicação influencia de forma significativa a nossa relação com os demais. O que dizemos com os nossos gestos e posturas contribui para nos aproximar ou nos afastar de quem nos rodeia.

Os estudos dizem que, em média, a linguagem corporal constitui 65% da comunicação. O tempo todo estamos enviando mensagens através do nosso olhar, nossa expressão, nossos gestos e posturas. Por isso, convém identificar essa linguagem não verbal que atrapalha a comunicação, já que dela podem surgir dificuldades na relação com as outras pessoas.

A linguagem não verbal que atrapalha a comunicação é aquela que envia uma mensagem de rejeição ou de fechamento para o outro. Na maioria das vezes, esse tipo de mensagem é enviada de forma não intencional. Ou seja, ela é emitida sem que a pessoa esteja consciente disso.

O problema é que a inconsciência não evita que essa linguagem corporal incida negativamente nas relações com os demais. Isso porque, também de forma inconsciente, costuma existir como resposta uma rejeição.

Dessa forma, falamos de um fator que, longe do nosso foco de consciência, pode envenenar ou alimentar de maneira saudável as nossas relações. Vejamos a seguir sete exemplos dessa linguagem não verbal que atrapalha a nossa comunicação.

“O mais importante na comunicação é escutar o que não se diz”.
-Peter Drucker-

Elementos da linguagem não verbal que prejudicam a comunicação

1. O olhar

O olhar é um dos elementos essenciais da linguagem corporal. Reflete muito do que somos e do que sentimos. É o foco principal da comunicação já que mostra, como nenhum outro fator, a disposição do interlocutor.

Um olhar excessivamente fixo é um dos elementos da linguagem não verbal que atrapalham a comunicação. Passa uma sensação de agressividade e é próprio de quem está fingindo. Quando uma pessoa olha a outra fixamente, sem nem piscar, ou está desafiando o outro ou está mentindo.

Olhos azuis

2. Rosto inexpressivo

Um rosto impassível, sem nenhuma expressão ou excessivamente tenso, envia uma mensagem de bloqueio. É como se a pessoa que está falando não estivesse realmente lá. Como se ela não estivesse realmente envolvida na interação da qual está participando.

Quando uma pessoa gesticula, parece mais confiável. Este é um sinal de espontaneidade e sinceridade. Ao contrário, se a pessoa se mostra como se fosse um poste, será tratada dessa forma em troca. Ou seja, como se não estivesse realmente presente na comunicação que está se desenvolvendo.

3. O tom de voz

O volume da voz quase sempre diz muito mais do que as palavras podem estar expressando. Há quem fale com um tom de voz muito baixo, como se não tivesse o direito de dizer o que está dizendo. Logo de cara os outros já designam menos importância às suas palavras.

Outros, ao contrário, falam praticamente aos gritos. Invadem o ambiente com um tom de voz que atrapalha todo o ambiente em volta. O que estão expressando por meio de um tom de voz tão alto é que querem impor sua palavra sobre os demais. Isso, é claro, atrapalha a comunicação.

4. Coisas na boca

Às vezes as pessoas colocam coisas na boca enquanto falam com os outros. Pode ser brincar com um lápis nos lábios ou qualquer outro elemento. Também é muito comum que passem o dedo ou a mão nos lábios enquanto dizem algo. Inclusive, há quem cubra a boca por completo com a mão.

Todos esses comportamentos mostram uma comunicação que não é espontânea. Há insegurança e esta acaba se manifestando no comportamento oral. De forma inconsciente, é como se a pessoa tentasse se esconder ou buscar algum apoio maternal – como quando era bebê – para o que está dizendo.

5. O poder do sorriso na linguagem não verbal

O sorriso é um elemento que abre portas na comunicação. Significa aceitação, acolhimento e estar se sentindo bem. Manifesta uma disposição positiva em relação ao outro. Se uma pessoa não sorri, é possível que essa seriedade estampada no rosto passe uma mensagem de tensão durante a comunicação.

O sorriso falso também é um dos elementos da linguagem não verbal que atrapalha a comunicação. Dá uma certa artificialidade para o que está sendo dito. É possível detectar um sorriso falso porque a pessoa só sorri com os lábios, e não com os olhos ou o resto do rosto.

Sorriso falso

6. A movimentação das mãos na linguagem não verbal

Existem pessoas que, ao falar, não conseguem ficar com as mãos paradas. Se uma pessoa está tocando a orelha enquanto está ouvindo a outra, isso significa que ela quer bloquear o que está ouvindo. É um sinal de rejeição diante do que o outro diz.

Por outro lado, quando uma pessoa coça o pescoço enquanto está dizendo algo, significa que não está segura do que está expressando. Implica dúvida e medo em relação ao que o outro pode pensar. Dessa forma, também contribui para uma piora da comunicação.

7. Os braços

Os braços geralmente constituem a representação de uma atitude defensiva. Simulam um escudo que colocamos na nossa frente. Claro que isso não se aplica a situações nas quais está fazendo muito frio e a pessoa está tentando simplesmente conservar o máximo de calor corporal possível.

Quando alguém encolhe os ombros, a mensagem que se passa é de desconfiança. É muito comum que esse gesto seja acompanhado por uma postura encurvada. A pessoa pode estar se sentindo indefesa e afrontada pela situação.

Todos estes exemplos de linguagem não verbal atrapalham a comunicação e mostram algo que, muitas vezes, queremos ocultar. No entanto, além de prestar atenção nos nossos gestos, o importante é avaliar o que está passando na nossa mente na hora de nos relacionarmos com os demais.

  • Rebel, G. (2002). El lenguaje corporal: lo que expresan las actitudes, las posturas, los gestos y su interpretación. Edaf.