Conheça o alfabeto emocional do Dr. Hitzig

24 Janeiro, 2021
O envelhecimento não está apenas ligado à biologia, mas também às nossas emoções e ao nosso comportamento. De acordo com o Dr. Hitzig, podemos melhorar a nossa longevidade e qualidade de vida usando o seu alfabeto emocional.

O Dr. Juan Hitzig afirma que “não há dúvida de que o ser humano vive cada vez mais. Como fazer para que essa longevidade não seja um acúmulo de doenças, e sim uma etapa de vida repleta de experiências e desenvolvimento pessoal?” Certamente, esta é uma boa pergunta. Para ele, a chave está na gestão emocional. Para ajudar nesta tarefa, hoje vamos falar sobre o alfabeto emocional do Dr. Hitzig.

Este médico é especialista em biologia do envelhecimento, cronicidade e estresse. Além disso, ele trabalhou por muitos anos em lares de idosos, investigando as características das pessoas que viviam mais tempo e tinham uma qualidade de vida melhor.

O estudo de Hitzig com os idosos

De seu estudo com os idosos, Hitzig tirou uma série de conclusões interessantes. Ele descobriu que eles tinham em comum a habilidade de controlar as emoções negativas, evitando o estresse emocional.

Embora o envelhecimento seja um fenômeno inevitável, você pode alterar a velocidade com que envelhece. Isso ocorre porque a influência que as nossas emoções e pensamentos têm sobre os hormônios e o sistema imunológico é muito importante. Para o Dr. Hitzig, essa é a principal causa do envelhecimento precoce e da deterioração dos nossos sistemas.

Os nossos pensamentos dão lugar a emoções relacionadas que, por sua vez, dão origem a um movimento neuroquímico associado que influencia os hormônios. Portanto, um pensamento negativo pode se traduzir em desconforto físico.

Por esse motivo, o alfabeto emocional do Dr. Hitzig ajuda a controlar esse estado, evitando o que é chamado de “sangue ruim”. A seguir, explicaremos como aplicá-lo.

Idosos felizes

O que é o alfabeto emocional do Dr. Hitzig?

Este alfabeto divide comportamentos em R e S e atitudes em D e A. Os pensamentos negativos levam a comportamentos com R, que são:

  • Raiva.
  • Rancor.
  • Ressentimento.
  • Rejeição.
  • Reprovação.
  • Repressão.
  • Resistência.

Todos eles geram estresse, uma mudança que provoca um aumento no nível fisiológico do hormônio cortisol. Quando esses comportamentos são mantidos ao longo do tempo, o cortisol permanece em altas concentrações no sangue. E, portanto, danifica os tecidos arteriais e as células cerebrais. Tudo isso leva a um risco aumentado de doenças vasculares.

Os comportamentos R acima mencionados fazem com que ocorram as atitudes D:

  • Depressão.
  • Desespero.
  • Desolação.
  • Desânimo.

Pelo contrário, os pensamentos positivos produzem comportamentos S, que são:

  • Serenidade.
  • Sociabilidade.
  • Sabedoria.
  • Sonho.
  • Sexo.
  • Sedução.
  • Sorriso.
  • Sabor.
  • Silêncio.

Eles geram serotonina, com S, um neurotransmissor que melhora a qualidade de vida. Na verdade, regula o humor, previne a depressão, reduz a agressividade, regula o ciclo do sono, etc.

De acordo com o Dr. Hitzig, isso reduz o envelhecimento celular e produz atitudes A, como as seguintes:

  • Amor.
  • Amizade.
  • Apreço.
  • Aproximação.
  • Ânimo.

A partir de tudo isso, esse médico deduziu que ficamos com um “sangue ruim” quando há um déficit de serotonina e um excesso de cortisol. Que estratégias podemos implementar para evitar que isso aconteça?

Fórmula do cortisol

Como aplicar o alfabeto emocional do Dr. Hitzig?

Se nos basearmos no que dizia o poeta hindu Rabindranath Tagore: “Se tem remédio, por que você está reclamando? E se não há remédio, por que você está reclamando”? A conclusão que podemos tirar é que as queixas servem apenas para expressar o desconforto que sentimos em um determinado momento. Depois disso, se tornam inúteis.

Por isso, segundo Hitzig, não devemos permitir que reclamações e pensamentos negativos nos dominem, pois eles vão gerar muito cortisol. Pelo contrário, devemos dirigir a nossa atenção para os aspectos positivos de cada situação. Dessa forma, geraremos serotonina.

O Dr. Hitzig, aplica a seguinte regra:

  • Preste atenção aos seus pensamentos porque eles se transformarão em palavras.
  • Preste atenção às suas palavras porque elas se transformarão em atitudes.
  • Preste atenção às suas atitudes porque elas se transformarão em comportamentos.
  • Preste atenção aos seus comportamentos porque eles se transformarão em caráter.
  • Preste atenção ao seu caráter porque ele se transformará em biologia.

O fato de sermos pessoas sociáveis, ativas e sorridentes levaria a um envelhecimento mais saudável. Portanto, pode ser uma boa ideia aplicar o alfabeto emocional do Dr. Hitzig em sua vida. Afinal, como ele diz: “O cérebro é um ‘músculo’ fácil de enganar; se você sorri, ele pensa que você está feliz e o faz se sentir melhor”.

  • Carrasco, M., et al. (2010). Identificación y caracterización del adulto mayor saludable. Revista médica de Chile138 (9), 1077-1083.
  • Hitzig, J. (2002) Cincuenta y tantos. Cuerpo y mente en forma, aunque el tiempo siga pasando. Editorial Grijalbo
  • Reyes, I., & Castillo, J. A. (2011). El envejecimiento humano activo y saludable, un reto para el anciano, la familia, la sociedad. Revista Cubana de Investigaciones Biomédicas30(3), 454-459.