Adolescência tardia, um fenômeno cada vez mais comum

Adolescência tardia, um fenômeno cada vez mais comum

agosto 1, 2018 em Psicologia 0 Compartilhados
Adolescência tardia, um fenômeno cada vez mais comum

A idade das pessoas tem cada vez menos importância no mundo de hoje. Descobrimos que a vida não está necessariamente ajustada de acordo com os esquemas teóricos com os quais lidamos. Prova disso é o fenômeno da adolescência tardia, realidade cada vez mais frequente.

Digamos primeiro que a adolescência é aquela fase da vida que serve de ponte entre a infância e a vida adulta. Ela se caracteriza por uma grande instabilidade emocional e uma intensa busca pela identidade própria. Boa parte dos altos e baixos nessa fase dependem das múltiplas mudanças físicas que se seguem. A maturidade sexual chega e, com ela, uma atividade hormonal particularmente dinâmica.

“A adolescência é a permissão da sociedade para combinar a maturidade física com a irresponsabilidade psicológica”.
-Terry Apter-

O conceito de adolescência tardia tem duas conotações. Uma é a que corresponde aos anos finais da adolescência. Quando todas as mudanças tiverem sido completadas e o jovem estiver pronto para entrar adequadamente na vida adulta. A outra conotação tem a ver com aquelas fases da vida que parecem um renascimento de traços adolescentes. O primeiro é um termo técnico. O segundo, uma construção da psicologia popular.

A adolescência tardia como conceito técnico

Os psicólogos do desenvolvimento dividem a adolescência em três etapas. O início da adolescência, que varia dos 11 aos 13 anos e corresponde à puberdade. A adolescência média, que varia dos 13 aos 16 ou 17 anos. E a adolescência tardia, que inclui a etapa entre os 15 aos 17 anos e os 21 anos.

Adolescente em conflito

O adolescência tardia é uma fase de estabilidade muito maior que as anteriores. A identidade está muito mais estabelecida. Prevalece um grande idealismo e uma enorme capacidade de se entusiasmar com o futuro. Algumas vezes surgem crises por causa das novas responsabilidades adultas que devem ser assumidas. O adolescente nem sempre se sente pronto para isso.

Ao contrário das etapas anteriores, na adolescência tardia não é tão importante fazer parte de um grupo, mais ou menos estável. Nesta fase, os jovens dão uma maior importância aos relacionamentos. O vínculo com a família se torna mais pacífico. Prevalecem grandes projetos e o desejo de mudar o mundo, de uma só vez.

Os adolescentes “atrasados”

Hoje em dia, também são chamados de “adolescência tardia” os estados emocionais que mostram traços adolescentes, embora já se esteja na idade adulta. Acontece que, nos seres humanos, os estágios não são completados como indicam os esquemas teóricos. Há circunstâncias que fazem com que se prolonguem, ou reapareçam aspectos infantis ou adolescentes, mesmo em idades avançadas.

Esta adolescência tardia se manifesta de várias maneiras. A mais típica seria aquela em que a pessoa permanece sendo “um eterno rebelde”, cheio de sonhos, mas sem objetivos concretos a serem alcançados. Apresenta uma resistência, sem motivos precisos, para se adaptar à vida adulta. Não aceita o mundo como é, mas também não são tomadas ações pensadas para mudá-lo.

Adolescentes nas redes sociais

É comum que nesses casos a tensão adolescente com os pais também seja mantida. Eles são culpados, são reprovados, mas ao mesmo tempo é impossível se separar deles emocionalmente. Às vezes a coabitação também é mantida.

Os mitos sobre o crescimento

Muitas vezes os pais de um adolescente são os primeiros a resistir ao crescimento deste. Além do apego afetivo, o que pode estar os encorajando a agir dessa maneira é o seu próprio medo de envelhecer ou assumir o controle de sua vida. Portanto, eles mesmos se encarregam de prolongar a dependência financeira, emocional e psicológica.

Em geral, a sociedade moderna construiu o mito de que a juventude é a única etapa que vale a pena ser vivida. Não é por acaso que foi criada uma indústria cosmética prolífica, onde pouco menos da metade dos produtos se destinam a “retardar o envelhecimento”. A palavra “adulto” é desagradável para muitos. Soa sério e apagado. Soa como responsabilidade, o que seria o oposto da juventude.

Tudo isso não é, em si mesmo, negativo. O que pode ser contraproducente é a renúncia à autonomia e à responsabilidade, o que implica manter uma atitude adolescente. Os adolescentes tardios ​​acabam não sabendo o que são realmente capazes de fazer.

Jovens se divertindo na praia

Isso só é descoberto quando alguém decide se encarregar de si mesmo e superar o medo de fazê-lo. Quando se renuncia a isso, é provável que uma certa inconformidade se apodere de nós. Ela pode se tornar crônica, sem que percebamos, e isso nos leva a nos privarmos de grandes experiências.

Recomendados para você